A ROTA DOS VNHOS DE TRÀS OS MONTES! CONHEÇA UMA REGIÃO ONDE SE PRODUZ VINHO DESDE O IMPÉRIO ROMANO E QUE CONTINUA A PRODUZIR VINHOS DE EXCELÊNCIA!

Caros leitores, tal como anunciámos no início da «Volta a Portugal em Vinhos» como lhe chamámos na altura, ficou prometido percorrer as várias regiões e criar as diversas rotas dos vinhos em Portugal.

Os vinhos de Trás os Montes
Os vinhos de Trás os Montes

Começámos pelo Alentejo, subimos, passámos pelos Vinhos de Lisboa, os Vinhos do Tejo, depois o Dão… falta Douro e Trás-os-Montes Montes para completarmos as rotas deste néctar dos Deuses.1796476_685455744845298_488805385_nimages

Eis os que se faz de bom com uvas de Trás os Montes! Seja bem-vindo a esta aventura de conhecermos estas Quintas no cantinho de Portugal, que tanto nos orgulha!SDC14101

Situada a Norte de Portugal a Região de Trás-os-Montes revela-se por entre montes e pronunciados vales numa grande área de extensão. Esta é uma Região única com características especiais. Em toda a região o cenário muda rapidamente, entre exuberantes vales verdejantes, ou colinas antigas cobertas por uma colcha de retalhos de bosques, ou olivais verde-cinza, extensas vinhas verdes brilhantes, ou amendoeiras floridas e outras árvores de fruto. IMG_9488

O cultivo da vinha e a produção de vinho na Região de Trás-os-Montes tem origem secular, estando esta intrinsecamente marcada nas suas rochas, uma vez que por toda a região existem vários lagares cavados na rocha de origem Romana e Pré-Romana. A existência de vinhas velhas com castas centenárias marca também de uma forma muito peculiar a qualidade reconhecida dos vinhos desta região.1796476_685455744845298_488805385_n

Apesar das características muito próprias, na região de Trás-os-Montes verifica-se a existência de vários microclimas, que aliados às diferenças existentes na constituição dos solos, normalmente graníticos com manchas de xisto, bem como á maior adaptabilidade de determinadas castas, permitem obter vinhos muito diferenciados. Tais diferenças permitiram definir três sub-regiões para a produção de vinhos de qualidade com direito a DO Trás-os-Montes.

 

QUINTA das CORRICAS ENTRE OS MELHORES VINHOS DE PORTUGAL


10675517_598073180302503_3176386921224405146_n-2xv1adf4rpoy5pwgt11zpm

Quinta das Corricas – Os vinhos de Trás os Montes recomendam-se e estão na moda, diz – nos Telmo Moreira, produtor e sócio gerente da Quinta das Corricas, em Valpaços.

ROTEIROSEVENTOS R.E. – Em que patamar do cenário de regiões produtores de vinho, colocaria os vinhos de Trás os Montes?

TELMO MOREIRA T.M. – Para falar em patamar dos vinhos Transmontanos é necessário recorrer a sua história, origens e tradições. Sendo uma pequena região geográfica é, contudo, muito antiga a sua tradição e pergaminhos. Valpaços e a sua região têm um elevado número de lagares escavados nas rochas, o que significa ter origem no período pré-romano.  É bom saber que esta região é das mais antigas do mundo e espelha o que de melhor se pode produzir em termos de qualidade. Autonomizou-se do Douro após a filoxera e, hoje,  é uma promissora região cuja CVRTM  tem sede em Valpaços, cidade ícone dos nossos vinhos. Por isso, costumo dizer que após este longo historial, os vinhos de Trás os Montes recomendam-se e “ estão na moda “ .369473f3-0fc2-4eed-b566-b112285cb3c5-large

R.E. – Concorda com o chavão normalmente muito citado em que os vinhos de Trás os Montes  fazem lembrar aquela célebre história do Rio Douro, que acordou tarde, face aos vinhos consagrados do Alentejo , Dão  e Douro?

T.M. – Pela história breve e muito sucinta que acima tracei, só posso concordar com a última parte da sua questão. Nisto difere da lenda que refere. Com efeito, Trás os Montes, enquanto região produtora de vinhos acordou muito mais cedo do que todas as outras. Os Romanos  produziram e levaram daqui vinho para Roma. Era o chamado vinho “ PASSUM ”….   Estes vinhos eram assim conhecidos por serem os  mais fortes e encorpados, ou seja, os  melhor classificados por aquelas gentes. Daí a própria origem “ Vale de Passum ”  mais tarde Valpaços. Depois da doença que infestou e dizimou nos finais do século dezanove as vinhas, aconteceu o imprevisto: A região pareceu parar no tempo…. Adormeceu , é, certo.  Porém, atualmente, e, por iniciativa dos produtores,  dispararam os índices de qualidade dos nossos vinhos. Recebemos todos os dias louvores, prémios e encomendas do estrangeiro e de Portugal. Queremos ser levados a sério e gostaríamos que as entidades responsáveis olhassem para o sector com mais “ garra “ e sem confundirem fileiras. Ao vinho o que é do vinho.

corricas_tinto_large

R.E. – Os vossos vinhos tem ganho alguns prémios reconhecidos. O que representam para si? É o resultado  e reconhecimento do esforço que a Quinta das Corricas tem levado a cabo?

T.M. –  A Quinta das Corriças, da qual sou gerente,  optou pelo segmento da qualidade. Construiu uma adega de última geração. Reconverteu as vinhas e conservou e manteve as velhas e seculares castas que dão identidade a Região, como por exemplo os bastardos, a tinta amarela as turigas etc… Os resultados não se fizeram esperar; Ganhou o concurso de vinhos espirituosos de Arribe del Duero em Espanha e obteve a melhor classificação com a medalha de ouro prestígio. No mesmo concurso foi-lhe atribuído um dos melhores prémios que se podem conquistar. Refiro-me ao primeiro lugar, prémio distinção atribuído pela Federation Internacional dos Periodistas e Escritores del Vino. Obteve três medalhas no concurso Germany Wine Troffy e ganhou a Tambuladeira de Bronze dos Escanções de Portugal. Arrecadou uma medalha de Prata Nacional, e, desde 2009 detém a medalha ouro prestigio de Trás os Montes, isto é, desde aquela data que o seu vinho tinto reserva 2011 é considerado o melhor vinho de Trás os Montes. Passe a imodéstia é um orgulho muito elevado para esta empresa conseguir este conjunto de prémios e distinções, só possíveis com muito trabalho e dedicação de todos os envolvidos, desde o enólogo ao pessoal de campo e da comercialização. Para eles dedico estes títulos. Infelizmente, até agora, não temos sentido o apoio das Instituições que deveriam ter um papel mais ativo, essencialmente, para os vinhos desta região que se pretendem distinguir pela qualidade.11101407_682472705195883_5526469298333408368_n

R.E. – Consegue me fazer já uma perspectiva da  campanha de vindimas este ano?

T.M. – Penso que a campanha deste será inferior em termos de quantidade. Considerando que a quantidade não é sinónimo de qualidade, julgo que este ano a qualidade das uvas é melhor.

R.E. – A quinta das Corricas vai lançar novo vinho ou nova marca no mercado?

T.M – Sim Estamos a lançar o nosso Branco 2014 que já ganhou uma medalha de Prata em Espanha no concurso Arribe del Duero 2015.  É fantástico e tem merecido os melhores elogios dos distribuidores e mercado em geral. Tem uma magnífica relação preço/qualidade. Vamos também sair brevemente com o reserva tinto 2013 que se espera “ uma bomba “! Como vê é com este carinho e determinação que encaramos o futuro dos nossos vinhos e da nossa maravilhosa região de Trás os Montes.

 ENCOSTAS DE VASSAL, EM VALPAÇOS PRODUZ VINHOS EM MODO BIOLÓGICO DE QUALIDADE EXCELENTE, COMPROVADA PELAS DISTINÇÕES QUE VÃO AMEALHANDO

12249570_1136859793009464_8302891457715430879_n
ENCOSTAS DE VASSAL http://encostasdevassal.blogspot.pt/ RUI LINO – 936 319 923

 

ENCOSTAS DE VASSAL  BRANCO BIOLÓGICO DOC É UM VINHO COM AROMA A FRUTOS TROPICAIS E NOTAS FLORAIS, UM VINHO FRESCO

 

12232963_1138569582838485_873671440461544489_o

 

 

Com as vinhas situadas nas encostas de Vassal, Rui Lino consegue produzir vinhos de excelência, em modo biológico, contribuindo, para isso, a sua vasta experiência como produtor e as condições edafo-climáticas que aquela «terra abençoada pelo DEUS BACO».
13177672_1254654184563357_9079701672236364149_n
 Utilizando algumas castas endógenas, graças ao micro clima da região de Valpaços, caracterizada essencialmente pelo frio vigoroso de inverno e o verão quente, Rui Lino consegue obter o máximo proveito do Códega de Larinho,  Tinta Amarelo, e Bastardopermitindo-lhe ir amealhando medalhas e distinções em vários concursos nacionais e internacionais.
A propriedade começou a ser utilizada por Rui Lino há quase 25 anos, aproveitando velhas vinhas, as quais reestruturou e dinamizou de forma a dar novo rumo à quinta. Inicialmente começou com Trincadeira numa parcela com cerca de 1,5 hectares. em 2000 foram plantadas Códega do Larinho e Moscatel, na extensão de 1,5 e 1 hectares, respectivamente, às quais se acrescentou meio hectare de Bastardo.
10178112_828995923795854_1756462152081764739_n
 A  vindima é processada de forma manual com seleção de uvas. Entrada em lagar aberto seguida de transfega para cubas de fermentação. Estágio em cubas de inox, vinhos normais. Reservas têm estágio durante 12 meses em barricas de madeira de carvalho francês e americano.
UM TINTO, BRANCO OU ROSÉ? VENHA A VALPAÇOS PROVÁ-LOS E VOLTARÁ PARA QUERER MAIS!
10441928_835375013157945_7060689710553036345_n
Um vinho perfumado, algo floral e intenso, bastante balsâmico, maduro sem excesso, especiado, taninos firmes com leve secura numa boca cheia de sabor. Um tinto franco, directo e francamente agradável e gastronómico.

VINHOS ERBON E ENOTURISMO NA CASA GRANDE DO SEIXO

JOSÉ NOBRE JUNTA A VITICULTURA COM ENOTURISMO

Quinta da Casa Grande do Seixo Seixo 5425-102 Loivos Email: geral@casagrandedoseixo.pt Site: www.casagrandedoseixo.pt
Quinta da Casa Grande do Seixo
Seixo
5425-102 Loivos
Email: geral@casagrandedoseixo.pt
Site: http://www.casagrandedoseixo.pt

«O enoturismo é uma óptima combinação para mostrar a nossa região,  associando o vinho à gastronomia e ao lazer. O facto da casa ter uma adega com lagar e prensa do século XVIII ainda em funcionamento, dá valor acrescentado ao vinho aqui produzido, proporcionando aos turistas estrangeiros, e também nacionais,  ver como se fazia o vinho séculos atras como um processo que ainda hoje é utilizado, o que é coisa única nas suas vidas», conta-nos José Nobre. 

Tel: (+351) 967 552 306 Tel: (+351) 939 858 482 Tel: (+351) 276 341 106
Tel: (+351) 967 552 306
Tel: (+351) 939 858 482
Tel: (+351) 276 341 106
Além de produzir cerca de 12 mil litros de vinho com o seu Rótulo Erbon, José Nobre aproveitou uma casa familiar do séc. XVIII com bastante interesse arquitetónico e transformou-a em turismo rural, proporcionando aos turistas um espaço onde podem usufruir do conforto e saborear a  rica gastronomia da região regado com o néctar que a própria quinta produz.
Aqui fica o convite aos nossos leitores

José Nobre vai lançar o  ERBON tinto de 2014 e branco de 2015.

ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Como foi a campanha deste ano a nível de qualidade e quantidade?
JOSÉ NOBRE  J.N. – A campanha de 2015 foi boa quer em termos de quantidade, quer no que concerne à qualidade. Conseguiu-se aproveitar a chuva e o sol para o equilíbrio da acidez e açúcar das uvas.
CASA_GRANDE_DO_SEIXO_ERBON_VINHA (2).JPG
 
R.E.  Qual a área de plantação e a média de produção?
J.N. – Aproximadamente 3 ha, produzindo em ano normal (sem geadas), à volta de 15.000 kg de uvas, a que corresponde 10.000-12.000 litros de vinho.
R.E. –  Como estão os vinhos de Trás os Montes a nível de mercado?
J.N. – Atendendo a que esta região de Trás-Os-Montes não está classificada como região demarcada, os seus vinhos, pese embora alguns com muita qualidade, tem enorme dificuldade em se afirmar no mercado, precisamente por não serem produzidos numa região demarcada e pouco conhecidos. A falta de divulgação por parte das diversas entidades,  locais e nacionais, não beneficiam o sector.
CASA_GRANDE_DO_SEIXO_ERBON_VINHA (1).JPG
R.E. – Em que patamar dos vinhos nacionais colocaria os vinhos de Trás os montes e o que poderia ser feito para que os mesmos ocupassem o seu merecido lugar na panóplia nacional?
J.N –  Colocaria os Vinhos de Trás os Montes num Patamar médio alto. Ser uma região demarcada à semelhança de outras regiões do país. fazer uma campanha de divulgação dos vinhos de Trás-os-Montes à semelhança das acções de marketing feitas por diversas entidades para outras regiões produtoras de vinho e azeite, são passos indiscutivelmente indispensáveis para atingirmos um outro relevo no contexto dos vinhos.
Imagem quarto
 
R.E. – Como surgiu a ideia de criar o turismo rural associado ao vinho? Acha que o enoturismo é uma forma de promover os próprios vinhos?
J.N. – O objectivo foi recuperar uma casa familiar do século XVIII, em avançado estado de degradação, mas classificada como de interesse arquitectónico, histórico e cultural, de forma a lhe dar nova vida impedindo este bonito espaço de entrar em ruínas. 
A plantação da vinha foi feita para utilizar o solo que estava livre e onde há décadas atrás já existiu produção de uvas e vinho. essas propriedades e respectivas vinhas foram sendo abandonadas a partir da década de sessenta do século passado. IMG_47771_2-160x120
R.E. –  Para quando está prevista a abertura da sala de provas?
J.N.  – Se tudo correr bem e o projecto for aprovado, durante o próximo ano, antes da época de verão.  

 

R.E. –  Qual a capacidade de lotação da casa?

QUARTO VISTA JARDIM
QUARTO VISTA JARDIM
J.N. –  A casa tem 7 amplos quartos, sendo 2 suites. 
R.E. –  De que podem usufruir os hóspedes / turistas que procuram esses locais recatados e magníficos para descanso?
J.N. –  A casa tem cozinha, restaurante (refeições a pedido), biblioteca, capela para retiro espiritual ou simplesmente para meditação, amplo espaço de estacionamento, adega, prova de vinhos, licores e compotas feitos com produtos produzidos na quinta, piscina, enorme espaço verde à volta da casa e duas serras e ribeira que delimitam o vale onde está localizada a propriedade.

QUINTA DE ARCOSSÓ, O VINHO OBRIGATÓRIO REFERIR, QUANDO FALAMOS DE TRÁS OS MONTES

Quinta de Arcossó Lugar do Penedo do Lobo, nº 9, 5425 - 023 Arcossó
Quinta de Arcossó
Lugar do Penedo do Lobo, nº 9, 5425 – 023 Arcossó

«Em cada garrafa de Quinta de Arcossó descobrem-se complexos e intensos aromas rematados por densos e prolongados fins-de-boca»

Quinta de Arcossó Telem.: 965393914 quintadearcosso@sapo.pt
Quinta de Arcossó Telem.: 965393914
quintadearcosso@sapo.pt
Quinta de Arcossó Telem.: 965393914 quintadearcosso@sapo.pt
Quinta de Arcossó Telem.: 965393914
quintadearcosso@sapo.pt
Na ribeira de Oura entre Vidago e Chaves, Norte de Portugal, encontramos um lugar único para a produção de vinhos de excelência, a Quinta de Arcossó.
Situada numa região com fortes tradições vitícolas que remontam à ocupação pré-romana, as suas vinhas estão situadas em encostas com forte exposição solar e com 400 metros de altitude e declives de cerca de 20%. No seu solo granítico desenvolvem-se castas cuidadosamente seleccionadas e que melhor se adaptam à Região de Trás Os Montes.3 
A Quinta do Arcossó desponta como um produtor da região, a ter em conta.
Apenas em 2005, o proprietário Amilcar Salgado decidiu investir na paixão pela feitura de vinhos. Para isso recorreu à enologia de Francisco Montenegro (Quinta Nova, Aneto, Bétula) e os resultados estão à vista. images
A Quinta do Arcossó possui 12 hectares de vinha, situados em Ribeira de Oura, uma zona com um micro-clima muito especial, situada algures entre Chaves e Vidago  (Lugar do Penedo do Lobo).
À CONVERSA COM AMÍLCAR SALGADO, VAMOS DESCOBRIR MAIS UM POUCO DESTES NÉCTARES, QUE PELO MÉRITO PRÓPRIO, SÃO UMA REFERÊNCIA JÁ EM VÁRIOS CONTINENTES.

 

VINHO DOS MORTOS, UMA REFERÊNCIA EM BOTICAS… PROVE UM SABOR COM MOMENTOS DE HISTÓRIA

 

vinho dos mortos
VINHO DOS MORTOS Loja Vinho dos Mortos Rua de Santo Aleixo,Nº29 Boticas, 5460-330 Portugal Tel. 96 643 0688 (Sr. Armindo Pereira) https://www.facebook.com/vinhodos.mortos/ http://www.vinhodosmortos.com VISITE A LOJA ON LINE

 

O VINHO DOS MORTOS RESULTOU DA NECESSIDADE DE ESCONDER ESTE PRECIOSO NÉCTAR DAS TROPAS NAPOLEÓNICAS, AQUANDO DA INVASÃO. APÓS A EXPULSÃO DAS TROPAS, PENSAVA-SE QUE O VINHO ENTERRADO NO CHÃO ESTARIA ESTRAGADO…AFINAL… ESTAVA COM UM SABOR MAIS APURADO E COM CARACTERÍSTICAS MELHORADAS!

o-vinho-dos-mortos-granja-boticas-2

A HISTÓRIA DO VINHO DOS MORTOS

Foram as Invasões Francesas que vieram originar o aparecimento do que hoje é um verdadeiro ex-libris de Boticas – O VINHO DOS MORTOS. Foi durante a 2ª Invasão Francesa (1808) e em face do avanço das tropas comandadas pelo General Soult, que na sua passagem tudo saqueavam, pilhavam e destruíam, que a população de Boticas, para tentar defender o seu património, decidiu esconder, enterrando, o que tinha de mais valioso.

VINHO-DOS-MORTOS-INICIAL-

O vinho foi enterrado no chão das adegas, no saibro, debaixo das pipas e dos lagares. Mais tarde, depois dos franceses terem sido expulsos, os habitantes recuperaram as suas casas e os bens que restaram. Ao desenterrarem o vinho, julgaram-no estragado. Porém, descobriram com agrado que estava muito mais saboroso, pois tinha adquirido propriedades novas. Era um vinho com uma graduação de 10º/11º, palhete, apaladado, e com algum gás natural, que lhe adveio da circunstância de se ter produzido uma fermentação no escuro a temperatura constante.

Por ter sido “enterrado” ficou a designar-se por “Vinho dos Mortos” e passou a utilizar-se esta técnica, descoberta ocasionalmente, para melhor o conservar e optimizar a sua qualidade. O Vinho dos Mortos é, por isso, o símbolo de uma guerra de subsistência, não só material e económica, mas também e essencialmente moral. É o exemplo da sagacidade e da resistência do Povo de Boticas, “obrigado” a usar das mais inimagináveis formas de preservar o seu património.

i101389

ARMINDO PEREIRA FEZ QUESTÃO DE RECUPERAR E MANTER VIVA A HISTÓRIA. NESTE MOMENTO É O ÚNICO PRODUTOR E ENGARRAFADOR CERTIFICADO DO VINHO DOS MORTOS. PRODUZ CERCA DE 6 MIL GARRAFAS POR ANO, QUE NÃO CHEGAM PARA AS ENCOMENDAS

o-vinho-dos-mortos-granja-boticas-7

«Venham recordar os tempos das invasões francesas. Provar o Vinho dos Mortos que Napolião nunca provou…vinho este que alegra os vivos !

Temos tido varias visitas de excursões ou pequenos grupos para conhecer a Adega Vinho dos Mortos. Nestas visita são feitas degustações do vinho. No próximo mês vamos fazer o lançamento do novo site do vinho dos mortos onde vai ter a parte de divulgação de passeios “escapadinhas” por terras do barroso!», EIS O CONVITE DE NUNO PEREIRA, FILHO DE ARMINDO, O ÚNICO PODUTOR CERIFICADODO VINHO DOS MORTOS, QUE EM BAIO NOS FALA UM POUCO MAIS DOS SEUS VNHOS E DA PRÓPRIA REGIÃO DO BARROSO

SAMSUNG

 

ROTEIROSEVENTOS RE – Quando iniciou e criou a marca «VINHO DOS MORTOS»?

 

NUNO PEREIRA (N.P.) – A produção do Vinho Dos Mortos já tem muitos anos, tem vindo de geração para geração de família. A nossa família sempre comercializou o Vinhos Dos Mortos, mas sem ser marca registada e certificada. Em 2008 iniciamos o processo de certificação e registo da marca. O meu pai é o único produtor engarrafado certificado do Vinho dos Mortos.

 

12

 

R.E.- – Quantas garrafas produz anualmente?

N.P. – Depende da produção, mas anda mais ou menos entre as 5 000 / 6 000 garrafas.

6060289a

R.E.- Como está o mercado? a aposta na exportação já é uma realidade ou uma aposta futura?

N.P. – Vendemos toda a nossa produção ao consumidor final que são Turistas. Nunca conseguimos ficar com stock de um ano para o outro. Já tenho encomendas para quando a colheita 2015 estiver à venda poder satisfazer os clientes. Também comercializamos para estabelecimentos como lojas de gourmet ou garrafeiras de prestigio.

A exportação em grandes quantidades nunca será possível, devido a reduzida produção. Devido ao conhecimento do Vinho dos Mortos além fronteira, temos varias encomendas através da nossa loja on line. É desta forma que fazemos a exportação.

hqdefault

 

RE – Os Eventos e Festivais na região têm ajudado na promoção dos vossos vinhos?

N.P. – Sem dúvida. Estamos sempre presentes nestes eventos. É uma das formas de conseguir mostrar a nossa região e os produtos de excelente qualidade. É claro que com os mídia (tv, jornais, etc) a divulgação do Vinho dos Mortos é muito maior.

 

VINHOS E FRUTAS DE MANUEL ACÁCIO ANDRADE, EM SÃO PEDRO VELHO, CONCELHO DE MIRANDELA PRODUZ VINHOS PREMIADOS

EM SÃO PEDRO VELHO, MIRANDELA, MANUEL ACÁCIO PRODUZ UM VINHO COM QUALIDADE, ONDE O SABOR A FRUTOS VERMELHOS E AROMAS MUITO AGRADÁVEIS SÃO CARACTERÍSTICAS DESTE VINHO JÁ PREMIADO EM VÁRIOS CONCURSOS

Logo
VINHOS E FRUTAS MANUEL ACÁCIO ANDRADE CONTACTOS: Morada: Rua do Calvário, N.º15, 5385-056 São Pedro Velho Serviços prestados: Produção e Comercialização de Vinhos DOC Trás-os-Montes e Regional Transmontano Telemóvel/Telefone: 938586014 Email: manuelacacioandrade@hotmail.com
Com uma área de 7 héctares de vinha plantadas na região de São Pedro Velho, Manuel Acácio produz um vinho encorporado de rubi, onde se destacam, o sabor a frutos vermelhos com aromas de qualidade.
Refira-se que a freguesia de São Pedro  Velho, pelas suas características do solo, produz excelentes vinhos e frutos, de onde se destacam os morangos.
IMG_8303.JPG
O vinho e o morango, pela sua qualidade, deram origem a uma aposta ganha há já alguns anos, o que levou a Junta de Freguesia, com o apoio do município de Mirandela, a promover anualmente, em maio, a Feira do Vinho e do Morango, que já vai parava sua oitava edição.
VINHAS ANDRADE, DO PRODUTOR MANUEL ACÁCIO ANDRADE, PELA SUA QUALIDADE CONQUISTARAM VÁRIOS PRÉMIOSOS, QUE NO CONCURSO DE VINHOS NA FEIRA DO VINHO E DO MORANGO, QUER NO CONCURSO DOS VINHOS DE TRÁS OS MONTES
20160423_134530.jpg
OS VINHOS DE SÃO PEDRO VELHO

A cultura da vinha na região de Trás-os-Montes remonta ao tempo dos romanos.

Os solos, de feição planáltica, são formados predominantemente por xistos pré-câmbricos e arcaicos, com algumas manchas graníticas e, numa pequena área, manchas calcárias, de gneisses e aluvião.

As condições edafo-climáticas da região favorecem a produção de vinhos de elevada qualidade, salientando-se os VQPRD provenientes de Chaves, do Planalto Mirandês e de Valpaços.

20160423_133957

Dada a importância que têm vindo a assumir os vinhos provenientes desta grande região vitivinícola, quer do ponto de vista tecnológico, quer a nível económico, foi reconhecida em 9 de Novembro de 2006 a Denominação de Origem Trás-os-Montes, bem como as suas sub-regiões “Chaves”, Planalto Mirandês” e Valpaços”, alargando-se esta designação a uma maior variedade de vinhos e outros produtos do sector vitivinícola, designadamente a vinhos espumante e vinho licoroso, bem como a aguardentes bagaceira e de vinho ali produzidos.20160423_133858.jpg

ALÉM DOS VINHOS, MANUEL ACÁCIO É TAMBÉM UM PRODUTOR DE FRUTOS BASTANTE CONHECIDO NA SUA REGIÃO, PELA QUALIDADE QUE OS SEUS PRODUTOS APRESENTAM E PELA SATISFAÇÃO CONQUISTADA AOS SEUS CLIENTES.

BIOSSEMENTE SOCIEDADE AGRÍCOLA, EM MIRANDELA PRODUZ VINHO DE TRÁS OS MONTES: O CASAL DA FRADISSA

garrafa_vn (2)
Biossemente Sociedade Agricola Lda. R Jogos do Rio – 121 – 1 Andar Mirandela 5370-197 MIRANDELA biossemente@gmail.com
Os vinhos de trás os montes têm capacidade para conquistar e ganhar os mercados nacionais, CONTA-NOS LUIS PALAS
ROTEIROSEVENTOS R.E. – como foi a campanha deste ano a nível de qualidade e quantidade?
LUIS PALAS  L.P. – A quantidade foi muito boa, melhor que no ano anterior. Em relação á qualidade espera que seja um bom ano vitícola, para já o que podemos ver e provar até ao momento vamos ter bons vinhos muito semelhante ao ano de 2011.10614317_314947262010597_3381934446424417547_n (2)
R.E. –  Qual a área de plantação e a média de produção?
L.P. – A área de plantação neste momento é de 4ha, com uma produção média de 4000 Kg.
R.E. –  Quais as características que salientaria nos vossos vinhos?
L.P. – Os vinhos transmontanos caracterizam-se por vinhos fortes, estruturados, com alguma complexidade, graduados. Em relação aos nossos vinhos em particular são vinhos frutados (frutos vermelhos bem maduros, compotas), estruturados, graduado equilibrado com os taninos que possui. Prolongados na boca.12247074_460682154103773_2449572784003319119_n
R.E. –  Lançaram ou vão lançar alguma marca nova no mercado, ou algum novo lançamento?
L.P. – Para já como a produção não é muito grande não temos em mente lançar outra marca. O futuro não sei o que nos espera.
R.E. –  O que significam para vós os prémios que têm vindo a amealhar?
10801676_360259110812745_6278322202866703108_n

L.P. – Significa o culminar do bom trabalho realizado, que estamos no caminho certo e de que os vinhos de trás os montes têm capacidade para conquistar e ganhar os mercados nacionais.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s