A ROTA DO TURISMO RURAL EM PORTUGAL

 

 CONHEÇA PORTUGAL DE LÉS A LÉS, CADA CANTINHO DESTE PARAÍSO… VENHA CONNOSCO DESCOBRIR OS ENCANTOS QUE A NATUREZA NOS OFERECE E DESCUBRA ALGUNS EMPREENDIMENTOS DE TURISMO RURAL ONDE AS SUAS FÉRIAS OU PASSEIOS SE TORNAM AINDA MAIS AGRADÁVEIS!

VINHAIS

Percorrer a Rota do Turismo em Portugal, é no fundo fazer uma viagem maravilhosa através da leitura, onde nos deixamos ir pelos sonhos que as magníficas paisagens e excelentes espaços empreendidos no seio da natureza.

Aos nossos estimados leitores que quiserem simplificar a leitura ou buscar um região, aqui ficam os links para um escolha mais rápida:

 

A ROTA DO TURISMO RURAL TRÁS OS MONTES E ALTO DOURO

 

videiras_douro

 

A ROTA DO TURISMO RURAL DA REGIÃO DÃO LAFÕES

 

dão

 

 

 

A ROTA DO VALE DO CÕA, BEIRAS INTERIOR E BAIXA – E ALDEIAS DO XISTO

 

Piodao-13

 

 

A ROTA DA REGIÃO DO MINHO, DOURO LITORAL E BAIRRADA

 

 

minhoprovinceinnorthregion

 

 

 

 

casalpiscina

 

 

 

A ROTA DAS REGIÕES DO RIBATEJO E ESTREMADURA

 

DSC09153

 

 

 

 

A ROTA DO ALTO, BAIXO ALENTEJO E SOTAVENTO ALGARVIO VENHA CONHECER CONNOSCO!

 

alqueva

 

 

A ROTA DO TURISMO RURAL SUB-REGIÃO DA COSTA VICENTINA E BARLAVENTO ALGARVIO

 

carrapateira

 

O Turismo no Espaço Rural apresenta características próprias, pouco tendo em comum com as modalidades convencionais de turismo. Com efeito, esta actividade tem como objectivo essencial, oferecer aos utentes a oportunidade de reviver as práticas, os valores e as tradições culturais e gastronómicas das sociedades rurais, beneficiando da sua hospedagem e de um acolhimento personalizado.PRODUTOALMEIDA_264_AV
Visto pela perspectiva do desenvolvimento rural, o turismo no espaço rural é uma das actividades mais bem colocadas para assegurar a revitalização do tecido económico rural, sendo tanto mais forte, quanto conseguir endogeneizar os recursos, a história, as tradições e a cultura de cada região.
Ele é não só um factor de diversificação das actividades agrícolas, como um factor de pluriactividade, através da dinamização de um conjunto de outras actividades económicas que dele são tributárias e que com ele interagem. É o caso do artesanato, da produção e venda na exploração de produtos tradicionais, dos quais se destacam os produtos agrícolas e géneros alimentícios certificados, dos serviços de transporte, de animação, de guias etc, etc.032
Importa, pois, promovê-lo de forma harmoniosa e sustentada, no respeito pelas diferenças que caracterizam cada região e pelos requisitos de qualidade e de comodidade exigidos pela clientela que o procura.
Foi com base nestes pressupostos que o Governo adoptou um conceito de turismo no espaço rural, entendido como um produto completo e diversificado que integra as componentes de alojamento, restauração, animação e lazer, baseado no acolhimento hospitaleiro e personalizado e nas tradições mais genuínas da gastronomia, do artesanato, da cultura popular, da arquitectura, do folclore, e da história.

QUARTO VISTA JARDIM

Face a um crescimento de apostas em turismo rural a nível nacional, já há muito se reclama a sua respectiva Rota.

 

Assim, o Roteiroseventos pretende com esta Rota, explorar cada cantinho de Portugal, abordando nesses mesmos locais, os ponto de interesse para visita (o que visitar), algumas sugestões para aproveitar a estadia (o que fazer),bem como indicará um local para repasto (onde comer) e o respectivo turismo rural para a respectiva pernoita. Piscina1

Daremos aos nossos leitores algumas centenas de locais e ideias para uma viagem ao mundo rural e ao seio da natureza.

Venha daí viajar connosco!

 

 

 

 

CONHEÇA O DOURO INTERNACIONAL, NA FRONTEIRA DE MIRANDA DO DOURO, APRECIE OS SABORES MIRANDESES, A CULTURA E A IDENTIDADE DA SEGUNDA LÍNGUA NACIONAL, APRECIE OS RECANTOS DO DOURO, O PLANALTO MIRANDÊS E FIQUE UNS DIAS  NA CASA DO BODELGO, EM SENDIM PARA FUGIR AO STRESS DO MEIO URBANO

MIRANDA

A casa do Bodelgo está inserida na zona antiga de Sendim, inserida em pleno parque do Douro Internacional, oferece aos seus clientes todo conforto moderno mas mantendo sempre a traça antiga da região e em particular do Planalto Mirandês.
O proprietário oferece a todos os seus clientes licores, nozes e amêndoas da sua exploração agrícola.
BODELGO
Casa do Bodelgo Rua do Bairro Alto, nº 102 5225-000 Sendim email: casa@bodelgo.pt Telef: (+351) 937 383 993

A região do Planalto Mirandês, inserida em pleno Parque Natural do Douro Internacional, oferece-lhe belezas naturais e culturais impares.

mIRANDAD

Sede de concelho com 17 freguesias, Miranda do Douro situa-se na parte mais meridional de Trás-os-Montes, sobre a margem direita do rio Douro que a separa dos vastos planaltos da província de Leão (Espanha).
Conquistada pelos árabes em 716, estes deram-lhe o nome de “Mir-Andul” que ao longo dos tempos evoluiu para “Miranda”. Foi elevada a vila em 1286 e a cidade em 1545.
Actualmente, o concelho tem no comércio, na indústria e na hotelaria as suas bases económicas. No ramo industrial destacam-se as indústrias de cutelarias, tanoaria, enchidos regionais e padarias. O ambiente paisagístico e a variedade da flora e fauna são propícios à observação da natureza e prática de caça e pesca desportiva nas albufeiras das barragens do concelho.MIR1
Miranda do Douro é o único concelho do país onde se pode ouvir falar o “Mirandês” – única variedade linguística com traços dos dialectos leoneses que sobreviveu ao tempo em território português e tem hoje reconhecimento legal.
A «Pauliteiros de Miranda», dança masculina inicialmente guerreira, executada ao toque da gaita de fole com grande espectacularidade, tanto no colorido dos trajos de origem milenar, como nos movimentos e som, é traço bem conhecido desta região de tantas e tão ricas tradições culturais.

 

PAULI
OS PAULITEIROS DE MALHADAS, MIRANDA DO DOURO

A riqueza da sua história é testemunhada pelos monumentos espalhados pelo concelho e por aqueles que se situam no centro histórico da cidade. A riqueza das suas tradições espelha-se nas romarias, sendo as principais a de Nossa Senhora do Monte, realizada a 15 de Agosto em Duas Igrejas e a de Nossa Senhora do Nazo, realizada nos dias 7 e 8 de Setembro, na freguesia da Póvoa.TABAFEIAS

IR A MIRANDA DO DOURO, CONHECER AS ARRIBAS DO DOURO, APRECIAR A CULTURA DESTE POVO, CONHECER A RURALIDADE, VISITAR AS RUÍNAS DO CASTELO E DA MURALHA, APRECIAR A HISTÓRIA DO MENINO JESUS DA CARTOLINA, PROVAR OS PRODUTOS DA REGIÃO, COMO OS FAMOSOS ENCHIDOS (BUTELO, AS FAMOSAS TABAFEIAS (ALHEIRAS), A POSTA MIRANDESA, A BOLA DOCE, O FOLAR MIRANDÊS, O MEL DA REGIÃO, O VINHO QUE SE PRODUZ EM SENDIM, É UM DESFIO QUE NINGUÉM PODE DEIXAR DE ACEITAR.

NÃO DEIXE DE VISITAR SENDIM, A CERCA DE 20 KMS DE MIRANDA, PROVAR A POSTA DA GABRIELA, SABOREAR OS VINHOS E LICORES DO AQUILINO RIBEIRO (VINHOS MESETA E LICORES L’ALMA PENADA). AO DECIDIR INSTALAR-SE EM SENDIM, OPTA POR FICAR NO CENTRO DE UMA REGIÃO ONDE TEM MIRANDA DO DOURO A CERCA DE 20 KMS, PODENDO ADMIRAR AS MARAVILHOSAS PAISAGENS DA BEMPOSTA MESMO AO LADO E, A CERCA DE 30 KMS, ENCONTRA MOGADOURO.meseta

Além de todos estes encantos, o município promove anualmente inúmeros festivais e feiras de produtos regionais que trazem a esta região milhares de turistas,

dos quais destacamos em finais de Janeiro o Festival Sabores Mirandeses, na altura da Páscoa, promove-se o festival da Bola Dôce. Durante o mês de Agosto, as Festas da cidade promovem os produtos regionais, que decorre numa semana onde todos os dias tem actuações musicais.

BOLA
BOLA DOCE DE MIRANDA

Não deixe de conhecer o posto Zoo técnico de Malhadas, bem como a sua Igreja, setecentista, que até encantou José Saramago.

 

 

 

DESCANSE UNS DIAS POR TERRAS DE MIRANDA NA CASA DO BODELGO

BODELGO2

 

A Casa do Bodelgo é uma unidade de agro-turismo situada em Sendim, concelho de Miranda do Douro.

A casa é constituída por três quartos com camas de casal, dois wc, cozinha e sala.

Aqui poderá encontrar todo o conforto para usufruir da estadia na companhia da sua família e/ou amigos.

BODELGO3

ROTEIROSEVENTOS R.E. – : Há quanto tempo existe a vossa Casa de Turismo enquanto casa de turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?

BODELGO4

AQUILINO GINJO  A.G.  – A casa existe há 1 ano, Foi com o objectivo de manter as tradições desta terra e reconstruir o património dos meus antepassados.

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a quinta?

A.G. – A casa tem 3 quartos, duas casas de banho,sala e cozinha com todo o equipamento necessário a confecção de refeições, 3 bicicletas btt .BODELGO5

R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

A.G. – O sector está muito parado, todas as casas deste sector deveriam oferecer aos turistas  uma rede de visitas por toda a região.

R.E. –  A Câmara e o turismo de Miranda e Municípios vizinhos têm contribuído para trazer o turismo à região?
A.G. – Sim, todos municípios têm  tentado ajudar na medida do possível.

 

 

 

VISITE BRAGANÇA, A CIDADE, OS ARREDORES, CONHEÇA A TRANQUILIDADE DA NATUREZA QUE O MONTESINHO E O PARQUE BIOLÓGICO DE VINHAIS LHE OFERECE. DELICIE-SE COM A GASTRONOMIA DE TRÁS OS MONTES, APRECIE O MEL DE MONTESINHO E DELICIE-SE COM UNS DIAS DE REPOUSO NA CASA DE TURISMO RURAL IGUAL HABITAT, EM RABAL

BRAGANÇA

A Igual Habitat é uma casa de Turismo Rural localizada em Rabal, uma aldeia típica do Nordeste Transmontano, rodeada pelo fantástico Parque Natural de Montesinho onde a natureza os cheiros e as espécies únicas, fascinam todos os nossos sentidos.

igual1
Morada Rua da Veiga N.º 51 5300-791 Rabal – Bragança – Portugal +351 918 666 138 +351 912 681 141

A Igual Habitat é caracterizada pela fusão de uma tradicional casa transmontana e a modernidade, conforto e comodidades dos nossos tempos.

igual

A Igual Habitat é a única casa de turismo rural que têm características únicas na sua Arquitectura e acabamentos que a tornam 100% acessível a pessoas com mobilidade condicionada, está dotada de todos os equipamentos necessários por forma a tornar a sua estadia o mais confortável possível.

Não deixe de visitar, porque este é “Um Reino Maravilhoso.”, AQUI FICA O NOSSO CONVITE, PELAS PALAVRAS DE ANA PEIXOTO, A PROPRIETÁRIA DESTE SONHO TORNADO REALIDADE.

 

CONHECER BRAGANÇA, O MONTESINHO E VINHAIS… A REGIÃO DA NATUREZA POR EXCELÊNCIA  E FICAR UNS DIAS A REPOUSAR NA IGUAL HABITAT SERÁ TÃO GRATIFICANTE QUE NÃO RESISTIRÁ A VOLTAR!

O distrito de Bragança, situado no Nordeste Transmontano, é limitado a norte e a este por Espanha. É composto por duas regiões distintas: a norte, as regiões de maior altitude constituem a Terra Fria Transmontana, ou o Alto Trás-os-Montes, onde a paisagem é dominada pelos baixos declives do planalto trasmontano; a sul, fica a Terra Quente Transmontana, de clima mais suave, marcada pelo vale do rio Douro e pelos vales dos seus afluentes.

CASTELO
O Douro constitui a característica geográfica mais importante, visto que serve de limite ao distrito ao longo de toda a sua fronteira sul, e da maior parte da fronteira oriental, até à extremidade nordeste do território português.
Pouco explorado ainda, o distrito de Bragança tem muito para oferecer a quem o visita. Desde cenários naturais e selvagens às vilas e aldeias de pedra carregadas de história a uma gastronomia regional muito rica e um estilo de vida ainda bastante marcado pelas tradições.

GIMONDE
O porco é o rei da gastronomia transmontana Assado, cozido, salgado ou dependurado sob a forma de enchidos no fumeiro de todos os lares, o porco é desde há séculos a base da alimentação dos Transmontanos.


Dos principais pontos de interesse, destacam-se o Parque Natural de Montesinho, uma das maiores áreas protegidas de Portugal, a vila antiga e muralhada de Miranda do Douro e a vila de Torre de Moncorvo.

parke_natural_montesinho_imagem

 

TODOS OS ANOS, O MUNICÍPIO DE BRAGANÇA, EM CONJUGAÇÃO COM OUTRAS ENTIDADES PROMOVEM UM CONJUNTO DE CERTAMES ONDE SE PROMOVE A GASTRONOMIA E OS PRODUTOS REGIONAIS.

a.montesinho-content12418841_662972020507408_8890814205616266988_o

TODOS OS ANOS, EM MEADOS DE JANEIRO, DECORRE O FESTIVAL DO BUTELO E DAS CASULAS, UM PRATO TRADICIONAL DA REGIÃO, ONDE ALÉM DOS BUTELOS E DAS CASULAS, ESTÃO EM DESTAQUE OS FAMOSOS FUMEIROS TRANSMONTANOS, BEM COMO O MEL DA SERRA DE MONTESINHO, AS COMPOTAS E O FAMOSO PÃO E FOLAR DA REGIÃO,ALÉM DO VINHO DE TRÁS OS MONTES, EM FRANCO CRESCIMENTO NO MERCADO.Mel Montesinho

NO FINAL DE OUTUBRO, REALIZA-SE A NORCAÇA, NORPESCA E NORCASTANHA, POIS A REGIÃO, MUITO ATRACTIVA PARA A CAÇA E PESCA, É TAMBÉM A CAPITAL DA CASTANHA EM PORTUGAL.

 

corricas_tinto_large

DECORRE AINDA, DURANTE O ANO, A EXPO TRÁS OS MONTES, ONDE MAIS UMA VEZ SÃO EXPOSTOS OS MELHORES PRODUTOS DE TRÁS OS MONTES.

QUER MAIS RAZÕES PARA NOS VISITAR?

 

 

 

 

 

 

 

 

ROTEIROSEVENTOS R.E. – : Há quanto tempo existe a vossa Casa de Turismo enquanto casa de turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?

igual

ANA PEIXOTO (A.P.) –  A igual habitat existe como estabelecimento aberto ao público desde o início de maio de 2015.

A ideia deste projecto nasce de uma necessidade detectada na minha profissão, enfermeira especialista em reabilitação em que denotava muito poucos espaços para receber pessoas com limitações o que despertou a ideia de um projecto para este nicho de mercado ou seja um turismo inclusivo que chegasse a todos os clientes mesmo clientes com necessidade especiais.

IGUAL3

 

A casa foi pensada para receber clientes grávidas, com com carrinhos de bebés; idosos com dificuldades na locomoção, paraplégicos, tetraplégicos e as suas famílias sem que o espaço físico constituísse uma barreira ao prazer do turismo rural e uma vez que na área de trás dos montes não existia o conceito de turismo 100% acessível, a aventura começou…

IGUAL5

 

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a casa?

 

A.P. – Tem 5 suites; 3 camas extras e dois berços, sendo que o máximo de ocupantes perfaz o total de 13 adultos e 2 crianças.

A casa está totalmente equipada para um alojamento confortável e acessível, as camas são articuladas com estrados eléctricos.

Tem um elevador panorâmico de acesso às suites e ao terraço, tem garagem no interior da habitação, a cozinha está totalmente equipada, para se poderem confeccionar as refeições.IGUAL6

Tem um terraço com churrasqueira e espaço exterior de refeições.

Está equipada com cadeira de rodas e cadeiras de banho para os utentes que delas beneficiem.

Os clientes podem usufruir de wifi gratuito em toda a habitação, Tem televisão por cabo e telefone fixo. As televisões são todas smartv (s);

Pensamos também nos mais pequenos e também para eles existem instalações à sua medida: fraldário; zona de lazer, e utensílios de alimentação.

Existe serviço de pequeno-almoço.

 

Quanto ao contraste do conceito antigo – moderno, penso que quando eu e o meu marido começamos a “encher” a casa não tínhamos uma linha muito rígida da decoração fomos sim reaproveitando materiais, inventando aqui e acolá e mais pintura, mais um pormenor, mais uma escolha resultou nesta fusão que para nós nos agradou, fizemo-la como para nós e para que quem nela priva, se sinta feliz e bem.

IGUAL8

 

As opiniões que vamos recebendo tem sido muito agradáveis…

Temos parcerias com restaurantes da região que fazem a entrega na casa, e parcerias com empresas de animação turística da zona para os passeios no parque e também na cidade de Bragança.

 

QUARTO

 

R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

 

QUARTO

A.P. –  Não temos experiência no sector, nós somos de uma zona do país diferente somos do distrito do porto, o que faz com que a nossa noção não seja muito relevante. Relativamente ao nosso projecto é muito precoce para se tirarem muitas conclusões, apostamos na qualidade em tudo, para poder vingar neste mercado, pois somos uma jovem família e o investimento foi estrondoso…

O que penso que se pode melhorar: com este projecto já tentamos melhorar um bocadinho (ainda que muito pequenino) do turismo acessível a todos e para todos que é o nosso lema….

QUARTO

R.E. –  A Câmara e o turismo de Bragança e Municípios vizinhos têm contribuído para trazer o turismo à região?

A.P. –  Os turistas que até nós chegam tem vindo por diversos canais: pelo website; pelas plataformas de turismo online: toprural, booking; pelo boca a boca, pelo website da câmara de Bragança, e penso que as feiras que vão decorrendo, os eventos, as romarias acabam por também ajudar na taxa de ocupação da Igual habitat.

 

 

FREIXO ESPADA À CINTA TEM PAISAGENS MARAVILHOSAS SOBRE O DOURO QUE DEVE CONHECER E VISITAR!!

 VENHA CONHECER FREIXO ESPADA À CINTA CONNOSCO E APROVEITE UNS DIAS PARA RELAXAR NUMA JANELA DO PARAÍSO NA CASA DO CONSELHEIRO

Freixo-de-Espada-a-Cinta

Em Freixo de Espada à Cinta não pode deixar de visitar a sua Igreja Matriz, mandada edificar por D. Manuel I, a Torre Heptagonal, designada pelos habitantes como Torre de Galo, e o seu Pelourinho também de estilo manuelino.

Freixo_Espada_a_Cinta_-_Torre_de_Menagem.jpg

Sendo a Seda o ex-libris da Vila de Freixo, uma visita ao seu Centro de Artesanato é obrigatória.
As gravuras rupestres de Mazouco , nomeadamente o “Cavalo de Mazouco” e também a “Calçada de Alpajares” são dois locais merecedores de uma visita. Podemos terminar o nosso passeio, em Freixo de Espada à Cinta, com uma visita aos espectaculares Miradouros do Penedo Durão, do Carrascalinho, do Colado e do Carril.

MAZ

Freixo de Espada à Cinta, muitos conhecem e muitos mais ouviram falar. É lugar de paisagens naturais inigualáveis pertencentes ao Douro Internacional, este, que num sopro nos absorve e nos torna dele.

É terra de história que não tem fim, que nos transporta para os monumentos e edifícios de estilo manuelino que compõem das mais distintas arquiteturas em Portugal.

É terra de poeta, Guerra Junqueiro e na boca do povo que nunca o esquece está a maior das homenagens. vista

Para quem se encontra pelo interior e quer aproveitar estes dias de calor, as praias fluviais são a melhor opção.

Em pleno parque natural do Douro Internacional, em Freixo de Espada à Cinta, a Praia Fluvial da Congida é uma dessas opções. É um óptimo local para passar algumas horas ou dias de lazer e praticar

CONGI

 

A Praia Fluvial da Congida, fica situada junto a Freixo de Espada à Cinta. Situada na margem do Douro, usufrui das aguas calmas proporcionadas pela albufeira da barragem de Saucelle.

Dispõe de diversas infraestruturas como um parque de merendas, parque infantil, piscinas municipais, uma piscina fluvial, bar com esplanada à beira rio e ainda várias zonas de sombra. Tem ainda parque de estacionamento.

 

FREIXO DE ESPADA À CINTA FAZ PARTE DO ROTEIRO DAS AMENDOEIRAS EM FLOR, ONDE A NATUREZA NOS OFERECE UMA PAISAGEM COLORIDA DE BRANCO E TONS DE COR DE ROSA. VENHA VISITAR FREIXO DE ESPADA À CINTA E DESCUBRA NA CASA DO CONSELHEIRO O LOCAL PARA DESCANSAR DEPOIS DE UMA AVENTURA A DESCOBRIR PAISAGENS ONDE ATÉ O AR QUE RESPIRAMOS NOS FAZ CONFUSÃO PELA SUA PUREZA!

freixo109

Durante quase um mês Freixo de Espada à Cinta  comemora a época das amendoeiras em flor, através de uma série de actividades ligadas à música, ao desporto e às tradições, onde também pode encontrar os produtos regionais que bem se produzem na região, de onde destacaria o azeite, o vinho, a amêndoa e os enchidos, de onde destacaria os produtos de Gilberto Pintado (azeite, cerveja artesanal e vinho, todos eles produzidos em modo biológico).

freixo

Além das amendoeiras em flor, destacaria também a FEIRA TRANSFRONTEIRIÇA, que decorre entre Fevereiro e Março e onde mais uma vez os produtos regionais estão em destaque.

 

A CASA DO CONSELHEIRO É O LOCAL INDICADO PARA DESCANSAR E APRECIAR AS MAGNIFICAS PAISAGENS DE FREIXO ESPADA À CINTA. RELAXE NO MEIO DA NATUREZA TRANSMONTANA!

 

inicio
Rua da Fonte Seca nº 11, 5180-142 Freixo de Espada à Cinta Telefone: 915550362 Email: geral@casadoconselheiro.pt

Venha visitar a Casa do Conselheiro e queira ficar por muitos e bons 

motivos.

Quem passa por Freixo de Espada à Cinta terá certamente vontade de ficar se o que procura for o conforto e a tranquilidade. E este é o cartão de visita da Casa do Conselheiro. Esta casa de turismo de espaço rural é única em Freixo de Espada à Cinta. Aqui repousará rodeado de história. A casa data do século XV e mantém as características originais como a fachada de estilo  judaico e o interior rústico, este, que parece ganhar vida quando a luz rasga e percorre cada canto.

9655e5_d1f179ebdd2943c3a8cec8c199283343

Lá fora, a calma. O espaço é rodeado por recantos onde a natureza reina e faz transparecer a quietude de uma casa de campo.9655e5_e11cd61dc1fb4283ac0e8ecb9eeabb5c

São todos estes motivos que fazem querer ficar e repousar no ambiente místico que envolve qualquer um dos quartos que este espaço oferece porque cada qual conta uma história pela identidade que transporta. O quarto “Bilros” pelos pormenores da cabeceira da cama; o quarto D.Maria II, pelas réplicas da cama de D. Maria II; o quarto “Transmontano” pela cama tipicamente transmontana e o quarto “Arte Nova” relacionado também com as características da mobília. Aqui terá a sensação que nada fica ao acaso.

E para que nada falte no ambiente tradicional a Casa do Conselheiro proporciona-lhe o prazer de degustar os mais variados doces típicos desta região, feitos com o que de melhor se produz na nossa terra.

«A Casa do Conselheiro tem capacidade para 8 hospedes distribuídos por 4 quartos, 2 Twin e 2 duplos. Tem um espaço para pequenos eventos», descreve-nos Patrícia Lopes.

9655e5_9a294ebf3fa24f0ba1bc86257cc62002

À conversa com Patrícia Lopes, podemos descobrir um pouco mais deste empreendimento de turismo rural, que recomendamos nas próximas visitas ao Nordeste transmontano, pois Trás os Montes recebe muito bem!

R.E. – Há quanto tempo existe a Casa do Conselheiro como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?
9655e5_7f8d0a48b698490d94c3e9a36ba53aa4
PATRICIA LOPES P.L. – A Casa do Conselheiro existe a partir de Agosto de 2015 e surgiu devido a alterações pessoais/profissionais. Ela já existia como turismo rural mas estava à venda.9655e5_f8ff3c36384d47329f5d1339ac648363
R.E. – Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a quinta?
P.L. –  A Casa do Conselheiro tem capacidade para 8 hospedes distribuídos por 4 quartos, 2 Twin e 2 duplos. Tem um espaço para pequenos eventos.
R.E. – Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?9655e5_93a7cba08c8240d096d1d1382d81574e
P.L. – O sector podia estar melhor. Há falta de divulgação e atividades ao ar livre.
9655e5_3eba89b0e04c42f489f8bf177c3c62c6
R.E. – A Câmara e o turismo de  Freixo de Espada à Cinta e Municípios vizinhos têm contribuído para trazer o turismo à região?
P.L. –  Têm contribuído pouco. Deviam trabalhar melhor este sector e divulgar muito mais a região. 

 VISITE BARCA D’ALVA, APRECIE AS PAISAGENS MARAVILHOSAS JUNTO ÁS ARRIBAS DO DOURO, NO SEIO DO DOURO VINHATEIRO E USUFRUA DO CONFORTO E TRANQUILIDADE QUE A TERRA D’ALVA – TURISMO RURAL TEM PARA SI!

quinta
TERRA D’ALVA CONTACTOS Terra d’Alva Agricultura e Turismo, Lda. Quinta do Joanamigo 6440-071 Barca d’Alva Tlm. 969673800 info@terradalva.com terradalva@gmail.com
A REGIÃO:
barca

Ao longo de mais de 130 km, o rio Douro e o seu afluente Águeda constituem a fronteira natural entre Portugal e Espanha.

A vida selvagem, em especial a avifauna, assume clara relevância à escala nacional e em diversos aspectos à escala internacional.

barca

São 86 mil hectares, distribuídos por quatro concelhos: Miranda do Douro, Mogadouro, Freixo de Espada à Cinta e Figueira de Castelo Rodrigo. Inclui nos seus limites 44 povoações, num total aproximado de 17 mil habitantes.

É ao longo do Rio Douro, que uma sensível comunidade de aves tem o seu habitat, como são os casos da cegonha preta, do grifo, da águia-real, da águia de Bonneli, do milhafre-real e do abutre do Egipto.

casa

Ao aventurar-se por uma das muitas veredas que vão dar às arribas do Douro Internacional poderá contemplar uma das mais esmagadoras paisagens do troço internacional do Douro.

A QUINTA TERRA D’ALVA

 

quinta

 

Situa-se na margem direita do Rio Douro, a cerca de 500m de Barca D’Alva, em plena região demarcada do Vinho do Porto. São aproximadamente 85ha que se desenvolvem desde a margem do rio Douro até ao coroamento do vale e se distribuem pelas culturas da região: amendoal, olival, pomar de citrinos e vinha para produção de Vinho do Porto.

 

casa1

 

O núcleo de edificios é constituído pela casa principal e por um conjunto composto pela casa de caseiro e instalações agrícolas construído na primeira metade do Sec. XX.

A Terra d’Alva situa-se em pleno Parque do Douro Internacional,na Região Demarcada do Vinho do Porto. Ao longo do ano poderá desfrutar de diferentes paisagens, desde as amendoeiras em flor na Primavera, aos tons quentes das vinhas em pleno Outono.  Aventurando-se pelas muitas veredas que vão dar às arribas do Douro Internacional poderá contemplar uma das mais esmagadoras paisagens do troço internacional do Douro.
A localização da casa e da sua piscina  proporcionam uma estadia em contacto directo com a natureza permitindo-lhe usufruir do silêncio e de uma vista privilegiada sobre o rio Douro e suas arribas. Eis o convite de Irene Ferreira, proprietária a Quinta para a visitar a Quinta TERRA D’ALVA!
casa4
 A Terra d’Alva como  Turismo em Espaço Rural existe a partir do ano de 2008. A ideia desta aposta prende-se pela excepcional localização da casa em pleno Parque do Douro Internacional e pelas suas características arquitectónicas.
 Com capacidade máxima para  8 pessoas, a CASA TERA D’ALVA  inclui alojamento e pequeno-almoço. A piscina é de utilização exclusiva dos hóspedes.  Dispõe de algumas actividades, nomeadamente canoagem, passeios de bicicleta e percursos pedestres.
Tal como a maioria dos TER  nesta região do Alto Douro o grande problema do turismo rural é a sua  sazonalidade, o que torna pouco rentável a actividade.
casa3
 Desconhecem-se quaisquer iniciativas visando o envolvimento/empenhamento das estruturas autárquicas no processo de divulgação do turismo nesta região,segundo nos conta Irene Ferreira.

 

VISITE CHAVES, VIDAGO E PERNOITE EM LOIVOS, NA CASA GRANDE DO SEIXO, ONDE PODE ALIAR UM TURISMO RURAL AO ENOTURISMO E PROVAR OS VINHOS ERBON!

Da freguesia de Loivos faz parte também a aldeia do Seixo .

Loivos é conhecido essencialmente pela sua Banda de Música.

Nas épocas altas, a densidade populacional desta magnífica aldeia duplica. Esta povoação é também conhecida pela sua festa realizada no penúltimo fim-de-semana de Julho em honra à Sta. Bárbara.

2303496600_43b2e707ce_b
Vista panorâmica de Loivos

Quem chega a Loivos apercebe-se logo que  não é uma aldeia qualquer. Aproveitou o início da encosta da montanha para se instalar deixando todo um rico vale para cultivo. Ainda hoje assim é. Claro que a aldeia cresceu e saiu do seu núcleo histórico, sobretudo ao longo da estrada, com um pequeno aglomerado na saída para Vidago.

Situada a 17 kms de Chaves e  a cerca de 8 de Vidago, esta aldeia é o local indicado para o visitante usufruir de paisagens fantásticas no seio da natureza, ideal para um bom repouso.

Em Chaves: o que visitar:

– Jardins: o centenário Jardim Público é o mais antigo espaço verde da cidade; o Jardim do Tabolado (Termas); o Jardim do Bacalhau; e o Jardim do Castelo, com vistas fantásticas e os antigos canhões.1Chaves

– Castelo: é daqui que tem a melhor vista, sobre parte da cidade e sobre o rio Tâmega. Também pode visitar aqui o Museu Militar. A Torre de Menagem do Castelo é Monumento Nacional desde 1938 e pode ser visitada (Horário: 9h00-13h30 e 14h00-17h30. Encerra aos feriados.)

Castelo-de-Chaves-e1397650482592

– Museu da Região Flaviense: tem peças e história sobre o mundo romano que aqui cresceu. O bilhete para a Torre de Menagem também dá entrada aqui.TAMEGA

– Centro histórico: repleto de ruas pedonais, com casas rústicas e de cores vivas. Passe na Rua Direita, uma das mais pitorescas da cidade.

–  Igreja Matriz de Santa Maria Maior (construída no século XII e reconstruída no século XVI) está na Praça da República.Chaves1.jpg

– Igreja da Misericórdia fica na Praça Caetano Ferreira, próxima do castelo. Foi construída no século XVII, e tem estilo barroco.

– Ponte Romana sobre o Tâmega. A construção terminou entre o final do século I e o princípio do século II d.C. Tem 150 metros de comprimentos e 12 arcos.

– Forte de São Neutel, construído no século XVI.

– Forte de São Francisco: é hotel e também é conhecido como Forte de Nossa Senhora do Rosário. Construído no século XVII, é Monumento Nacional desde 1938. Abriu como hotel em 1997.Chaves2

– Museu Ferroviário: com locomotivas em exposição e vagões. Nota histórica: o comboio chegou a Chaves em 29 de Agosto de 1921.

– Praça de Camões: está na parte antiga da cidade com diversos monumentos em seu redor: igrejas, estátuas, Castelo e Torre de Menagem e a Câmara Municipal.

TERMAS

índice
As termas em Chaves

Chaves é também conhecida pelo seu Parque Termal e águas quentes. Da nascente saem águas a temperaturas superiores a 70 graus.

As Caldas de Chaves estão situadas no Largo das Caldas, a cerca de 200 metros do Centro Histórico de Chaves, na margem direita do Rio Tâmega.

As suas águas estão  especialmente indicadas para tratar doenças do aparelho digestivo, reumáticas, musculares e esqueléticas.

 

O QUE PROVAR ? GASTRONOMIA FLAVIENSE:

A gastronomia flaviense é muito rica e, entre as iguarias, que tem de provar, encontra os pastéis de Chaves, o presunto de Chaves (e outros enchidos como salpicão e alheiras), o folar de carne (uma espécie de bolo salgado, com enchidos), o cabrito, a vitela, o porco bísaro, o cozido à transmontana, a feijoada à transmontana, os milhos à romana e as trutas recheadas com o presunto de Chaves.pastel

Não deixe de apreciar também os célebres enchidos e fumeiros de Chaves, bem como o seu folar típico, que encontrará em várias casas.ARTE

Nos fumeiros e enchidos, destacaria, pela sua criatividade e originalidade da Dona Antónia, em Izei, a  ARTEFUMO:

ANTONIA

VINHOS ERBON E ENOTURISMO NA CASA GRANDE DO SEIXO
JOSÉ NOBRE JUNTA A VITICULTURA COM ENOTURISMO
Quinta da Casa Grande do Seixo Seixo 5425-102 Loivos Email: geral@casagrandedoseixo.pt Site: www.casagrandedoseixo.pt

Quinta da Casa Grande do Seixo
Seixo
5425-102 Loivos
Email: geral@casagrandedoseixo.pt
Site: http://www.casagrandedoseixo.pt

«O enoturismo é uma óptima combinação para mostrar a nossa região,  associando o vinho à gastronomia e ao lazer. O facto da casa ter uma adega com lagar e prensa do século XVIII ainda em funcionamento, dá valor acrescentado ao vinho aqui produzido, proporcionando aos turistas estrangeiros, e também nacionais,  ver como se fazia o vinho séculos atras como um processo que ainda hoje é utilizado, o que é coisa única nas suas vidas», conta-nos José Nobre. 

Tel: (+351) 967 552 306 Tel: (+351) 939 858 482 Tel: (+351) 276 341 106

Tel: (+351) 967 552 306
Tel: (+351) 939 858 482
Tel: (+351) 276 341 106

Além de produzir cerca de 12 mil litros de vinho com o seu Rotulo Erbon, José Nobre aproveitou uma casa familiar do séc. XVIII com bastante interesse arquitetónico e transformou-a em turismo rural, proporcionando aos turistas um espaço onde podem usufruir do conforto e saborear a  rica gastronomia da região regado com o néctar que a própria quinta produz.
Aqui fica o convite aos nossos leitores
ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Como foi a campanha deste ano a nível de qualidade e quantidade?
JOSÉ NOBRE  J.N. – A campanha de 2015 foi boa quer em termos de quantidade, quer no que concerne à qualidade. Consegui-se aproveitar a chuva e o sol para o equilíbrio da acidez e açúcar das uvas.FullSizeRender-1
R.E.  Qual a área de plantação e a média de produção?
J.N. – Aproximadamente 3 ha, produzindo em ano normal (sem geadas), à volta de 15.000 kg de uvas, a que corresponde 10.000-12.000 litros de vinho.
R.E. –  Como estão os vinhos de Trás os Montes a nível de mercado?DSC_0071-160x120
J.N. – Atendendo a que esta região de Trás-Os-Montes não está classificada como região demarcada, os seus vinhos, pese embora alguns com muita qualidade, tem enorme dificuldade em se afirmar no mercado, precisamente por não serem produzidos numa região demarcada e pouco conhecidos. A falta de divulgação por parte das diversas entidades,  locais e nacionais, não beneficiam o sector.IMG_9630-160x120
R.E. – Como surgiu a ideia de criar o turismo rural associado ao vinho? Acha que o enoturismo é uma forma de promover os próprios vinhos?
J.N. – O objectivo foi recuperar uma casa familiar do século XVIII, em avançado estado de degradação, mas classificada como de interesse arquitectónico, histórico e cultural, de forma a lhe dar nova vida impedindo este bonito espaço de entrar em ruínas. 
A plantação da vinha foi feita para utilizar o solo que estava livre e onde há décadas atrás já existiu produção de uvas e vinho. essas propriedades e respectivas vinhas foram sendo abandonadas a partir da década de sessenta do século passado. IMG_47771_2-160x120
R.E. –  Para quando está prevista a abertura da sala de provas?
J.N.  – Se tudo correr bem e o projecto for aprovado, durante o próximo ano, antes da época de verão.  

R.E. –  Qual a capacidade de lotação da casa?

QUARTO VISTA JARDIM

 

J.N. –  A casa tem 7 amplos quartos, sendo 2 suites. 
R.E. –  De que podem usufruir os hóspedes / turistas que procuram esses locais recatados e magníficos para descanso?
J.N. –  A casa tem cozinha, restaurante (refeições a pedido), biblioteca, capela para retiro espiritual ou simplesmente para meditação, amplo espaço de estacionamento, adega, prova de vinhos, licores e compotas feitos com produtos produzidos na quinta, piscina, enorme espaço verde à volta da casa e duas serras e ribeira que delimitam o vale onde está localizada a propriedade.
VISITAR VIDAGO

Vidago está situada a quinze quilómetros de Chaves, sede do concelho a que pertence. Fica na zona sul da circunscrição, sendo atravessada pela estrada nacional nº2. A vila está localizada no fundo de um vale apertado onde confluem o rio Avelames e a Ribeira de Oura, em cujas margens se plantam videiras. Em volta estão as serras do Alvão e da Padrela.

A norte está o pico de Santa Bárbara, local de grande passado nacionalista. O vale, em tempos muito arborizado está agora mais despido de vegetação, por ter sido, na década de 80, vítima de incêndios devastadores.

VIDAGO
Vidago

Vidago é ainda conhecido pelas suas águas termais e pelo ex-libris da vila:TERMASV

As águas de Vidago, muito especialmente as da nascente n.º 1, de uma alcalinidade superior a qualquer água portuguesa, excedem também em alcalinidade a de Vichy. Na Europa só há outra estância, onde se dão injecções de água viva, Uriage (França). Tais injecções são intramusculares, para a cura de eczemas, coriza hidroreica, urticária, bronquites, asma, etc.

Passando em Vidago, não deixe de visitar a QUINTA DO ARCOSSÓ, onde Amílcar Salgado estará sempre pronto para vos receber á boa moda dos transmontanos e lhe dar a provar um dos néctares que há muito, pela sua qualidade, atravessou fronteiras e oceanos:images

QUINTA DE ARCOSSÓ – Na ribeira de Oura entre Vidago e Chaves,Trás os Montes,Norte de Portugal,encontramos um lugar único para a produção de vinhos de excelência, a Quinta de Arcossó.

3

Situada numa região com fortes tradições viticolas que remontam à ocupação pré-romana,as suas vinhas estão situadas em encostas com forte exposição solar e com 400 metros de altitude e declives de cerca de 20%. No seu solo granítico desenvolvem-se castas cuidadosamente seleccionadas e que melhor se adaptam à Região de Trás Os Montes.

 

 

 

 

VISITE VIANA DO CASTELO, CONHEÇA E APRECIE AS BELAS PAISAGENS DA COSTA NO NORTE, AS MAGNÍFICAS PRAIAS, A CULTURA E MONUMENTOS DESTA REGIÃO PORTUGUESA, RICA DE TRADIÇÕES COSTUMES E BELAS PAISAGENS. 

Santa-Luzia

APROVEITE A LOCALIZAÇÃO ESTRATÉGICA DA NATURENA E CONHEÇA UM NOVO CONCEITO DE TURISMO DE NATUREZA, SAÚDE E AFECTOS, FICANDO NUMA ZONA CENTRAL DE FORMA A CONHECER TODA A REGIÃO DO MINHO… TIRE UMA SEMANA DE NATUREZA E AFECTOS NA NATURENA

 

NATURENA, Sa+¦de, Turismo e afetos
NATURENA CONTACTOS M: Rua de Sertão 110 4905-077 Durrães T: (+351) 258 332 354 (+351) 258 778 514 E:geral@naturena.ptC: LONG -8.658237140460 LAT 41.634190636300

 

EM DURRÃES, A POUCOS KILOMETROS DE VIANA DO CASTELO, ENCONTRA UM NOVO CONCEITO DE TURISMO RURAL, ONDE SE CONJUGA O BEM ESTAR FÍSICO E MENTAL…. UM EMPREENDIMENTO QUE ALIA O TURISMO DA NATUREZA COM O TURISMO DE SAÚDE E DE AFECTOS… VENHA CONHECER CONNOSCO!

01 HOTEL DAS BAGAS, NATURENA na TERRAAS BAGAS - TURISMO SA+ÜDE (16)

A Naturena é um espaço rural que privilegia o bem-estar físico e mental de quem a visita. Aqui há tempo para partilhar cumplicidades e há uma filosofia que se quer perfeita: o puro equilíbrio entre a sua saúde e a natureza. Mais do que um espaço, a Naturena preconiza um estilo de vida.

00 NATURENA, Turismo de Inverno (2)

Os quartos oferecem um ambiente minimal, moderno e acolhedor. A atmosfera criada e a vista sobre o Vale do Neiva são um convite à tranquilidade e lazer. Dos vários espaços que pode partilhar destacamos a sala de convívio e uma cozinha moderna totalmente equipada. Crie laços com a Natureza…

00 Restaurante Panor+ómico de Comida de Fus+úo Ecol+¦gica e Funcional (na vers+úo slow food),  (3)

 

 

«A NATURENA tem um posicionamento geográfico estratégico. A localização é privilegiada, entre Viana do Castelo, Barcelos e Ponte de Lima. A 30 minutos de Braga e Porto. A 40 minutos de Guimarães e 1,5 hora de Santiago de Compostela. Usufrui de verões maravilhosos e de invernos cada vez mais amenos. Turismo de verão e turismo de inverno (o turismo da lareira J ) tornam irresistíveis a experiência na Naturena», CONTA-NOS  LUÍS PEDRO, GESTOR ESTRATÉGICO E COMUNICAÇÃO DA NATURENA, QUE AQUI DEIXA O CONVITE PARA UMA ESTADIA NESTE EMPREENDIMENTO INOVADOR EM PORTUGAL

 

01 ecopiscina, NATURENA na TERRAAS BAGAS - TURISMO SA+ÜDE (0)

 

R.E. –  Há quanto tempo existe o empreendimento a Naturena como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?

 

00 PADEL, SA+ÜDE, DESPORTO, TURISMO, NATURENA (0)

 

LUIS PEDRO (L.P.) – A Naturena nasce em 2010 com um espaço não só de Turismo Rural, mas acima de tudo de Turismo Natureza, Turismo Saúde e Turismo de Afectos. Daí a nossa assinatura como sendo NATURENA – Saúde, Turismo e Afetos.

 

 

00 HOTEL DAS BAGAS, NATURENA na TERRAAS BAGAS - TURISMO SA+ÜDE (6)

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a Quinta?

 

L.P. –  NATURENA é uma Quinta inserida num conceito único de Saúde, Turismo Natureza e de Afectos. Está ancorada num Espaço Saúde de Bio Medicina com foco no Programa de “Oncologia Integrativa” e no Método de “Alimentação Funcional para a Vida”.

02 Restaurante Panor+ómico de Comida de Fus+úo Ecol+¦gica e Funcional (na vers+úo slow food),  (9)

Equipado com Hotel Natureza com 11 quartos, Restaurante Panorâmico de Comida de Fusão Ecológica e Funcional (na versão slow food), SPA e Flutuário (experiência gravidade zero) e ainda Loja de Produtos Naturais, elege a Visão como o sentido de excelência. Ela é um dos momentos mais marcantes ao desfrutar da tranquilidade da nossa Quinta. Em plena natureza, no alto Minho, encontramos aqui percursos pedestres, eco-piscina, zonas de pic-nic e de retiro, um campo de Padel, ginásio… animais do campo… e paisagens que nos tirarem o fôlego.

 

00 NATURENA, ESTUFAS, AGRICULTURA BIOLOGICA (5)

O barulho do silêncio capaz de acalmar os espíritos mais inquietos.

Uma quinta de produção biológica, com estufas e uma horta em forma de mandala que inspira a imagem de marca NATURENA. Finalmente o autêntico Turismo de Luxo, não tanto pelas mordomias, mas mais pelos afectos.

 

NATURENA na TERRAAS BAGAS - TURISMO SA+ÜDE (31)

R.E. – : Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

L.P. – Falta diferenciação nas ofertas existentes, falta experimentação em cada unidade e falta visibilidade e protagonismo aos operadores que se esforçam para oferecerem distinção.

É crescente o conceito de Turismo Saúde no estrangeiro. É inovador o conceito de Turismo dos Afectos.

00 NATURENA, Turismo de Inverno (1)

 

 

R.E. –  A Câmara e o turismo da região têm contribuído para trazer o turismo à região?

 

L.P. – Esforçam-se bastante e parecem-me muito empenhados.

 

 

A REGIÃO:

zimborio-santa-luzia4

Situada na foz do rio Lima, entre o mar e as montanhas, a atractiva cidade de Viana do Castelo está imersa em tradição. Historicamente, a cidade foi um ponto de partida crucial durante a Era dos Descobrimentos, quando muitos exploradores portugueses embarcaram para descobrir o mundo ainda desconhecido.

Actualmente, Viana do Castelo possui um próspero porto de pesca, reconhecido pela sua arquitectura avançada com influências manuelinas e renascentistas e um inovador design contemporâneo. No sopé da colina de Santa Luzia, as estreitas ruelas calcetadas são ladeadas por belos palacetes e solares construídos ao longo de séculos. A bela praia do Cabedelo estende-se ao longo do estuário do Lima.

transferir

Por toda a região do Minho decorrem ao longo do ano diversas festividades religiosas e feiras populares. As festas em Viana do Castelo culminam em meados de Agosto, com a celebração da Romaria de Nossa Senhora da Agonia, que remonta ao século XVIII. Durante três dias, as ruas enchem-se de multidões de pessoas para assistir ao cortejo de carros alegóricos, cabeçudos e coloridos trajes locais, acompanhados por música e comida tradicionais.

A vila próxima de Ponte de Lima é conhecida pela sua magnífica ponte romana, além do mercado e das bonitas quintas rurais e casas antigas. Ao longo do rio Minho, que separa Espanha de Portugal, ficam as bonitas cidades fronteiriças de Caminha, Valença, Monção e Melgaço. Outros locais a visitar são as pitorescas vilas de Paredes de Coura, Arcos de Valdevez e Ponte da Barca. De dois em dois anos, Vila Nova de Cerveira acolhe uma bienal de artes.

Locais a Visitar

Igreja da Misericórdia (Viana do Castelo)
Esta igreja singular do século XVIII é composta por uma ilustre combinação de arcadas romanas, varandas renascentistas e pilares com gravações intrincadas. A decoração do interior apresenta influências barrocas e rococó, como as gravuras douradas, as esculturas e as pinturas. Nesta igreja encontram-se ainda alguns dos painéis de azulejos portugueses mais belos do país, representando passagens bíblicas.Igreja Misericórdia, Viana do Castelo (1)

Citânia de Santa Luzia (Viana do Castelo)
As ruínas de uma aldeia fortificada da Idade do Ferro podem ser encontradas nos arredores de Viana de Castelo, no cimo da colina de Santa Luzia. As escavações puseram a descoberto casas poligonais singulares, que comprovam que os Romanos ocuparam esta aldeia até ao século V. Esta citânia também está classificada como monumento nacional.

Parque Nacional da Peneda-Gerês
A beleza selvagem do único parque nacional de Portugal estende-se por mais de 70 000 hectares. Os visitantes podem caminhar pela paisagem selvagem e admirar os cenários naturais, que incluem montes elevados e vales florestados, quedas de água e rios tranquilos ideais para a prática de desportos aquáticos. O parque abriga pequenas aldeias remotas e uma diversidade de espécies de fauna e flora.

Termas de Peso (Melgaço)
Situadas num verdejante vale florestado e inundado pelo som da água corrente, estas termas são um local tranquilo com reconhecido potencial terapêutico. As águas minerais começaram a ser usadas no tratamento de diversas doenças desde finais de 1800, incluindo a diabetes, a obesidade e o colesterol elevado. Estendendo-se por mais de 2 hectares, as termas integram também um parque de campismo, bungalows, um campo de mini golfe, campo de ténis e um café.

PESO

Castelo de Melgaço (Melgaço)
Um dos mais importantes bastiões militares junto à fronteira norte de Portugal, este castelo romano foi construído no século XII e mais tarde protegido por uma muralha que o liga à cidade. Os únicos vestígios das fortificações medievais são a guarda do castelo, parte do forte, três torres e as portas norte e oeste. O castelo foi classificado como monumento nacional em 1910 e a guarda foi transformada num museu.

CASTELO

Centro Tesal Termas de Monção (Monção)
Este luxuoso e moderno spa dedica-se a tratamentos termais tradicionais, possuindo instalações com mais de 5000 m2. Crê-se que as águas quentes e sulfurosas contêm propriedades curativas relativamente a inúmeras doenças. Com fantásticos circuitos de hidroterapia, massagens e tratamentos específicos focados no relaxamento, no alívio do stress e na perda de peso, os visitantes poderão desfrutar da bela localização em plena natureza.

A GASTRONOMIA:
Viana do Castelo está, desde sempre, ligada ao fiel amigo, o bacalhau. Daqui partiam para a Terra Nova e Gronelândia, os bacalhoeiros carregados de fé e com esperança numa boa faina. Por lá ficavam seis meses, após o que regressavam às suas terras. E o bacalhau assentou arraiais, gastronomicamente, neste concelho, fazendo dele o centro de todas as atenções dos gastrónomos fiéis a uma boa bacalhoada.
Peixes do rio, como a truta e a lampreia (na época), também fazem parte da ementa dos vianenses. Nos pratos de carne temos o cabrito, o sarrabulho e os rojões. Nos doces, entre outros, temos o pão-de-ló e as meias-luas de Viana.meia-luas

 

NÃO NOS PODEMOS OBVIAMENTE ESQUECER QUE O MINHO É A CAPITAL DO VINHO VERDE, ONDE SE PROMOVEM VÁRIOS FESTIVAIS DO FUMEIRO E DO VINHO ALVARINHO, NOMEADAMENTE EM MONÇÃO E MELGAÇO.

 

 

 

VISITE MELGAÇO E MONÇÃO, APRECIE AS MARAVILHOSAS PAISAGENS E A RIQUEZA DA IDENTIDADE DESTE POVO,CONHEÇA A GASTRONOMIA DA REGIÃO E FIQUE UNS DIAS A RELAXAR NO SEIO DA NATUREZA, NO CONFORTO QUE O CANTINHO DO CANTADOR TEM À SUA ESPERA!

«O Cantinho do Cantador localiza-se no coração de Riba de Mouro, rodeado de montanhas imponentes do Parque Nacional da Peneda Gerês e Reserva Mundial da Biosfera – UNESCO. Se quiserem observar paisagens de montanha, capazes de cortar a respiração, as brandas de Santo António de Val de Poldros, Aveleira e Cando oferecem este privilégio, onde poderão provar as iguarias que os restaurantes locais têm ao dispor. Nesta área existem excelentes condições para a prática de trilhos pedestres, rodoviários, caminhadas e zonas para a prática de BTT. Existem excelentes condições para piqueniques. Para os amantes da fotografia, a Natureza proporciona magníficas condições.

CANTINHO
O CANTINHO DO CANTADOR CONTACTOS: FERNANDA CERQUEIRA – 969 077 972 Cantinho do Cantador – Turismo no Espaço Rural http://www.cantinhodocantador.pt/ info@cantinhodocantador.pt https://www.facebook.com/cantinhodocantador

O Rio Mouro, ao longo do seu percurso oferece paisagens únicas e águas translúcidas, com zonas de lazer: praias fluviais, zonas de pesca, barcos a pedais e canoas.3-Ponte-de-Lamas-de-Mouro.jpg

Estar no Cantinho do Cantador e ouvir, lá fora, os passarinhos a chilrear, é uma sensação única! Relaxar no jardim, a ouvir um marulhar de água corrente no tanque e apreciar o tradicional espigueiro, transmite uma enorme sensação de tranquilidade e bem-estar!

É um fantástico lugar para umas merecidas férias. Stº António de Val de Poldros oferece paisagens naturais de rara beleza.

Esta casa é um conjunto de pormenores únicos que oferece soluções de estadia diferentes, onde o tradicional e o contemporâneo convivem harmoniosamente. Unidade de alojamento requintada, com total conforto, bem enquadrada na aldeia, na paisagem e na envolvente. Uma obra de arquitetura contemporânea, mantendo a traça original, numa mistura de madeira e pedra. É uma referência ao nível do conceito de alojamento turístico», EIS O DESAFIO DE FERNANDA E FERNANDO CERQUEIRA, PROPRIETÁRIOS DESTE CANTINHO MARAVILHOSO QUE ADORAMOS PARTILHAR CONVOSCO!

CATINHO
APRECIE AS MARAVILHOSAS PAISAGENS QUE A NATUREZA PINTOU NA REGIÃO!

ROTEIROSEVENTOS R.E. – Há quanto tempo e como surgiu a ideia de apostar no Cantinho do Cantador como TER?»

FERNANDA CERQUEIRA (F.C.) – A casa Cantinho do Cantador tem cerca de 250 anos e foi herdada através das gerações da família. Todos sabiam que a família do Cantador (alcunha) era uma família muito hospitaleira, trabalhadora, solidária e habilidosa. Todos recorriam à casa do Cantador para tentarem resolver os seus problemas e todos diziam que esta era uma casa especial, onde todos se sentiam bem. A freguesia de Riba de Mouro sempre soube reconhecer os valores desta casa e dos seus proprietários, pois sabiam que ali poderiam encontrar alguma cura para os seus males, tanto físicos como espirituais.

CANTINHO1.jpg

Por isso, o apostar nesta casa como TER , teve como objetivo valorizar o património e abrir oportunidades na comunidade, através do turismo rural, da restauração, da animação e do reconhecimento dos produtos locais.

Foi totalmente reconstruída em 2014/2015. Hoje o Cantinho do Cantador é uma Casa de Campo, com licença de Turismo 5467.

É uma obra de arquitetura contemporânea, mantendo a traça original, numa mistura de madeira e pedra.

É uma referência ao nível do Alojamento Turístico e considerada como um Local muito Acolhedor no Alto Minho.

CANTINHO3

R.E. – Quais as principais dificuldades do sector e o que poderia ser feito para o melhorar?

F.C. – As principais dificuldades do sector são: falta de troca de experiências, a formação, a inexistência de parcerias, a necessidade de uma rede de animação na região e a falta de valorização das Brandas, entre outras…

Para ultrapassar algumas dessas dificuldades seria necessário a criação de uma rede de casas de Turismo Rural que, em parceria, viessem a criar uma estrutura para reflectir sobre as necessidades encontradas no sector e fazer com que todos fossem capazes de desenvolver dinâmicas e, assim, encontrar soluções para as dificuldades existentes.

CANTINHO2.jpeg

R.E. – Pode falar-nos um pouco mais no vosso projecto criando a rota das Brandas, de forma a criar actividades que consigam atrair e fiar os hóspedes por mais dias na região?

1-Branda-de-St-Antonio1

F.C. – Para a Rota das Brandas, temos como objetivo a divulgação e a promoção de atividades na região e criar dinâmicas nas Brandas, em colaboração e parceria com outras entidades.

Estas atividades consistirão em diversos tipos de animação:

– Festas e Romarias;

– Sabores e Saberes:

  – Fumeiro Tradicional;

  – Doces e Compotas;

 – Vinhos e Licores;

  – Gastronomia

 Festa_Alvarinho_Fumeiro_2016_2

Serão atividades a desenvolver nas brandas, para que estas criem dinâmica e vida.

O desenvolvimento cultural nas Brandas é da responsabilidade de todos e de cada um…

AS BRANDAS:

Nas Serras do Soajo e da Peneda existe um tipo de povoamento muito típico: as Brandas e Inverneiras.
São núcleos habitacionais temporários cuja origem se prende com a necessidade das populações utilizarem os pastos localizados na serra para alimentar o gado. Este processo de transumância tem a ver com a garantia de alimentos e, consequentemente, com a sobrevivência humana.BRANDAS
A Inverneira, como o nome indica, é a aldeia onde a família passa o Inverno. Localizam-se em vales, ou seja, em altitudes baixas. No princípio do Outono, as pessoas descem para a Inverneira permanecendo aí até Março. Nessa altura, sobem para a Branda, onde se fazem as sementeiras e onde se passa a maior parte do ano. Hoje em dia, nas poucas aldeias que mantêm a tradição, as pessoas apenas levam os animais e alguns haveres, ao contrário de antigamente, em que as pessoas levavam até a mobília.
As Brandas e Inverneiras são, sem dúvida, um elemento importante da cultura da população deste Território.

 NOS LIMITES DA SERRA DA CABREIRA E DO GERÊS, OXIGENIZE-SE COM O AR PURO DA NATUREZA NA CASA DO CALADO

800x504
A CASA DO CALADO CONTACTOS: Adelina Picão 1 Rua da Costa-4850-042 Campos Vieira do Minho tel: 961918413

A CASA DO CALADO SITUA-SE EM PLENA ALDEIA DE CAMPOS, NO CORAÇÃO DA SERRA DA CABREIRA, CONCELHO DE VIEIRA DO MINHO.

Vieira do Minho 1.jpg

VISITE A SERRA DA CABREIRA E O GERÊS… FIQUE UMA SEMANA NA CASA DO CALADO, QUE PELA SUA LOCALIZAÇÃO ESTRATÉGICA, ENTRE O MINHO E TRÁS OS MONTES PERMITE AOS SEUS HÓSPEDES CONHECER UMA VASTA E RICA REGIÃO, COM CULTURAS E IDENTIDADES DAS MAIS TÍPICAS DE PORTUGAL

SERRA1

A Casa do Calado, É uma casa familiar do século 19 .
A Aldeia de Campos, No norte de Portugal entre Minho e Trás-os-Montes, É uma Aldeia classificada “Aldeias de Portugal”, Situada nos limites da Serra da Cabreira e do Gerês.

ALDEIA
AS MARAVILHOSAS PAISAGENS DE ALDEIA DE CAMPOS

Um local para descansar, desfrutar da paisagem, do silêncio, da aldeia, do campo, das montanhas, das águas, se oxigenar, recuperar boas energias, excelentes contactos com as pessoas e tradições locais, onde pode praticar varias actividades ancestrais, rurais e contactos com a Natureza.

SERRA.jpg

A Casa do Calado, Orientada a poente, da qual podemos desfrutar de uma maravilhosa paisagem das Serras Cabreira e Gerês, e seus belos prados. Uma maravilha da Natureza
Um magnifico pôr de sol….. a não perder. Visite-nos!!!

Temos a honra de convidá-lo a participar de nosso Evento Festa de Campos, o qual ocorrerá nos dias 26,27 e 28 de Julho 2016 Casa do Calado, representada por Adelina Picão 1 Rua da Costa-4850-042 Campos Vieira do Minho  tel: 961918413… EIS O CONVITE DE ADELINA PICÃO, PARA VISITAR A REGIÃO E FICAR UNS DIAS NA CASA DO CALADO!

CASA DO CALADO

ROTEIROSEVENTOS – Há quanto tempo e com surgiu a CASA do CALADO, enquanto aposta no  sector?
ADELINA PICÃO A.P- A ideia de de pôr à disponibilidade, a Casa do Calado, surgiu, depois de ter feito um projecto para Turismo Rural, projecto aprovado, do qual eu desisti, e decidi registar me como Alojamento Local. Também pelo facto de a mesma casa responder a todos os requisitos de uma casa com tradições,  história e autenticidade. Foi então renovada no século 19, pelo meu Bis-avô António Lopes de Morais Calado, e em 2014 por mim, Adelina Morais Picão.
 
R.E. – Qual a capacidade da Casa a nível de alojamento e que outras actividades / Serviços dispõe?
A.P. – A Casa do Calado tem capacidade a nível de alojamento para 10 pessoas. ideal para famílias com crianças, pessoas de idade, jovens que amem a natureza, com vontade de aventuras, e desportos de ar livre. caminhas aldeia e serra.
356x228
 
R.E. –  Com está o sector na região e o que poderia ser feito para uma maior procura e interesse por este tipo de alojamento?
A.P. – A Cidade de Braga, Caldas do Gerês, Albufeira e barragens de : Caniçada, Venda Nova, Alto Rabagão, Serra da Cabreira / Gerês. Minas da Borralha.  Enfim sítios curiosos e dignos de ser visitados , Pontes romanas ponte da Misarela ou ponte do diabo”Caminhos e calçadas romanas. a eploração e maior divulgação destas regiões, serão concerteza uma mais valia. A sua situação geográfica permitirá também ao turista desfrutar de algumas actividades e realidades rurais, tais como, forno comunitário,  Igreja matriz,  praia fluvial, carvalhal do esporão, entre outros. MARAVILHA PARA ADULTOS E CRIANÇAS. 
maxresdefault.jpg
Campos é uma Aldeia de Portugal, tipicamente rural com um legado patrimonial muito rico e uma simbiose perfeita entre a natureza, a arquitectura e a tradição. etc!….
 
11136184_811196202260948_475559622934965848_o.jpg
 
 
R:E: – Vieira  do Minho promover vários festivais e Feiras de produtos regionais durante o ano. Esses eventos reflectem uma maior procura nos operadores de TER na região?1772
A.P. – O Rali de Portugal, A Feira da Ladra, feira do fumeiro, feira das colheitas, festas e romarias locais, constituem alguns festivais que ajudam a promover a região e o comércio, bem como o sector turístico.
 
 
ALÉM DO VASTO TERRITÓRIO, COM EXCELENTES PAISAGENS PARA LHE OFERECER UNS DIAS DE LAZER E DESCANSO, DADA A LOCALIZAÇÃO DA CASA DO CALADO  REVELA-SE UM DOS LOCAIS INDICADOS PARA QUEM QUER CONHECER O MINHO, O GERÊS E UMA PARTE DE TRÁS OS MONTES .
maxresdefault (1)
APROVEITE TAMBÉM  PARA VISITAR A CASA DO CALADO E FICAR POR LÁ UNS DIAS NOS DIVERSOS FESTIVAIS QUE OS MUNICÍPIOS PROMOVEM PARA MOSTRAR AOS  VISITANTES OS SEUS PRODUTOS ENDÓGENOS E A SUA GASTRONOMIA, DE ONDE SE DESTACAM AS DIVERSAS FEIRAS DO FUMEIRO (VIANA, VALENÇA, MONÇÃO, MELGAÇO, VIEIRA DO MINHO E MONTALEGRE).
 

 

VISITE ARCOS DE VALDEVEZ, APRECIE A NATUREZA NO SEU ESTADO MAIS PURO E DELICIE-SE COM UNS DIAS DE AVENTURA NA REGIÃO E NO PARQUE NATURAL DO GERÊS. O EIDO DO POMAR TEM UM CONJUNTO DE CASAS DE TURISMO RURAL, INCLUINDO UM MOÍNHO ONDE PODERÁ DESFRUTAR DE UNS DIAS DE CONVÍVIO COM A NATUREZA!

EIDO1
Contactos / Contacts Telefone / Telephone +351 933 471 271 EIDO DO POMAR: E-mail geral@eidodopomar.com Morada / Address Eido do Pomar Unipessoal Lda. Lugar do Pomar, Vila Fonche 4970-738 Arcos de Valdevez Portugal

 

 

Arcos de Valdevez é uma pequena vila do norte de Portugal, conhecida pelo ambiente calmo e em perfeita harmonia com toda a natureza envolvente.

ARCOS1

O Parque Nacional Peneda-Gerês, reconhecido mundialmente pelos seus trilhos, lagoas naturais e paisagens de tirar a respiração, oferece as mais diversas experiências aos seus visitantes.

GERÊS1

Não podemos deixar de salientar o cartaz cultural desta vila que tem despertado curiosidade entre todas as gerações, tanto pela sua polivalência e actualidade como pela presença de artistas de renome internacional.

Tudo isto torna Arcos de Valdevez num destino de férias perfeito! Venha passar uns dias em família e em contacto com a natureza!

ARCOS3

 

Bem-vindos ao Eido do Pomar

 logo-3.0-pequeno_1

Venha viver uma experiência única no mundo do turismo rural…

Desfrute do ar puro e relaxante da natureza. Aproveite com um passeio pelos trilhos do Parque Nacional Peneda Gerês, um mergulho no rio, uma tarde na piscina, um serão à lareira…

Explore as nossas casas e descubra as diferentes experiências escondidas em cada uma delas…

ARCOS

«Explore a Magia e o Encanto das terras de Arcos de Valdevez, na tranquilidade que só a Mãe natureza nos pode oferecer. Descubra paisagens de tirar a respiração, mergulhe nas lagoas naturais esculpidas pelos rios e delicie-se com toda a gastronomia e simpatia da região. Viva uma experiência única no mundo do Turismo Rural no conforto e paz com que sempre sonhou». VENHA DAÍ CONNOSCO CONHECER A REGIÃO E VISITAR ESTE EMPREENDIMENTO DE NUNO RODRIGUES E FICAR POR CÁ DURANTE UNS DIAS!

EIDO2

 

ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Como e quando surgiu o EIDO do POMAR como unidade de Turismo?
      NUNO RODIRGUES (N.R.) –  O Eido do Pomar trata-se de uma pequena empresa familiar criada em 2011, com o intuito de oferecer aos nossos visitantes uma verdadeira experiência da vida rural. Surgiu da vontade em partilhar a paixão que temos pelas gentes e costumes de Arcos de Valdevez e sua Natureza envolvente.
EIDO3
R.E. –  Além do turismo, que outros produtos promove a Quinta?
N.R. – O Eido do Pomar disponibiliza aos nossos visitantes um conjunto de casas situadas no concelho de Arcos de Valdevez. A oferta varia desde um antigo moinho na margem do Rio Lima, casas típicas e pitorescas no centro de pequenas aldeias, até à tranquilidade do alto da serra com acomodações no coração do Parque Nacional Peneda Gerês (PNPG). Disponibilizamos também parcerias para que os nossos visitantes experienciem caminhadas guiadas, por trilhos da Serra d’Arga e no PNPG. Brevemente também teremos aos dispor mais actividades, como passeios de BTT e descidas de rio em Kayak no Rio Lima e no Rio Vez.
ARGA
R.E. –  Quais as principais dificuldades do sector?
N.R. – Do nosso ponto de vista, a maior dificuldade advém da falta de iniciativa local na divulgação das atracções e actividades turísticas de Arcos de Valdevez. Muito e bem tem sido feito na divulgação da nossa gastronomia, no entanto áreas como as Actividades na natureza, repletas de esplendor e maravilhas escondidas no PNPG tem sido esquecias.
        Também há alguma dificuldade na oferta de mão de obra qualificada e multidisciplinar.
EIDO4
R.E.- O que falta, no vosso entender, para que se cative mais a opção do turismo rural?
EIDO5
N.R. – O turismo rural tem vindo a melhorar significativamente quanto à qualidade oferecida, no entanto ainda encontramos pessoas bastante reticentes a este tipo de turismo, devido à ideia que foi generalizada durante anos de que este tipo de turismo apenas oferecia casas antigas, com poucas comodidades e muitas vezes já degradadas. Actualmente, e como nós fazemos questão que seja com as nossas acomodações, tem-se apostado muito na qualidade das construções e no conforto dos hóspedes, respeitando a comunhão com o meio e as tradições locais.

 

 

 

VISITE MINHO, AS SUAS PAISAGENS, A GASTRONOMIA E APRECIE A IDENTIDADE DE UMA REGIÃO FORTEMENTE MARCADA POR TRADIÇOES. A CASA DAS ANAS, SITUADA EM ANAIS, LOCALIZADA NUM PONTO ESTRATÉGICO, É O LOCAL IDEAL PARA QUEM APRECIA A BELEZA NATURAL E A TRANQUILIDADE

PARALELAMENTE À CASA DAS ANAS, OS VISITANTES PODEM USUFRUIR DE UMA VASTO CONJUNTO DE ACTIVIDADES DE AVENTURA, UM EMPREENDIMENTO DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA TAMBÉM PROPRIEDADE DE ANA SILVA. CONHEÇA A ALTERNATIVA XL

perspetivaaerea_piqueiro1-1

 

A “Casa das Anas – Turismo Rural” situa-se na freguesia de Anais, concelho de Ponte de Lima. A 5 minutos do nó de acesso da A3, em pleno coração minhoto, e  está localizada a :

– 10 Km de Ponte de Lima
– 22 Km de Braga
– 15 Km de Vila Verde
– 25 Km de Viana do Castelo
casa
CASA DAS ANAS -TURISMO RURAL Travessa do Rainho, nº 227 4990 Anais Ponte de Lima http://www.casadasanas.pt Contactos: – 962 778 173 – 969 073 094 – 253 927 399

«Sabendo que a área do turismo está em franca expansão no nosso país e também porque a vila de Ponte de Lima é bastante apelativa e visitada. A Quinta que acolhe a Casa das Anas, com cerca de 1 hectare, vem de família. Nutrimos por ela um carinho especial.CASA DAS ANAS - Turismo Rural - Ponte de Lima (5)

Existia uma casa muito velhinha sem condições de habitabilidade. Sempre que olhava para ela, a vontade de a reconstruir e fazer daquele espaço, um local idílico, invadia-me. Como sou uma aventureira e uma apaixonada pelos meus sonhos, tinha de “meter mãos à obra”. E ao fim de quase 5 anos, surge a Casa das Anas, um local cheio de ruralidade, onde o antigo e contemporâneo se abraçam numa simbiose perfeita. Quem a visitou, deixou as mais simpáticas palavras no nosso livro de honra. Tem sido um gosto para nós, recebermos os nossos hóspedes e partilharmos com eles momentos de puro convívio e informalidade. Venha conhecer a Casa das Anas – Turismo Rural.» ANA SILVA, PROPRIETÁRIA FALA-NOS UM POUCO MAIS DA CASA DAS ANAS E DO TURISMO RURAL

 

Suite_Beatriz

ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Há quanto tempo existe o vosso empreendimento e como surgiu a ideia de apostar no sector?

 

CASA DAS ANAS - Turismo Rural - Ponte de Lima (4)

ANA SILVA (A.S.) –  A Casa das Anas abriu as suas portas em Dezembro de 2014.

Este projecto de turismo rural é um projecto de família, muito querido para nós, e que já há muito andava para se concretizar. Eu chamo-me Ana, e as minhas 2 filhas têm “Ana” no nome, Ana Beatriz e Ana Matilde. Fomos buscar o nome comum às três, e resultou na “Casa das Anas”.

Eu sou natural da covilhã. E há 12 anos que vim viver para Braga. Trazia na ideia a criação de um projecto meu. Onde pudesse dar largas à imaginação e acolher, acolher pessoas oriundas dos mais variados sítios. Adoro receber, adoro conhecer, adoro mimar. É isso que faço a quem visita a Casa das Anas. Nestes 12 anos, os últimos 5 anos foram dedicados ao projecto de turismo rural.

 

CASA DAS ANAS - Turismo Rural - Ponte de Lima (3)

 


R.E. –  Que avaliação faz do sector, pela vossa experiência?

CASA DAS ANAS - Turismo Rural - Ponte de Lima (10)

A.S. –  Nós temos desde Agosto de 2005, uma empresa de animação turística, a Alternativa Xl Animação Turística Unipessoal Lda. Organizamos as mais variadas actividades de aventura. Rapel, slide, manobra de cordas, paintball, percursos de btt e pedestres, jogos populares, tiro com arco, besta, zarabatana, entre outras. Muitos dos nossos clientes pediam-nos, quando organizavam actividades para um fim de semana, se podiam acampar no nosso terreno. Não havendo outra possibilidade de alojamento ali perto, permitíamos que o fizessem. O “bichinho” do Turismo Rural há muito que me percorria.
Consideramos que é um sector em franca expansão.

 

cat96sub113pic791

 

R.E. –  O que falta para que o sector atinja e consiga cativar mais adeptos deste turismo?

 

CASA DAS ANAS - Turismo Rural - Ponte de Lima (16)

A.S. –  Penso que a divulgação é fundamental. A entidades nacionais e regionais ligadas ao setor poderiam criar canais específicos, para a divulgação do turismo no espaço rural.

 

 

PONTE DE LIMA: A VILA QUE NÃO QUIS SER CIDADE

Ponte de Lima
Ponte de Lima

Não será por acaso que a Vila mais antiga de Portugal é reconhecida como um património universal, um território sem fronteiras mediador de um movimento que entende o nosso planeta como um lugar sagrado.

Verao058

Soube astuciosamente gerir um distanciamento sadio dos valores que regem a nossa cultura actual e orientar o culto à ciência e ao racionalismo para as áreas do Património, Ambiente e Ruralidade. O culto da terra e da tradição são os pilares basilares de desenvolvimento, inscrito nas mais profundas raízes limianas e que traça o perfil marcadamente rural. Esta matriz genuína evidencia a nobre herança de outrora, gravada nas fachadas imponentes que sobressaem da paisagem natural e revelada, de forma sublime, nas relações de proximidade e na arte do bem receber.

madalena_piqueiro

Ponte de Lima é berço do Turismo de Habitação, da casta Loureiro que distingue o Vinho Verde e do Arroz de Sarrabulho apreciado nos mais recônditos lugares do mundo. É a Vila mais florida e mais antiga de Portugal.

Dignos de registo é a Área de Paisagem Protegida, o Festival Internacional de Jardins, a Feira do Cavalo ou mesmo o Caminho Português de Santiago, como polos de atracção turística cada vez mais internacional.

Festival_Internacional_de_Jardins_(6)

Além destes festivais sobejamente conhecidos, Ponte de Lima promove ainda todos os anos um série de eventos e Festivais que trazem à região centenas de milhares de pessoas por ano, tais como  a Feira do Bacalhau de cebolada, a Feira Gastronómica da Lampreia, a Feira do porco e as Delícias do Sarrabulho, a Festa do vinho Verde e dos Produtos Regionais, a Feira da Caça, da Pesca e do Lazer, e a  Vacas com Cordas.

 

 

 

 

VISITE O MINHO, O GERÊS E CONHEÇA A REGIÃO, ALOJANDO-SE NUMA ZONA CENTRAL DESTA ROTA: AMARES… CONHECE? EU CONHEÇO E CONVIDO-VOS A CONHECER….

 

AMARES

CONHEÇA UMA DAS REGIÕES MAIS ENCANTADORAS DO NOSSO PAÍS… AMARES, PELA SUA LOCALIZAÇÃO, PERMITE-LHE UMA SEMANA DE PROGRAMAS, ONDE NÃO PODE DEIXAR DE CONHECER O GERÊS ALIA AO LADO, BRAGA, SAMEIRO, VILA VERDE E AMARES.CONHEÇA A REGIÃO E INSTALE-SE NO CENTRO DESTES LOCAIS. A CASA DE CHOUSELAS PERMITE-LHE UM CONFORTO ALIADO AO SOSSEGO DO MUNDO RURAL EM CONTACTO COM A NATUREZA.

AMARES

CONHEÇA A REGIÃO, GOZE UMA SEMANA DE DESCANSO NA CASA DE CHOUSELAS, ONDE NÃO LHE FALTARÁ LOCAIS A VISITAR, NEM A BOA E DIVERSA GASTRONOMIA DA REGIÃO.

AMARES1
Casa de Chouselas – A Paixão pelo Minho Turismo Rural Rua de Chouselas, nº 300 4720-001 Vilela Amares (+351) 966 944 509 (Olívia Brandão) http://www.casadechouselas.pt http://www.facebook.com/casa.chouselas

NÃO DEIXE DE PROVAR AS MARAVILHOSAS LARANJAS DE AMARES, AS SUAS COMPOTAS. APRECIE OS BONS VINHOS VERDES DA REGIÃO, O FAMOSO PICA NO CHÃO, AS PAPAS DE SARRABULHO E CONHEÇA OS FAMOSOS BORDADOS DE AMARES

BORDADOS

 

 

“Deixei-me levar pelas tuas paisagens cantadas e texturas doces;

Criaste em mim a esperança dos amores que brotam do teu chão;
Segredaste-me as verdades deixadas como desejos ao sabor do vento;
As mesmas que te entrego agora, sem tempo nem espaço, mas num lugar:
Chouselas!

Fez nascer a Primavera no meu coração.”, ESTE É O VERSO QUE FRANCISCO MELO ESCOLHEU ( DE SUA AUTORIA) PARA DEIXAR UM CONVITE A VISITAREM O GERÊS E A FICAR UNS DIAS NA CASA DE CHOUSELAS
AMARES1

Beijada pelo dom da Natureza viva, a Casa de Chouselas desponta sob pano de fundo da Serra do Gerês e suas notas inspiradas na verdura imaculada do Baixo Minho.

GERES

Deitada num leito de tradição, Chouselas repousa na freguesia de Vilela, concelho de Amares, onde sopram somente ventos de paz e harmonias mudas.

Construída entre finais do século XIX e inícios do século XX, a Casa de Chouselas toma corpo numa moda apalaçada, influenciada pelo estilo arquitetónico brasileiro, onde predominam a ornamentação com formas orgânicas, bem como a verticalidade e horizontalidade, reflexo da necessidade de distinção social entre senhorios e criados, naquela época.

Numa aritmética entre a cidade e a serra (a apenas 17 Km de Braga e do Parque Nacional da Peneda/Gerês), ao sopé de Chouselas novas rotas começam e todas elas se cruzam sob o seu olhar: a ‘Rota da Laranja’, a ‘Rota do Vinho Verde’ ou a ‘Rota do Linho’, numa dialética que comporá, invariavelmente, com o amor e simpatia das suas gentes.

GERES1

Sejam bem-vindos!

  • Para dinamizar a sua estadia na Casa de Chouselas, convidámo-lo a desfrutar de alguns pontos de interesse do concelho de Amares e arredores (mais informação brevemente) tais como:
  • Geira Romana e Marcos Milenares;
    Ponte Romana;
    Mosteiro de Santa Maria de Bouro;
    Mosteiro de Rendufe;
    Santuário da Abadia;
    São Bento da Porta Aberta;
    Termas de Caldelas e Gerês;
    Parque Nacional Peneda-Gerês;
    Braga
ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Há quanto tempo existe a vossa casa como turismo Rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo ?
 AMARES
FRANCISCO MELO (F.M.)  – A Casa de Chouselas, enquanto estabelecimento de turismo rural, está no mercado desde Agosto de 2013. A casa foi adquirida pelos proprietários em 1992 e a ideia da aposta foi maturando a partir da maior procura turística verificada na região norte e em particular no Parque Natural da Peneda Gerês desde então. 

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a vossa Casa?

 AMARES
F.M. – A casa tem 6 quartos e capacidade total de 16 pessoas. Dispõe de piscina, sala de jogos, bar, servindo refeições tradicionais mediante pedido antecipado.
AMARES

R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

F.M. – O sector está na moda e em crescimento. Para uma maior afirmação falta maior capacidade de promoção externa e um trabalho conjunto dos gabinetes de turismo dos municípios da envolvente e hipoteticamente uma associação de turismo, com maior capacidade de promover os seus serviços e produtos no plano externo.
 AMARES
R.E. –  A Câmara e o turismo da região têm contribuído para trazer o turismo à região?
F.M. –  Na prática muito pouco. O turismo rural na nossa região vive quase exclusivamente da iniciativa privada. 
PARA PROMOVER OS PRODUTOS ENDÓGENOS E A GASTRONOMIA DA REGIÃO, O  MUNICÍPIO DE AMARES PROMOVE TODOS OS ANOS O FESTIVAL DAS PAPAS DE SERRABULHO E A FEIRA FRANCA DE AMARES, QUE LEVAM À VILA MILHARES DE PESSOAS E ONDE PODE PROVAR AS MAIS DOCES E SABOROSAS LARANJAS DE PORTUGAL.
image_wide
O FAMOSO PICA NO CHÃO
PROVE AS COMPOTAS DE LARANJA DO NOSSO AMIGO FERNANDO (QUELHA BRANCA).COMPOTA
NÃO DEIXE TAMBÉM DE DEGUSTAR OS VINHOS VERDES DA REGIÃO E O PICA NO CHÃO.
ALI PERTO, VILA VERDE PROMOVE A FESTA DAS COLHEITAS E BRAGA, TODOS OS ANOS REALIZA A FEIRA DO VINHO VERDE, BEM COMO A AGROBRAGA… ESTAS SÃO APENAS MAIS UMAS RAZÕES PARA VISITAR AMARES…. VENHA DAÍ….

 

EM MIRANDELA, APRECIE AS PAISAGENS DO TUA, PROVE O AZEITE E AS FAMOSAS ALHEIRAS, REGADAS COM OS BONS VINHOS DE TRÁS OS MONTES. APROVEITE A ESTADIA, CONHEÇA AS BELAS PAISAGENS DO NORDESTE TRANSMONTANO, E DEIXE-SE FICAR NA FAMÍLIA TRANSMONTANA DURANTE UNS DIAS. 


mi1
Mirandela e o Rio Tua

PERTO DE MASCARENHAS, A 12 KMS DE MIRANDELA, A CASA DE GURIBANES PROPORCIONA-LHE DIAS DE SOSSEGA APÓS JORNADAS INTENSAS A VIVER TRÁS OS MONTES. CONHEÇA O NORDESTE TRANSMONTANO, PROVE OS ENCHIDOS E AS FAMOSAS ALHEIRAS DE MIRANDELA, APRECIE O SABER RECEBER TRANSMONTANO E APROVEITE O CONFORTO DA CASA DE GURIBANES

GURIBANES
CASA DE GURIBANES +351 917059033 Rua De Cima s/n, Guribanes Guribanes, Região do Norte, 5370-172, Portugal ccesteves_05@hotmail.com

A Casa de Guribanes  é uma Casa de Campo localizada na margem  do rio Tuela  em pleno nordeste transmontano,  a cerca de 12km de Mirandela,  perto de Mascarenhas.

mirandela

 

Recentemente reconstruída e adaptada para fins turísticos, promete-lhe dias de descanso, tranquilidade e conforto em comunhão com a natureza no seu estado mais puro. Desfrute do vasto património natural e gastronómico da região onde paisagens de cortar a respiração se aliam a um vasto património gastronómico, com destaque para as famosas casulas, o butelo, os grelos com alheira, o javali entre muitos outros.

 

GURIBANES

 

A casa encontra-se totalmente equipada e poderá usufruir dela na sua totalidade. Tem capacidade para 6 a 8 pessoas e é constituída por: Cozinha e Sala de jantar com recuperador; 3 quartos todos com casa de banho; 1 sala de jogos e piscina exterior. A Casa de Guribanes dispõe de roupa de cama e banho, máquina de lavar roupa, loiça e aquecimento em todas os espaços. Está também equipada com televisão e todos os electrodomésticos necessários e possui acesso a Wi-Fi gratuito.

GURIBANES

Durante a sua estadia pode usufruir das seguintes atividades:

Pesca,

Banho de piscina ou banhos de rio já que a casa se encontra a cerca de 50m do rio Tuela.

Dispomos de bicicletas para que os nossos hóspedes possam disfrutar dos muitos caminhos rurais que circundam a casa.

Caminhadas – trekking, , Passeios pedestres, observação da natureza.

Caça

MIRNADELA

 

Pode ainda visitar:

  • Mirandela
  • Mascarenhas
  • Macedo de Cavaleiro
  • Aldeia do Romeu
  • Albufeira do Azibo (uma das 7 maravilhas de Portugal)
  • Castelo de Bragança
  • Minas de Murçós
  • Poço dos Paus
  • Casa do Careto (Podence)
  • Real Filatório de Chacim
  • Centro de Interpretação Geológica de Morais
  • Serra de Bornes
  • Falha da Vilariça
  • Parque aquático de aquafixe
  • Parque natural Douro Internacional
  • Vila Flor
  • Valpaços

EIS O CONVITE DE CARLA ESTEVES PARA VISITAREM A SUA CASA, ONDE O SABER RECEBER TRANSMONTANO É O ESPELHO DA SUA CASA!

ALÉM DAS JÁ CONHECIDAS FEIRA DA ALHEIRA E FESTIVAL DO AZEITE NOVO, EM MIRANDELA, MASCARENHAS PROMOVE NOS FINAIS DE ABRIL A FESTA DA CEREJA. ANTES DA PÁSCOA, VALPAÇOS PROMOVE A FEIRA DO FOLAR E SÃO PEDRO VELHO PROMOVE A FEIRA DO MORANGO E DO VINHO… QUER MAIS RAZÕES PARA NOS VISITAR? VENHA DÁI…

 

feira-folar-2012

CASA DE GURIBANES

Oferecendo um jardim e terraço, Casa de Guribanes está situado em Guribanes, 44 km de Bragança. Chaves fica a 31 km da propriedade. Há uma área de estar e / ou jantar em algumas unidades. Algumas unidades também possuem uma cozinha, equipada com máquina de lavar louça e forno. Casa de Guribanes apresenta Wi-Fi gratuito. Toalhas e lençóis são destaques. Casa de Guribanes também inclui um terraço. A propriedade também oferece entrega de supermercado. Você pode jogar dardos na propriedade, e aluguer de bicicletas está disponível. Pode participar em diversas actividades, tais como ciclismo, pesca e caminhadas. Pedras Salgadas é de 37 km de Casa de Guribanes.
GURIBANES

ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Há quanto tempo existe a Casa de Guribanes e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?

 

CARLA ESTEVES (C.E. ) – A Casa de Guribanes foi restaurada e encontra-se a funcionar desde Agosta de 2015. A ideia de apostar no turismo surgiu da paixão que eu e o meu marido sentimos pela aldeia desde o primeiro dia e que ali estivemos. É um local mágico junto ao rio Tuela, onde a natureza está no seu estado mais puro e nos envolve de tal maneira que é impossível ficar indiferente.GURIBANES

 

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a Casa?

 

C.E. – A casa tem capacidade para 6 a 8 pessoas.

Atividades aquáticas: Pesca. Banhos de rio ou piscina.

Atividades em terra: Dispomos de bicicletas para que os nossos hóspedes possam disfrutar dos muitos caminhos rurais que circundam a casa. Podem ainda fazer Caminhadas – trekking, Caça, Passeios pedestres, observação da natureza.

GURIBANES

 

R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

 

C.E. – Seria necessário mais divulgação da região.GURIBANES

 

 

R.E. –  A Câmara e o turismo de Mirandela e Municípios vizinhos têm contribuído para trazer o turismo à região?

 

C.E. – As diferentes feiras que têm surgido e o reavivar de antigas tradições tendem a atrair cada vez mais turistas à região.

 

 

 

 

VISITE A REGIÃO DE CARRAZEDA DE ANSIÃES, AS MAGNÍFICAS PAISAGENS DO DOURO E DELICIE-SE COMA TRANQUILIDADE, O CONFORTO E A GASTRONOMIA DA REGIÃO  TEM PARA LHE OFERECER

SITUADA NUMA REGIÃO ENTRE O DOURO E TRÁS OS MONTES, A REGIÃO DE CARRAZEDA DE ANSIÃES TORNA-SE UM LOCAL DE ELEIÇÃO A VISITAR, POIS ALI ENCONTRA, POR UM LADO, A TÍPICAS PAISAGENS DO DOURO VINHATEIRO E A SUA GASTRONOMIA. POR OUTRO, PODE DESFRUTAR TAMBÉM DO SABER RECEBER DOS TRANSMONTANOS, QUE O FAZEM COMO NINGUÉM, APRECIAR A MARAVILHOSAS PAISAGENS DE TRÁS OS MONTES E A SUA RIQUEZA GASTRONÓMICA. POR TUDO ISSO, VENHA DAÍ CONNOSCO:

carrazedo

 

 A REGIÃO:

Grande parte do concelho é marcado pelos vales profundos e apertados dos rios Douro e do Tua, com encostas acentuadas onde nascem muita fruta e vinho do Porto de qualidade. Já a área onde se localiza a vila (o chamado Planalto de Carrazeda) é envolvida por altas serras e um clima de Inverno onde não é raro chover frequentemente ou até nevar.

castelo_de_ansiaes
A região é habitada desde tempos remotos, como comprovam as antas de Vilarinho da Castanheira, as pinturas rupestres da Fraga Pintada do Cachão da Rapa e o velho castelo (em ruínas), situado num local habitado provavelmente há mais de 5000 mil anos. Do património da vila destacam-se também a Igreja de São Salvador de Ansiães – templo românico único em Portugal – e a Casa de Selores, construída nos séculos XVII e XVIII.
No concelho de Carrazeda fica situado um dos pontos mais bonitos do Alto Douro (margem direita), conhecido como Senhora da Ribeira. O nome resulta do facto de se situar aqui a confluência da ribeira da Uceira com o Douro. De referir ainda o miradouro de Beira Grande que oferece esplêndidos panoramas para o Douro e seus vinhedos.sribeira01

 

Carrazeda de Ansiães promove, todos os ano, no final de Agosto, a Feira da Maçã, do Vinho e do Azeite, onde os produtos regionais também estão em destaque. Aqui produzem-se dos melhores azeites do mundo. destaque ainda para a famosa mação da região e onde os vinhos com o Douro ao lado, nem sequer precisam de apresentação.maçã

Em redor de Carrazeda, para completar um roteiro que nunca mais se esquecerá, não podemos esquecer as várias Festas das amendoeiras em flor, onde Vila Nova de Foz Côa e  Vila Flor, pela proximidade, são um convite que não pode perder.

Saboreie os enchidos da região, pois Carrazeda e Vila Flor, pela tradição transmontana possuem enchidos de elevada qualidade, das quais destacaríamos as alheiras e linguiça da Glória & Filho, em Vila Flor.

VilaFlor3853

Por fim, não podemos  esquecer um bom vinho para acompanhar, onde destacaremos os vinhos Holminhos de Victor Teixeira, em Seixo de Manhoses:

quinta holminhos

 

 

 

 

VISITE BAIÃO, A RÉGUA, MESÃO FRIO E A REGIÃO DO DOURO VINHATEIRO.

APRECIE OS ENCHIDOS DA REGIÃO, OS VINHOS MADUROS/VERDES OU DO PORTO QUE SE PRODUZEM NA REGIÃO, ABSORVA O AR DAS MARAVILHOSAS PAISAGENS DA REGIÃO E CONHEÇA UM POUCO DA VIA DE EÇA DE QUEIROZ, QUE TAMBÉM ELE, SE APAIXONOU PELA REGIÃO! DESFRUTE DA REGIÃO E DEIXE-SE FICAR UNS DIAS A ABSORVER A TRANQUILIDADE NA CASA DO SILVÉRIO, O TURISMO RURAL DENTRO DA QUINTA DE VILA NOVA

BAIAO

A Quinta de Tormes – nome literário por que é hoje conhecida a Quinta de Vila Nova, em Santa Cruz do Douro, concelho de Baião – cuja bela e imponente paisagem Eça de Queiroz descreve no seu romance “A Cidade e as Serras”.tormes

Localizada ao Km 82 da EN 108 (estrada Porto-Régua), destina-se a quem quer usufruir do contacto com o mundo rural queirosiano e da pacatez envolvente dos extensos vinhedos da quinta. A região é rica em património cultural, ecológico, gastronómico, cinegético e paisagístico, dando pretexto a extensas e diversificadas deambulações no espaço e no tempo. A Fundação Eça de Queiroz proporciona visitas à Casa de Tormes onde se encontra patente o espólio mais significativo do escritor.

funda
FUNDAÇÃO EÇA DE QUEIROZ Caminho de Jacinto, 3110 – Quinta de Tormes 4640-424 Santa Cruz do Douro Baião – Portugal ( + 351 254 882 120 3 + 351 254 885 205 * feq@feq.pt http://www.feq.pt FacebookFundação Eça de Queiroz

 

ROTEIROSEVENTOS R.E – : Há quanto tempo existe o empreendimento  como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?

tormes

ANABELA CARDOSOS (A.C.) – A Fundação Eça de Queiroz existe de 1990, estando a Casa do Silvério (empreendimento de turismo rural) a funcionar desde 2002. A ideia de criar o turismo rural surgiu da necessidade de aproveitar as antigas casas de caseiro existentes na quinta, bem como da necessidade sentida pela Fundação em criar receitas próprias para assegurar o seu funcionamento.

tormes

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a Quinta?

A.C. – A Quinta de Tormes dispõe de três antigas casas de caseiro que foram recuperadas para fins turísticos, embora apenas uma delas esteja a funcionar como Casa de Campo. A Casa do Silvério dispõe de quatro quartos, a Casa do Lúcio, que está a ser utilizada para alojar os participantes das nossas actividades, e que será afecta ao projecto de residência de escritores e tradutores, tem dois quartos e a terceira casa (Ala da Varanda) está alugada em permanência a uma família que vive aqui.

tormes

A Fundação Eça de Queiroz dispõe de uma museu onde se realizam de Terça a Domingo visitas guiadas aquele que é o cenário real/ficcional da obra “A Cidade e as Serras” e onde se encontra o espólio que pertenceu a Eça de Queiroz. Realizamos anualmente cursos de verão para estudantes nacionais e estrangeiros, temos um serviço educativo organizado para as visitas escolares, realizamos conferências, palestras e actividades de tradução literária. Junto ao nosso espaço museológico existe o Restaurante de Tormes, que serve pratos típicos relacionados com a obra de Eça de Queiroz.

 

R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?tormes

A.C. – Na nossa opinião este sector tem tido um grande desenvolvimento nos últimos anos, sendo a oferta de turismo em espaço rural vista como uma oferta de qualidade e integrada.

 

R.E. –  A Câmara e o turismo da região têm contribuído para trazer o turismo à região?

A.C. – Tanto a Câmara como a Porto e Norte têm tido um papel fundamental na atracção de turistas para a região e isso tem-se reflectido no número de visitantes que anualmente recebemos.

 

 

 

VENHA APRECIAR O DOURO, CONJUGUE AS PAISAGENS VINHATEIRAS DO DOURO COM A MONTANHA E OS VALES TRANSMONTANOS, UM CENÁRIO MAGNÍFICO, IDEAL PARA ALIAR O CONFORTO AO SOSSEGO! DEIXE-SE MARAVILHAR COM ESTE CENÁRIO E FIQUE UNS DIAS NA QUINTA DE FIÃES

quinta_para_venda_alijo_alijo_1650114451251191290

EM TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO EXISTEM LUGARES COMO ESTES, QUE COM A INTERVENÇÃO DO HOMEM, COM RESPEITO PELA NATUREZA E AMOR PELA TERRA, O TRANSFORMA DE MODO A TORNÁ−LO MELHOR.

FIAES
QUINTA DE FIÃES CONTACTOS: « QUINTA DE FIÃES » VILAR DE MAÇADA 5070-572 VILAR DE MAÇADA. TELEFONE: +351 259 919 275 FAX: +351 259 919 275 GPS: 41°20’0,32″N 7°34’36,46″O EMAIL: GERAL@QUINTADEFIAES.PT

 

A QUINTA DE FIÃES INSERE−SE NUMA ZONA LIMÍTROFE DA REGIÃO DEMARCADA DO DOURO, A MAIS ANTIGA REGIÃO DEMARCADA DO MUNDO, INSTITUÍDA PELO MARQUÊS DE POMBAL NO SÉCULO XVIII.

 

e_2

SOBRANCEIRA A VILAR DE MAÇADA, ABARCA UMA GENEROSA PERSPECTIVA ENTRE A PAISAGEM VINHATEIRA DURIENSE, E A MONTANHA TRANSMONTANA, UMAS ENCAIXADAS POR VALES PROFUNDOS, OUTRA ERGUENDO−SE AO CÉU COMO UMA PRECE, ENQUANTO BEBE A SUA INSPIRAÇÃO DAS ÁGUAS DO RIO PINHÃO QUE BANHAM A QUINTA.

 

pinhão-alijó

 

SITUADO NO ENCANTADOR VALE DO RIO PINHÃO, INCLUÍDA NA MAIS ANTIGA REGIÃO DEMARCADA DO MUNDO − O DOURO VINHATEIRO − A QUINTA DE FIÃES OFERECE-LHE UMA HARMONIOSA COMBINAÇÃO ENTRE O CONFORTO DA MODERNIDADE E O CHARME DE OUTRAS ÉPOCAS, ALIADA À TRANQUILIDADE DO CAMPO.

quinta-de-fiaes

É difícil imaginar um cenário mais belo do que as encostas do Douro. Sobre a paisagem
verdejante, o rio corre compassado, transmitindo uma sensação de tranquilidade. Agora
imagina isso conjugado com uma quinta senhorial que te fará sentir como se estivesses
na tua própria casa. A Quinta de Fiães é o ponto de partida ideal para uma viagem
inesquecível à região do Alto Douro. Desfruta das paisagens fascinantes e de uma
gastronomia de chorar por mais. Aventura-te num dos muitos passeios pelas infindáveis
vinhas, prova os melhores néctares e deixa-te seduzir por um dos maiores tesouros de
Portugal!, EIS O CONVITE DE CRISTIANA FERNANDES

IMG-2408

 

FIAES2.jpg

 

 

 

 

 

 

 

ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Como e quando surgiu a Quinta de Fiães como unidade de
Turismo?

FIAES.jpg

 


CRISTIANA FERNANDES (C.F.) –  A Quinta de Fiães surgiu como unidade de turismo em 2012.

 

 

R.E. –  Além do turismo, que outros produtos promove a Quinta?

FIAES1

C.F. –  Este Hotel de Quinta proporciona, além do alojamento(15 quartos duplo), provas de vinhos, refeições tradicionais, Programas( por nós elaborados) com os diversos Roteiros para grupos, a pensar nos diversos público-alvo,embora estejamos inteiramente disponíveis para criar programas mais personalizados.

quinta-de-fiaes (1)

 

 

R.E. –  Quais as principais dificuldades do sector?

 

C.F. – Falta de incentivos de diversas entidades públicas; Escassez nos apoios que incentivam a promoção e divulgação do empreendimento e até mesmo da região; Encargos fiscais muito elevados entre outros como a conjuntura económica do nosso País.


R.E. –  O que falta, no vosso entender, para que se cative mais a
opção do turismo rural?

e_1

C.F. – Criar uma promoção mais ajustada à realidade, mudar as mentalidades das pessoas relativamente à tipologia Turismo Rural, hoje em dia o turismo rural é um espaço que conjuga na perfeição a natureza, a história e o conforto.

 

 

 

 

EIS O CORAÇÃO DO DOURO VINHATEIRO: CONHEÇA UMA DAS MAIS BELAS PAISAGENS, RECONHECIDAS MUNDIALMENTE E DESCANSE UNS DIAS NO SEIO DESTE PATRIMÓNIO MUNDIAL: PERCA-SE NO DOURO E ENCONTRE-SE AO FIM DA JORNADA NA CASA DA TRIGUEIRA, EM ALIJÓ!

maxresdefault

A Casa da Trigueira – “um cantinho no Douro à sua espera” localiza-se a cinco

minutos do IC5. Pela A4, se sair do Porto ou Norte Litoral; pela A1 e A24, se partir de

Lisboa, ou da Região Centro, é fácil chegar. Pode contar connosco para fruir o Douro

em toda a sua plenitude – a beleza da paisagem, a riqueza do património cultural, a

gastronomia, os museus, as quintas e o rio para um cruzeiro ficam mesmo aqui.

Cruzeiros do Douro Foto 6

ROTEIROSEVENTOS(R. E.) – Há quanto tempo existe a vossa casa como turismo Rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo?

Casa da Trigueira (C. T.) –  A Casa da Trigueira está aberta e recebe hóspedes desde

Agosto de 2014.

Localizada na freguesia de Santa Eugénia, concelho de Alijó, integra a Região Demarcada do Douro desde o seu início, em 1756  e faz parte da zona de protecção do Alto Douro Vinhateiro, Património da Humanidade na classificação da UNESCO.

Estendendo-se o seu termo pela margem direita do rio Tinhela , é abrangida pelo

Parque Natural Regional do Vale do Tua.

Se acrescentarmos a riqueza de património arqueológico da zona norte do município de Alijó, assim como do de Murça, temos motivos suficientes para a opção de transformar a casa de lavrador da família, datada dos meados do século XVIII, num turismo rural, na tipologia de agroturismo, vocacionada para uma oferta compósita, que passa pelo Turismo Cultural, pelo Turismo da Natureza e pelo Enoturismo. Em 2015 recebeu o galardão da Chave Verde.

Port+úo de entrada Foto 1

R. E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a vossa

Casa?

C. T. –  O alojamento possui cozinha, sala comum, sete quartos, todos com casa de

banho privativa (um dos quais com banheira de hidromassagem) e televisão; dois

deles comunicam entre si.

 Cada um dos quartos é identificado com a designação de uma das propriedades rústicas herdadas da família. Dispõe ainda de um espaço para jogos e um outro para reuniões, degustação de vinhos e azeites, produtos endógenos desta região.

Pelo recolhimento e silêncio, este espaço pode também ser utilizado para pequenos encontros de quadros de empresas. 

Sala Comum Foto 2 Disponibiliza-se Wi-Fi gratuito.

A Casa da Trigueira serve o pequeno-almoço, aproveitando muitos dos seus produtos para disponibilizar aos hóspedes. O pão é cozido em forno de lenha local.

Na aldeia há um restaurante, A Fonte, que serve cozinha tradicional. Proporciona-se o contacto com a Quinta de Santa Eugénia para degustação de vinhos e com uma Cozinha Regional para a compra de fumeiro produzido à maneira da terra.

Quinta de Sta Eug+®nia Foto 3

 

Os turistas podem visitar campos cultivados, participar em algumas actividades agrícolas, plantar uma árvore ou apadrinhar outra já plantada e  aceder a provas de vinhos.

A horta foto 4

Em ambiente de lareira, este espaço possibilita a organização de tertúlias culturais que permitem reviver os serões desta aldeia.

É facultado um apoio personalizado nas visitas que os hóspedes do alojamento pretendam realizar, em pacotes devidamente preparados, disponibilizando transporte e guia. 

No touring privilegia-se a passagem por zonas de beleza natural e humanizada, com realce para os socalcos das vinhas com muros de xisto. Proporcionam-se percursos para caminhadas a pé. O Núcleo Museológico Pão e Vinho, na Aldeia Vinhateira de

Favaios, o Museu do Douro, assim como o Museu e o Parque Arqueológico do Côa também integram este tipo de oferta.

Vinhas Foto 5

R. E. –  A Câmara e o turismo da região têm contribuído para trazer o turismo à região?

C. T. –  Há um grande caminho a fazer a este nível. As aptidões do Douro para o turismo podem ser ainda mais potenciadas. É preciso uma visão de conjunto e uma atitude de parceria e cooperação entre todos os agentes, públicos e privados. Importa investir de forma clara na promoção externa. Não podem ser só os empresários a fazer esse investimento. E como o Douro possui muitas pequenas unidades de turismo rural, esse desiderato torna-se ainda mais difícil de atingir.

CONHEÇA O VALE ENCANTADO DO VAROSA, DELICIE-SE COM AS PAISAGENS DO DOURO VINHATEIRO, APRECIE A GASTRONOMIA DA REGIÃO E NÃO RESISTA AO CONFORTO DE UNS DIAS DE DESCANSO NA QUINTA DOS PADRES SANTOS, EM TAROUCA! UNS DIAS, ONDE NÃO FALTARÃO OS VINHOS, OS ESPUMANTES, A DOÇARIA, OS FUMEIROS E AS FRUTAS DA REGIÃO! DELICIE-SE AINDA COM O FAMOSO CABRITINHO ASSADO NO FORNO A LENHA E O BACALHAU À QUINTA DOS PADRES SANTOS!

ValeSaoJoao

A REGIÃO:

Encravada num cenário edílico banhado pelo Vale do Varosa e protegida pela serra de Santa Helena encontra-se a vila de Tarouca. Outrora conhecida por reis e monges como Castro Rei, pertenceu aos domínios do Infante D. Henrique e mereceu dois forais nos séculos XIII e XVI.

TAROUCA
Lugar de culto e meditação ao longo dos séculos, recebeu dos monges de Cister a sua maior herança patrimonial. Por estas terras extensas e fecundas prosperaram Mosteiros, Conventos e Abadias Cistercienses.

Desde o alto do monte de Santa Helena, um dos mais soberbos miradouros sobre o Vale do Varosa, até onde a vista alcança casario, culturas e pastagens, o horizonte mostra-se pontilhado por belos exemplares de arquitectura medieval como o Mosteiro de Salzedas, a Igreja do Mosteiro de S. João de Tarouca, a Torre da Ucanha, exemplar único na Península Ibérica de ponte fortificada. SrraCrz2

A sabedoria e o espírito dinâmico dos monges que ali fundaram o primeiro Mosteiro de Cister em Portugal, perpetuou-se no génio das suas gentes. Nas feiras e mercados e em dias de festas aos santos padroeiros encontra-se todo o tipo de artesanato típico e à mesa não faltam os sabores da rica gastronomia, acompanhada pelos brancos e tintos da Região Demarcada Távora-Varosa e o melhor espumante da Região.

Em perfeita harmonia com o progresso do novo século, Tarouca e todo o planalto onde estão incrustadas as suas freguesias é também paraíso dos amantes de desportos ao ar livre e praticantes de parapente e asa delta. Não obstante todo o concelho constituir para os seus visitantes uma autêntica viagem ao passado, onde a história se cristalizou e a Arte deixou traços de imortal beleza.

CONHEÇA A REGIÃO E INSTALE-SE UNS DIAS NA QUINTA DOS PADRES SANTOS

« Todo poeta tem um sonho, seja ele alegre ou tristonho. O meu sonho é poder sonhar! E um dia sonhei com este lugar. Este é um lugar longe de se ver, onde o azul passa todos os dias, onde o sol que aquece o corpo e a alma brilha durante o dia, onde a lua ilumina a noite escura e protege os corpos que se amam e descansam, onde todos os sons da natureza se ouvem e os cheiros nos inebriam. Aqui eu sei que se vai sentir em casa, porque é a sua casa, e não se vai querer ir embora. Ou se vai eu sei que vai querer voltar, porque nós vamos estar à sua espera para lhe proporcionar momento únicos e especiais, pois queremos muito mimá-lo…você merece.
Acho que nos devia vir conhecer e por cá ficar, porque aqui o Sonho andou, anda e nunca acabará.
Visite-nos…
www.quintapadressantos.com », Eis o convite de Cátia Gonçalves, da QUINTA DOS PADRES SANTOS! 

padre.jpg

A actual Quinta dos Padres Santos é o que resta de uma propriedade duriense de um casal que por darem pão aos pobres se tornaram os Padres Santos, nos finais do Séc. XIX, nos domínios da Ordem de Cister em Portugal.

DSC_5328_Sao-Joao-Tarouca

Situa-se no vale encantado do Varosa, concelho de Tarouca, onde abundam mosteiros e abadias com propriedades agrícolas cujo expoente máximo é o Mosteiro de S. João de Tarouca para além do Convento de Salzedas, entre os de mais. A Torre de Ucanha, junto ao vau do rio Varosa, um dos vários monumentos nacionais de Tarouca e anterior à nacionalidade, 1143, é a mais antiga portagem feudal europeia e local de passagem obrigatória para os caminheiros de S. Tiago. Rico é o vale de frutas, carnes, fumeiros, doçarias, néctares, vinhos e espumantes. Terra de mistérios e encantos de mouras, donzelas, profecias, potes de ouro e traições dos Távoras. Por vales enternecedores e repletos de magia, entre o Douro e o Varosa, pode ainda deliciar-se com as águas calmas de rios e riachos, capazes de apaziguar as almas mais desconcertantes.

ps

ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Há quanto tempo existe a Quinta dos Padres santos como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?
CÁTIA GONÇALVES (C.G.) – – A Quinta dos Padres Santos, Agroturismo & Spa abriu as suas portas ao público desde Março de 2012.
A ideia de apostar no turismo rural surgiu de uma vontade antiga da minha mãe, anfitriã da Quinta dos Padres Santos e dos seus 2 filhos (Cátia e Tiago) em quererem dar uma nova vida à existente Quinta, originária do séc. XIX.
Gostamos de receber pessoas e de as fazer felizes, gostamos da proximidade e contacto com o cliente, gostamos de os mimar, de os fazer sentir em casa. Aqui o cliente deixa de ser cliente e passa a ser amigo.

padre1.jpg

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a Quinta?
C.G. – A Quinta dos Padres Santos, é um empreendimento de agroturismo que alia a agricultura, nos seus 3 hectares de plantação de cerejeiras, ao património etnográfico, com 2 moinhos de água transformados em suites, 2 vilas t1, e 5 quartos duplos/twin na casa principal, na totalidade 9 alojamentos.
Para lazer e animação dispomos de um Spa completo (piscina ao ar livre, jacuzzi, banho turco, sauna, duche tropical, cascata de gelo, sala de massagens e ginásio); sala de jogos; parque infantil; capela e sala multiusos.
PADRE2
Temos serviço de restaurante/bar, onde a cozinha é regional e muito apreciada pelas suas iguarias (especialidades – Cabritinho assado no forno de lenha e Bacalhau à Quinta dos Padres Santos).
Os cliente podem participar em actividades agrícolas sazonais (vindimas, apanha da cereja, maça, poda, etc..);
Actividades e locais de interesse na região
. Provas de vinhos Comentada;
. Visitas às Quintas da região
. Cruzeiros no rio Douro;
. Passeios pedestres com ou sem piquenique;
. Passeio BTT;
. Passeios em viatura todo o terreno;
. Visitas locais e regionais aos principais marcos históricos da região (Salzedas, Ucanha, S. João de Tarouca e Lamego);
. Visita às caves Murganheira e Raposeira;
. Animação com actuações de acordeão, concertina, cavaquinho, viola, entre outros;
. Desportos de aventura…
PADRE3

R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?PADRE4

C.G. – Penso que o turismo rural está em crescimento e noto a evolução no crescimento do volume de reservas. Acho que neste momento o público já começa a procurar mais um turismo de experiências, que é o que pretendemos proporcionar.
No Douro temos o problema da sazonalidade, a época baixa é muito penosa para o sector. As instituições públicas do sector do turismo podiam  ajudar-nos na divulgação em massa tanto em Portugal como no exterior. O turismo precisa de se unir para obter ganhos maiores.
padres
R.E. –  A Câmara e o turismo de Tarouca e Municípios vizinhos têm contribuído para trazer o turismo à região?
C.G. – Julgo que as entidades Começaram a fazer esse trabalho com mais visibilidade durante o ano passado. Espero que comece a trazer frutos à região. Mas muito mais há a fazer pela região.

A recuperação dos diversos monumentos históricos/mosteiros da região foi uma mais valia.

 

 

 

 

VENHA VISITAR AS BELEZAS E AS TRADIÇÕES DO MINHO E APROVEITE O CONFORTO E «OS MIMOS» QUE O  EIDO DO CARVALHOSO TEM PARA A SUA ESTADIA. PELA SUA LOCALIZÇÃO , PERMITE AOS SEUS VISITANTES E HÓSPEDES VISITAREM 3 CONCELHOS DO ALTO MINHO… CADA UM DELES COM OS SEUS ENCANTOS E COM A SUA RIQUEZA GASTRONÓMICA

SISTELO

 

ACEITE O NOSSO E O CONVITE DE FÁTIMA AMORIM, PROPRIETÁRIA DO EIDO DO CARVALHOSO!

O Eido do Carvalhoso, encontra-se localizado numa zona estratégica devido à sua proximidade a três concelhos do alto Minho: Arcos de Valdevez, Ponte do Lima e Ponte da Barca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
CONTACTOS: Carvalhoso s/n, Jolda S. Paio Arcos de Valdevez Carregadouro, Região do Norte, 4970-630, Portugal +351 916752071 fatimaamorim@sapo.pt

Apesar de pertencermos ao concelho de Arcos de Valdevez, estamos localizados no extremo sul e por isso à mesma distancia de Ponte do Lima e Ponte da Barca.

Existem vários pontos de interesse para qualquer visitante nestes três concelhos, como por exemplo o património gastronómico, arquitectónico, religioso, cultural e natural. Deste modo, a nível gastronómico existe na nossa região a posta barrosã com o arroz de feijão terrestre e o arroz e as papas de sarrabulho.

finsdesemanagastronomicospontedabarca

A nível arquitectónico e religioso, é conveniente referir, a beleza das aldeias de montanha, como Soajo, Sistelo, Lindoso e Germil, o santuário da Senhora da Peneda. o Mosteiro de Bravães, o castelo de Lindoso, o Paço de Giela etc.

CASTELO

A nível cultural, é de referir a classificação da aldeia de Sistelo, como património cultural da humanidade. Existe também uma certa peculiaridade associada à existência de brandas e inverneiras  nas aldeias de montanha.

A nível natural, existe na nossa região o Parque Nacional Peneda Gerês, que abrange parte dos concelhos de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, tendo sido classificado pela Unesco, como Reserva Mundial da Biosfera. Em Ponte do Lima existe a paisagem protegida das Lagoas de Bertiandos, onde é possível apreciar a beleza ímpar das lagoas naturais e riqueza da sua biodiversidade.

BERT

Muito próximo, existe a paisagem protegida de Corno de Bico, pertencente ao concelho de Paredes de Coura. A existência de boas infra-estruturas viárias possibilita, num curto espaço de tempo, a deslocação a dois grandes centros urbanos, como Braga  e Viana do Castelo.

 

ALÉM DA PAISAGEM ENCANTADORA, DAS TRADIÇÕES, DO FOLCLORE E DA CULTURA DA REGIÃO, A GASTRONOMIA É UMA REFERÊNCIA NO MINHO, ONDE ACORREM MILHARES DE PESSOAS NO VÁRIOS FESTIVAIS DE GASTRONOMIA E NAS VÁRIAS FEIRAS DE PRODUTOS REGIONAIS, DE ONDE SE DESTACAM OS VINHOS VERDES, OS FUMEIROS E ENCHIDOS, ALÉM DA LAMPREIA, DO SÁVEL E DO SARRABULHO E POSTA BARROSÃ.

ASSIM, PONTE DA BARCA, NO FINAL DE JANEIRO PROMOVE TODOS OS ANOS A FEIRA DO FUMEIRO, ARTESANATO  E DO VINHÃO. DURANTE O ANO, DECORREM OS DOMINGOS GASTRONÓMICOS, ONDE EM CADA DOMINGO DO ANO SE PROMOVE UMA COMIDA TÍPICA DA REGIÃO.LAMPREIA

PONTE DE LIMA, NO INICIO DE MARÇO PROMOVE A FEIRA DO PORCO E AS DELICIAS DO SARRABULHO. EM MEADOS DE MARÇO, PROMOVEM-SE O FESTIVAL DA LAMPREIA E DA DOÇARIA REGIONAL. NO FINAL DE NOVEMBRO, CHEGA A ALTURA DO FESTIVAL DA CARNE MINHOTA.

ARCOS DE VALDEVEZ, NOS MEADOS DE MARÇO PROMOVE O FIM DE SEMANA GASTRONÓMICO, ONDE A POSTA BARROSÃ E O CABRITO SÃO PRATOS OBRIGATÓRIOS

VENHA VISITAR O MINHO E DELICIE-SE COM AS PAISAGENS, A NATUREZA, A GASTRONOMIA E DESCANSE NO EIDO DO CARVALHOSO, UM TURISMO RURAL DE EXCELÊNCIA A PENSAR EM SI!

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Há quanto tempo existe o vosso empreendimento como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?014 - Cópia

            FÁTIMA AMORIM (F.a.) –     O Empreendimento Eido do Carvalhoso – Casa de Campo, encontra-se aberto ao público desde Julho de 2015 e a ideia da sua criação, resultou por um lado, da necessidade de reabilitar património edificado existente à mais de 100 anos e por outro lado, criar actividade económica, rentabilizando o espaço e dinamizando a economia local. 

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a quinta?

          F.A. –      O Empreendimento possui três suítes, existindo a possibilidade de colocação de 2 camas extra, o que representa uma capacidade de alojamento de 8 pessoas.
WP_20151206_15_34_41_Pro
Temos ainda ao dispor, berços para bebes. Todos os quartos possuem televisão. A casa possui uma cozinha totalmente equipada, onde os hospedes podem confeccionar todo o tipo de refeições. A título opcional, disponibilizamos o serviço de pequeno almoço. A ampla sala de estar possui uma mesa de jogos tradicionais, como por exemplo, damas, xadrez, dominó, cartas etc. Está equipada com televisão e recuperador de calor permitindo ao hospede relaxar e desfrutar de bons momentos, confortavelmente. O Eido do Carvalhoso, possui uma piscina exterior sazonal, um amplo jardim, uma horta pedagógica, uma plantação de vinho verde no perímetro da casa e um pequeno aviário doméstico, onde existe a criação de galinhas, patos, perus e gansos.VALE
O Eido do Carvalhoso encontra-se localizado no vale do Lima, possuindo uma bonita vista panorâmica sobre o rio Lima e montanhas envolventes. Gratuitamente, disponibilizamos bicicletas, para que os hospedes possam desfrutar de tranquilos passeios nas ciclovias existentes nas margens do rio. Possuímos churrasqueiras portáteis, para que os hóspedes possam confeccionar churrascos em família e amigos, ao ar livre. Para minimizar os efeitos da sazonalidade, o aluguer pode ser feito à suite ou à casa completa.
008

R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

              F.A. –   Acreditamos que o turismo em espaço rural se encontra em fase de expansão e crescimento da procura, pelo que, uma mais valia que permitiria a sua afirmação como alternativa às restantes modalidades de turismo, será a diversificação da oferta, no que diz respeito aos atractivos turístico que possam estar subjacentes. Refira-se, por exemplo, actividades de natureza, actividades náuticas (canoagem) ou seja, parcerias com empresas de animação turística.
IMG_20150807_103020

 

 

R.E. – : A Câmara e o turismo da região têm contribuído para trazer o turismo à região?

        F.A. –     Na nossa região, a câmara e o turismo tem contribuído, através da criação de diversos eventos como por exemplo, ciclos gastronómicos, feiras de artesanato, eventos culturais, exposições de pintura, teatro e espectáculos musicais. A construção da ciclovia, representa um atractivo importante. Acreditamos que uma mais valia, passará pela divulgação da oferta a nível internacional.

CELORICO DE BASTO TEM VARIADÍSSIMAS RAZÕES PARA UMA VISITA:

AO  VISITAR CELORICO DE BASTO, FIQUE UNS DIAS A RESPIRAR O AR PURO DA NATUREZA E CONHEÇA OS VINHOS E A QUINTA DAS ESCOMEIRAS, EM ARNOIA

SONY DSC

 

Celorico de Basto é uma vila portuguesa no distrito de Braga, região Norte e subregião do Tâmega, com cerca de 2 500 habitantes.

É sede de um município com 181,07 km² de área e 20 098 habitantes (2011), subdividido em 15 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Cabeceiras de Basto, a leste por Mondim de Basto, a sul por Amarante, a sudoeste por Felgueiras e a oeste por Fafe. Alberga as vilas de Celorico de Basto, Fermil de Basto e a Gandarela de Basto.

CELOR.

Celorico de Basto é um concelho marcadamente rural, cujos traços profundos no território e na paisagem se devem à actividade agrícola, que dominou a ocupação das pessoas deste concelho até finais do século passado. A emigração permanente marcou igualmente o último século, numa primeira fase para o Brasil, nas décadas de 60 e 70 para França e mais tarde para a Suíça.

Celorico de Basto está hoje num processo de profundas mudanças. O aparelho económico tradicional está em profunda transformação. O sector primário, outrora dominante, é hoje praticamente residual. A produção de vinho verde ao longo do Vale do Tâmega e a pecuária nas freguesias de montanha, marcam a actividade agrícola. A construção civil, o comércio e os serviços são hoje os sectores empregadores do concelho.CELOR1

 

O concelho de Celorico de Basto é um óptimo local para visitar. Possui um vasto património Histórico, Arquitectónico e Arqueológico.

A Capela da Quinta de S.Silvestre, o Centro interpretativo do Castelo de Arnóia, o Circuito turístico dos Moinhos de Argontim, o Núcleo Museológico do Planalto de Montelongosão locais a não perder na sua visita.
Os vários espaços verdes como parques de Lazer, ou áreas sazonais de Banho proporcionam uma estadia agradável.
Durante a visita poderá ainda desfrutar das belas paisagens, apreciando o seu encanto natural e visitar os famosos jardins de camélias.

POR FALAR EM CAMÉLIAS, ELAS SÃO TÃO FAMOS NA REGIÃO, QUE DERAM ORIGEM AO FESTIVAL DAS CAMÉLIAS, QUE TODOS OS ANOS DECORRE NESTA CIDADE.CELORICOCAMELIAS

Além deste festival, são vários os momentos de festas e romarias nesta cidade:

  • Festas do Concelho em honra de S. Tiago realizam-se na vila a 25 e 26 de Julho
  • Senhora do Viso, em Caçarilhe, realiza-se no 2º domingo de Setembro
  • Festas de S. Pedro em Britelo
  • O Clamor da roda, em Vale de Bouro, no domingo mais próximo do dia 22 de julho.
  • Senhora de Oliveira, na Gandarela, no 2º domingo de Agosto
  • Senhora da Goma, em Gagos, domingo de Pascoela
  • Festa de S. Bernardo em S. Romão do Corgo, a 4 de julho.

CASTELOARN

 

 

A NÍVEL DE GASTRONOMIA, NÃO PODE PASSAR NA REGIÃO SEM PROVAR:

As gostosas couves com feijão, acompanhadas com toucinho que são um prato típico com tradição. O arroz de cabidela de frango “pica no chão” continua a fazer as delícias dos apreciadores de boa mesa.
O bacalhau, fiel amigo, tem presença assegurada em todas as mesas e preparado das mais diversas maneiras. Famoso ficou o chamado “bacalhau à Freixieiro”, preparado com broa e bom presunto.
O cabrito assado com arroz de forno, a vitela assada, o cozido à portuguesa, a feijoada com chispe e uma carne da ilhada assada na brasa com batatas a “murro”, são as preferências dos apreciadores de carne, que as temos boas e que faz crescer água na boca aos apreciadores da boa gastronomia.
Os fumeiros, com destaque para o presunto e salpicão, servem-se a qualquer hora. A delicadeza vem com a doçaria: pão-de-ló, cavacas, rosquilhos, galhofas pudim caseiro.E, por cima de tudo isto, a bênção espirituosa de um bom vinho verde.

 

POR FIM, UMA REFERÊNCIA AO ARTESANATO, ONDE OS BORDADOS A FIO DE OURO SE DESTACAM, PELA SUA TRADIÇÃO, CONSTITUINDO JÁ UMA MARCA DE CELORICO .

 

 

 

CONHEÇA A REGIÃO DO ALVÃO… VISITE CELORICO DE BASTO, CABECEIRAS DE BASTO, DELICIE-SE COM A GASTRONOMIA, AS PAISAGENS MARAVILHOSAS QUE O MARÃO E O ALVÃO LHE OFERECEM E REFUGIE-SE UNS DIAS NOS ENCANTOS E  SILÊNCIO DAS MONTANHAS, DOS VERDES PASTOS QUE ESTE CANTINHO LHE OFERECE…

CABECEIRAS

 

SITUADO EM ARCO DE BAULHE, O BOSQUE DA HARMONIA, COM 10 QUARTOS EM CASAS DE CAMPO, PELA SUA LOCALIZAÇÃO ESTRATÉGICA, É O LOCAL IDEAL PARA VIVER UMA SEMANA DE ENCANTOS NO SEIO DA NATUREZA! PROVE AINDA A GASTRONOMIA DA REGIÃO NA CHURRASQUEIRA O PAÇO!

BOSQUE1
Bosque da Harmonia Morada: Rua da Viscondessa do Peso da Régua, 97 4860-068 Arco de Baúlhe Portugal Ecopista: Estamos situados a 500 metros da ecopista GPS: N 41°28’44.8572″, W-7°57’15.4584″ Telefone: (+351) 253 665 051 Telemóvel: (+351) 965 799 635 (+351) 969 328 335 Email: geral@bosquedaharmonia.com Facebook: Bosque da Harmonia Restaurante & Churrasqueira do Paço

 

Cabeceiras de Basto é uma vila portuguesa no Distrito de Braga, região Norte e sub-região do Ave. Situada na margem do Rio Tâmega, é um dos mais antigos e históricos concelhos do Minho que apresenta um vasto património paisagístico e arquitectónico..

O seu património humano na forma de artesanato (lã, linho, tamancaria, latoaria e cestaria) e gastronomia (mel e vinho verde da região) fazem desta terra de Basto um local encantador onde o contemporâneo e a tradição se cruzam.

place-11

O concelho de Cabeceiras de Basto ocupa ainda um lugar estratégico no Norte do país, uma vez que está localizado a uma curta distância de algumas das principais zonas de atracção turística desta região, como por exemplo, o Alto Douro Vinhateiro, região vinícola demarcada mais antiga do mundo, elevada pela UNESCO a Património Mundial da Humanidade.

Cidades como Braga, Guimarães, Chaves e Porto, onde poderá visitar as Caves de Vinho do Porto, são suas limítrofes estando apenas a cerca de uma hora de distância.

Muitas atracções turisticas aguardam a sua visita

 

Visitem o Bosque da Harmonia! Aqui o sossego e o conforto andam de braços dados, assim como a hospitalidade, o saber acolher. Temos muito para lhe oferecer, esta região é recheada de recantos mágicos, carregadinhos de natureza no seu estado mais puro. Não perca a oportunidade de conhecer tudo isto e relaxar em Harmonia com o nosso Bosque.

Esperamos por si!, Eis o convite de Teresa Teixeira, que aqui fazemos questão de sublinhar e partilhar convosco

 

place-0

 

ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Há quanto tempo existe o vosso empreendimento  como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?

TERESA TEIXEIRA (T.T.) – O nosso empreendimento existe há pouco mais de um ano e esta ideia surgiu como um projecto defendido em Tese no concluir de uma licenciatura em gestão hoteleira, defendida, neste caso, pela minha irmã.

O meu pai já tinha este sonho mas tinha-o pensado de maneira diferente, mais conventual, digamos.

casa-04

 

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe o vosso empreendimento??

casa-00010

 

T.T. – São casas de campo. temos uma lotação de 10 quartos. Possuímos, também, uma piscina descoberta e disponibilizamos bicicletas.

Neste campo ainda estamos um pouco “verdes”, estamos a começar e temos de ter cuidado com os gastos, o investimento já foi enorme.

casa-03-1

 

 

R.E. – Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

 

T.T. – O sector, na minha opinião, e dada a experiência, está em crescimento. Existem cada vez mais pessoas a procurar este tipo de turismo, a fuga às cidades, o relaxamento do campo, o silêncio, por si só já encanta os nossos hóspedes.

O que poderia melhorar? Talvez a oferta em termos de actividades, tais como, percursos pedestres, actividades radicais, passeios, etc. Tudo o que tenha a ver com a natureza e o invulgar, coisas que eles não façam no dia a dia. No fundo, se houver “o que fazer” as pessoas interessam-se e participam.

casa-02

 

R.E. –  A Câmara e o turismo de  Cabeceiras de Basto e conselhos vizinhos têm contribuído para trazer o turismo à região?

 

L.L.- A câmara, neste momento, está a tentar cativar turistas via fins-de-semana gastronómicos. 

A melhor forma de ajudar, na minha opinião é apostar no que já existe e melhorar, estradas, infraestruturas, divulgação. O concelho de Cabeceiras de Basto e toda esta região tem muito o que oferecer, o maior obstáculo a isto é o facto de ser desconhecido, as pessoas não sabem o que há para ver aqui, o que visitar. A ciclovia tem-nos trazido muitos turistas, foi uma boa aposta, por exemplo.

restaurant-3

ASSOCIADO ÀS CASAS DE CAMPO, O BOSQUE DA HARMONIA TEM AINDA O SEU DISPÔR A CHURRASQUEIRA O PAÇO, ONDE A GASTRONOMIA DA REGIÃO NÃO FALTARÁ NA SUA EMENTA DURANTE A ESTADIA, DE ONDE DESTACAMOS OS SECRETOS DE PORCO PRETO, O BACALHAU À LAGAREIRO E O LOMBINHO DE VITELA.

 

 

 

 

 

QUINTA DAS ESCOMEIRAS, EM ARNÓIA, CELORICO DE BASTO CERTIFICOU A PRODUÇÃO E UVAS EM MODO BIOLÓGICO E A COLHEITA DE 2015 SERÁ A PRIMEIRA EM MODO BIOLÓGICO.  ALÉM DOS MAGNÍFICOS VINHOS, A QUINTA DE TURISMO RURAL OFERECE 9 QUARTOS , ALÉM DE VISITAS E PERCURSOS PEDESTRES, EIS O LOCAL IDEAL PARA UM REPOUSO  NA SUA VIAGEM A CELORICO DE BASTO

images

Quinta das Escomoeiras – Lourido 4890-055 Arnoia – Celorico de Basto Telefone: +351 255 322 785 | +351 935 322 786 Fax: +351 255 322 785 Email: geral@quintadasescomoeiras.com Coordenadas GPS Latitude: 41º20.668’N Longitude: 7º59.890’W

A Quinta das Escomoeiras – Agricultura e Turismo, S.A. – é uma sociedade anónima, constituída em 1996, cujas atividades principais consistem na produção vitivinícola e no turismo no espaço rural. Dedica-se ainda à fruticultura  e ao cultivo de ervas aromáticas.logotipo_final

Trata-se de uma sociedade de cariz familiar, basicamente assente no apoio do seu promotor e principal acionista. Sediada no Lugar de Lourido, freguesia de Arnóia, concelho de Celorico de Basto, a Quinta – na margem direita do rio Tâmega, nos contrafortes da Serra do Marão – tem uma área total de 10,5 hectares, dos quais 3 hectares são de vinha e 6,5 hectares de floresta.

A Quinta das Escomoeiras conserva cerca de meio hectare de vinha velha, que se estende por um conjunto de socalcos sobranceiros aos edifícios utilizados para o turismo rural, como testemunho dos sistemas tradicionais de cultivo e condução da vinha. Nessa área, podem ser observadas mais de 16 castas diferentes e inúmeras videiras com várias dezenas de anos, uma delas, centenária, da casta “batoca”.vinho.adega

A vinha nova, instalada em 1997, com cerca de 2 hectares e meio, desenvolve-se em socalcos que descem o monte, confinando com a floresta que a separa do rio. Dividida em setores, compõe-se das castas brancas azal e pedrenã ou arinto e das castas tintas borraçal, padeiro e vinhão – todas elas castas típicas da região.

O solo granítico e xistoso e a exposição a nascente e sul favorecem a produção de um vinho frutado e seco, com reduzida acidez e teor de álcool médio/alto.vinho1

À conversa com Fernando Fernandes, proprietário da Quinta, descobrimos alguns pormenores sobre esta quinta fantástica e dos seus maravilhosos néctares.

ROTEIROSEVENTOS R.E.  – Como foi a campanha deste ano a nível de quantidade e qualidade?

FERNANDO FERNANDES F.F. – Como se verificou a nível geral em toda a região dos vinhos verdes, sobretudo devido às favoráveis condições climáticas que se registaram, a última campanha foi boa, quer em quantidade quer, especialmente, em qualidade.vinho4

R.E. –  Qual área de plantação e média de produção de vinhos?

F.F. – A Quinta das Escomoeiras é uma pequena unidade vitivinícola, dispondo de uma área de vinha de cerca de 3 hectares. A produção média anual, que decresceu nos últimos três anos devido ao processo de conversão em modo biológico, ronda as 10000 garrafas (0,75 lt) de vinho (branco, rosé e tinto);Vinho 5

R.E. – O que destacaria nos seus vinhos?

F.F. – Os vinhos Quinta das Escomoeiras são vinhos produzidos exclusivamente com uvas da própria vinha e a partir das castas típicas da sub-região de Basto. As características da região, mais afastada do Atlântico e próxima das serranias que a separam da região vizinha do Douro e as condições do clima conferem-lhe uma especificidade muito particular levando muitos a considerá-lo um vinho de transição.Concluído recentemente o processo de conversão em modo biológico e certificadas as uvas, os vinhos da colheita de 2015 serão, pela primeira vez, biológicos.

R.E. –  Além da produção do vinho e das compotas elaboradas a partir dos frutos produzidos na quinta, que outros serviços tem a Quinta para oferecer?

F.F.  – A Quinta das Escomoeiras é uma unidade de turismo no espaço rural (Casa de Campo), dispondo de 9 quartos e funcionando no regime de alojamento e pequeno-almoço. A Quinta pertence à Rota dos Vinhos Verdes e, nesse âmbito, oferece visitas guiadas que incluem percurso pedestre pela vinha, visita aos estábulos (burro de Miranda e égua lusitana), à horta biológica e à Adega, terminando no terraço da casa principal com prova dos nossos vinhos. Na loja da Quinta os visitantes podem adquirir os nossos vinhos, compotas e ervas aromáticas.

transferir

 

 

PENAFIEL: UM LOCAL A VISITAR, PELA SUA LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA, PERTO DO MARÃO, AO LADO DO  DOURO E NO VALE DE SOUSA. CONHEÇA ESTA CIDADE, OS SEUS ARREDORES, A GASTRONOMIA E FIQUE UNS DIAS POR CÁ NA CASA VALXISTO, NO MEIO DA NATUREZA E PERTO DE TUDO

PENAFIEL1.JPG

 

Penafiel é uma bonita cidade do norte de Portugal, sede de concelho, onde abundam fantásticas paisagens e um rico património, conjugados com uma tradição ancestral .

Outrora conhecida como São Martinho de Moázeres e como Arrifana de Sousa, Penafiel é uma cidade antiga, tendo sido comenda da Ordem de Cristo que auxiliou algum do seu desenvolvimento na época medieval.
Ainda hoje toda a região de Penafiel mantém um aspecto graciosamente rural, pese embora todo o desenvolvimento industrial e progresso que a região tem manifestado.

A arquitectura tradicional elaborada com os materiais da região, granito e xisto, foi em muitos locais devidamente conservada.

PENAF

Penafiel orgulha-se do seu rico património, albergando importantes Monumentos, tais como a renascentista Igreja Matriz, ou Igreja de São Martinho, que acolhe a capela-mor gótica da anterior Igreja consagrada ao Espírito Santo, onde em 1540 foi estabelecida a confraria do Santíssimo Sacramento.
Muitos outros monumentos são dignos de registo, como o altaneiro Santuário de Nossa Senhora da Piedade ou do Sameiro, a Igreja da Misericórdia de Penafiel, a Igreja da Ajuda, o Pelourinho, as Capelas de Santa Luzia, Nossa Senhora da Guia, São Roque, São Cristóvão ou do Senhor dos Passos, entre outros pontos de interesse tais como o Museu Municipal de Penafiel instalado no belo Palácio dos Pereira do Lago e dedicado à história, arqueologia e etnografia da região.

MUSEUPEN

Pela região encontram-se diversos Palacetes e Casas Senhoriais, bem como belas Quintas, que espelham o poder económico que Penafiel tem conseguido ao longo dos séculos, como são exemplo os Palácios do Barão do Calvário ou as Casas da Aveleda.

TODOS OS ANOS, O MUNICÍPIO PROMOVE A AGRIVAL, A  MAIOR FEIRA AGRÍCOLA DO NORTE E CENTRO DO PAÍS. DURANTE O ANO, A ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PENAFIEL PROMOVE TAMBÉM A FEIRA DOCES SABORES, NO INICIO DE DEZEMBRO.

 

Agrival2014
AGRIVAL

ALÉM DO VINHO VERDE, PENAFIEL É REGIÃO, ONDE O CABRITO E A LAMPREIA FAZEM PARTE DA TRADIÇÃO GASTRONÓMICA.

Em Penafiel, os pratos mais típicos são o cabrito ou o anho assado com arroz de forno, o cozido, o sável frito ou de escabeche, e ainda a lampreia, à bordalesa ou em arroz de sangue, tudo bem acompanhado com o excelente vinho verde da região.

Lampreia1

Na doçaria, são os doces de feira os que mais se consomem, sobretudo os bolinhos de amor, o pão-de-ló, o pão podre, os rosquilhos, os brinquedos ou os doces de São Gonçalo. A originalidade doceira de Penafiel é, no entanto, mais bem representada pela sopa seca, o sarrabulho doce e pelas tortas de São Martinho, muito apreciados por naturais e visitantes, sendo as últimas exclusivas de Penafiel.

 

 

penafiel

 

A QUINTA DE VALVERDE DEU ORIGEM A UM ESPAÇO DE TURISMO RURAL –  A CASA DE VALXISTO – COUNTRY HOUSE, PELA PAIXÃO DO TURISMO EM ESPAÇO RURAL DOS PROPRIETÁRIOS EM QUINTADONA, A DOIS PASSO DE PENAFIEL, ENCONTRE UM LOCAL DE SONHO, ONDE NO SEIO DA NATUREZA, PODE DISPÕR DE TODO O CONFORTO E MIMINHOS DO TURISMO RURAL ONDE NÃO FALTA O MARAVILHOSO SERVIÇO DE MASSAGENS E A AROMATERAPIA. VENHA DÁI CONNOSCO, INSTALAR-SE NA CASA VALXISTO E CONHECER PENAFIEL, COM O DOURO AOS SEUS PÉS

logovalxisto.JPG

Pela sua localização, Penafiel torna-se um local convidativo a visitar e por lá permanecer durante uns dias.

Situado na zona do vinho verde, esta cidade encontra-se a cerca de 20 minutos de Amarante, a cerca do mesmo percurso da zona metropolitana do porto. além do mais, encontra mesmo ali, as magníficas paisagens do Douro.

Em 40 minutos, pode também estar em plenos encantos da  Serra do Marão, com vila Real, Mesão Frio e Peso da Régua à mão. É caso para que se diga: prefere Verde ou Douro??

A Casa Valxisto – Country House é um projecto de vida, criado com amor e dedicação para oferecer aos seus hóspedes momentos únicos de lazer, quer através dos espaços quer dos serviços, primando pela simpatia e qualidade.

valxistoquinta

A Casa Valxisto – Country House é também um local ligado à nossa cultura, encontra-se inserida na Aldeia rural preservada de Quintandona, classificada como Aldeia de Portugal, caracterizada pelas suas casas com uma mistura de ardósia (xisto) e granito e está rodeada de importantíssimos monumentos históricos, principalmente da época do românico, daí ser a Casa ideal para descansar durante uma visita à Rota do Românico do Vale do Sousa.valxisto-02.thumb

Estamos geograficamente localizados no centro de 3 zonas classificadas como Património Mundial da Humanidade, a 30 minutos da cidade do Porto, 45 minutos da cidade de Guimarães e a 60 minutos da cidade do Peso da Régua já na região do Douro vinhateiro.

Temos todo o gosto em dar as boas vindas e em ajudar os nossos hóspedes a planear os seus percursos na região para que possam aproveitar ao máximo o seu tempo de visita aos magníficos mosteiros, igrejas, pontes, memoriais, enfim… para que possam apreciar e saborear o que esta terra tem para oferecer.

 

ROTEIROSEVENTOS R.E. – Há quanto tempo existem a Casas de Valxisto como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?

ANA OLIVEIRA (A.O.) – A Casa Valxisto – Country House foi inaugurada em Julho de 2013 e surgiu da paixão pelo turismo em espaço rural e no que o mesmo oferece aos seus hóspedes, em particular a singularidade, proximidade e vivência com os usos e costumes, dando relevo ao património material e imaterial da região e da sua gastronomia.

quinta-01

A base do projecto foi a recuperação da outrora casa agrícola familiar, da Quinta de Valverde, com 5,5 ha, a qual foi recuperada harmonizando os elementos rurais com os modernos e sofisticados, para que em cada espaço da Casa se sinta os aromas do campo e o conforto dos tempos de hoje.

 

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a quinta?

 

A. O. – O empreendimento está dotado de oito quartos de tipologias distintas: quarto duplo ou twin, quarto duplo superior e estúdio, os dois últimos com kitchenette. Três dos quartos estão preparados para receber pessoas com mobilidade reduzida e todos estão equipados com casa de banho privativa e ar condicionado.valxisto-04.thumb

O restaurante da Casa oferece uma ementa baseada na gastronomia regional e funciona mediante reserva. As refeições são confeccionadas na cozinha que conserva a lareira e um típico forno a lenha e são servidas na antiga adega onde se preserva o lagar ou a pedido no quarto.4

Para os dias de calor, a Casa dispõe de uma esplanada e piscina exterior com queda de água para a vinha de vinho verde, para que os hóspedes possam desfrutar de momentos relaxantes e refrescantes. Não podendo nunca faltar a referência ao nosso fantástico serviço de massagens com aromaterapia para proporcionar uma estadia verdadeiramente relaxante e rejuvenescedora.

Casa-Valxisto-Quarto-Duplo-ou-Twin-3

Na Quinta os hóspedes são convidados a passear pelas plantações de frutos vermelhos ou pela horta de hortícolas produzidos em modo biológico, e se assim entenderem participar nas próprias actividades agrícolas.

Para os hóspedes mais aventureiros a Casa disponibiliza gratuitamente bicicletas para que possam explorar a natureza envolvente, podendo deliciar-se com um piquenique preparado pela Casa.

 

Casa-Valxisto_D1

 

R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

A.O. – É um sector em crescimento em que se verifica o reconhecimento interno e externo das ofertas turísticas de Portugal e da sua diversidade. O turismo rural tem o seu espaço no mercado, quer pelo que consegue oferecer aos seus hóspedes, quer pela crescente procura do regresso às origens, permitindo o gozo do descanso e relaxamento, bem como o contacto com a natureza que se consegue nas unidades de turismo em espaço rural.

valxisto crianças

 

Nos últimos anos a qualidade das unidades turísticas classificadas como turismo em espaço rural tem se elevado, colocando à disposição dos hóspedes o conforto a que as pessoas estão habituadas e ao mesmo tempo preservando a ruralidade.

 

 

R.E. –  A Câmara e o turismo de  Penafiel e Municípios vizinhos têm contribuído para trazer o turismo à região?

xisto1

A.O. – A Câmara e a unidade de turismo de Penafiel, bem como dos Municípios vizinhos tem procurado dinamizar a oferta turística da região, através da preservação dos costumes, tradições e da sua promoção, dotando também a região de infraestruturas e equipamentos que despertam o interesse dos turistas e os cativa a visitar-nos.

 

 

 

 

 

QUINTA SÃO MIGUEL DE ARCOS, EM VILA DO CONDE, PERMITE-LHE DIAS DE DESCANSO NA NATUREZA, CONCILIANDO O SOSSEGO DA NATUREZA, COMO O MAR ALI AO LADO! VISITE VILA DO CONDE E FIQUE UNS DIAS NA QUINTA!

logotipo novoQUINTA
CONTACTOS Contacto: Sr. António José Rodrigues Morada: Rua da Igreja, 209 Arcos 4480-018 Vila do Conde Porto – Portugal Telef.: (+351) 919 372 202 Fax: (+351) 252 652 074 E-mail: ajr@quintasaomiguel.com

Situada a escassos quilómetros de importantes centros como Vila do Conde e Póvoa de Varzim, a Quinta São Miguel de Arcos, harmoniosamente integrada numa bela paisagem natural, convida todo o ano. Com vários quartos, inseridos numa magnifica casa rústica do século XVIII, os hospedes da Quinta São Miguel de Arcos têm assegurada uma vasta gama de serviços, encontrando, ainda, a um passo, os mais diversos pólos de atracção que, passando pela praia e o campo, englobam ainda toda a animação da cidade de Vila do Conde.vila_do_conde_017

Vila do Conde é uma lindíssima cidade do Norte de Portugal, sede de concelho, situada na margem do Rio Ave, bem próxima do mar, e um importante centro industrial, porto de pesca e, cada vez mais, centro turístico.

VILADOCONDE_Vista-marginal-praia_1_640_460

As origens da localidade são bem antigas, tendo existindo um castro Celta no século VIII a.C, no monte sobranceiro ao Rio Ave. A partir do século III a.C é ocupada por Romanos que escolhem deslocar a população para terras baixas, em volta do monte. Vila do Conde foi também povoada por Suevos, entre os séculos V e VI.

A não perder é toda a herança arqueológica da região, destacando-se o Castro de São Paio, em Labruge, com as ruínas de uma povoação piscatória pré-romana e o Castro de Bagunte, com vestígios de ocupação castreja entre o primeiro milénio a.C. e o século IV d.C.

BAGUNTE

Por todo o concelho existem diversas casas senhoriais que atestam a riqueza que os férteis terrenos, o rico mar, e o infindável oceano trouxeram ao longo dos anos.

As praias da região são também de grande beleza, atraindo bastantes visitantes no verão.

Vila do Conde é sobejamente conhecida pela sua produção artesanal, nomeadamente pelas Rendas de Bilros, numa tradição que remonta ao século XVI, e que está devidamente registada no interessante Museu das Rendas, e preservada na Escola de Rendas. O artesanato da região está fortemente representado na Feira Nacional que acontece anualmente entre Julho e Agosto e reúne inúmeros visitantes.

Além da Feira Nacional do Artesanato, decorre também todos os anos, na Freguesia de São Pedro de Rates, a AGROLEITE, promovida pela LEICAR.

ARTESANATO

 

A QUINTA DE SÃO MIGUEL DE ARCOS: O LOCAL INDICADO PARA FICAR UNS DIAS FIQUE INSTALADO NA QUINTA E DESCUBRA OS ENCANTOS DA REGIÃO

SAOMIGUEL

Este lindo e encantador hotel está a harmoniosamente integrado na paisagem natural circundante, oferecendo confortáveis e modernas acomodações longe da confusão dos grandes centros urbanos.

saomiguel1

A Quinta São Miguel de Arcos fica apenas a uma curta viagem de carro das cidades e centros importantes, mas está um ambiente rural de beleza natural, permitindo uma verdadeira experiência singular de férias.

 

QUARTO QUINTAMIGUEL

 

ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Há quanto tempo existe a Quinta São Miguel de Arcos e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?
ANTÓNIO RODRIGUES A.R. – Esta unidade existe à 18 anos e a ideia surgiu da renovação da parte velha da casa que estava em ruínas onde começamos com 2 quartos que ano após ano fomos ampliando até aos dias de hoje onde contamos já com 12 quartos.

INTERIORSAOMIGUEL

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a quinta?

A.R. – A Quinta de São Miguel tem  capacidade é de 12 unidades sendo 2 apartamentos privativos, 6 quartos duplos privativos e 4 quartos duplos com casa de banho partilhada.

Na quinta temos 2 piscinas, bicicletas, jogos e mapas com passeios pedestres nos arredores. PISCINASAOMIGUEL

R.E. –   Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

A.R. – O sector está em crescimento contudo neste tipo de alojamento está dificil a sobreviver devido à sazonalidade e o cliente de Portugal não vê este tipo de alojamento como sendo diferenciado.

 

R.E.  A Câmara e o turismo de  Vila do Conde e Municípios vizinhos têm contribuído para trazer o turismo à região?

A.R.  – Julgo que a a câmara tem feito alguns esforços , tem apoiado nos postos de turismo, mas poderá, no meu ver, apoiar um pouco mais, e temos essa esperança.

 

 

 

 

 

ÍLHAVO É A CAPITAL DAS PRAIAS DA REGIÃO CENTRO NO VERÃO, NO ENTANTO EM QUALQUER ALTURA, ESTA CIDADE OFERECE-NOS SEMPRE VÁRIOS MOTIVOS PARA A VISITAR. EMBORA LÁ CONHECER UM POUCO DE ÍLHAVO E FIQUEMOS UNS DIAS A APRECIAR A NATUREZA ALI TÃO PERTO, NA CASA DA RIA – TURISMO RURAL, NA GAFANHA DA BOAVISTA.

ILHAVO.jpg

Os encantos desta região, entre a ria e o mar, são exaltadas na Costa Nova. Um local único em que as coloridas casas típicas imprimem animação à rua e a gastronomia ganha cada vez mais adeptos.

as comunidades piscatórias e a proximidade do mar deixaram as suas marcas na Costa Nova. As diferentes casas, cada qual com o seu tom, dão um colorido diferente a esta região que vive entre a ria e o mar.

Mas estas casas de madeira, pintadas com riscas de diversas cores, conhecidas como Palheiros, são apenas um dos atractivos do local, que conta com agradáveis praias, interessantes percursos pedestres, boa mesa oriunda do mar e ainda uma aldeia histórica, única no país.

Habitualmente em Agosto, altura do ano em que a população de Ílhavo e da Costa Nova cresce, organizam-se Festivais Gastronómicos de Marisco e de Bacalhau, mas há iguarias que se mantém durante todo o ano, raras noutros locais, como é o caso dos burriés ou das enguias.

Se andar por aqui não pode deixar de visitar o Museu da Vista Alegre, local pleno de história onde são visíveis as marcas do passado numa aldeia toda construída para dar apoio à fábrica de porcelanas que aqui nasceu no século XIX. A evolução e os métodos de produção do vidro e da porcelana, que aqui ocorreu durante mais de 150 anos, são aqui desvendados.

Se prefere apreciar a beleza desta paisagem rodeada de água, opte por um percurso pedestre: Pode caminhar Entre a Ria e o Mar, através de um trilho circular com cerca de 11,5 km que dá a conhecer as dunas marítimas. Pelo caminho encontra painéis informativos sobre a fauna, flora e formação geográfica. A segunda parte do percurso é em localidades da Costa Nova do Prado e da Praia da Barra.

Outra via é o Percurso Pedestre Urbano Costa Nova, um trilho urbano circular com cerca de 3,5 km, que percorre as ruas da Costa Nova do Prado. Dá a conhecer a vivência, histórias, tradições e sabores de uma povoação essencialmente ligada à pesca.

 

“Casa da Ria”- Turismo no Espaço Rural

O LOCAL IDEAL PARA UM MERECIDO DESCANSO, ONDE PODE ALIAR O MAR E A NATUREZA

índice
CASA DA RIA ,Gafanha da Boavista, Ílhavo telf. / fax 234327268 telem. 913026856 / 919809057 casadaria.tr@gmail.com

A Casa

Construída pelos actuais proprietários entre os anos de 1996 e 1998, a “Casa da Ria” é uma habitação familiar perfeitamente inserida num lugar, Gafanha da Boavista, em que o tempo presente tende a projectar para o futuro a memória rural herdada do tempo passado. CASA DA RIA.jpeg
Como complemento da sua função principal de habitação própria e permanente, pretende afirmar-se no contexto regional como um serviço de alojamento a turistas, colmatando assim a inexistência deste tipo de oferta no espaço rural da área geográfica do concelho de Ílhavo. Dispõe de 3 quartos com casas de banho individualizadas, dois com camas simples e o outro com cama de casal. Uma ampla sala de convívio e pequenas refeições, e a envolvente dos jardins exteriores completam a oferta disponibilizada aos visitantes.casa.jpeg
Projecto da autoria do Arq. Bernardo de Almada Pimentel, trata-se, nas palavras do seu autor, da recriação de “(…) uma tradicional casa rural de família (…)”, bem ao estilo de uma arquitectura tipicamente conservadora e bem portuguesa, com a presença de modestos elementos diferenciadores como a cozinha do forno, com lareira e forno de lenha, e o oratório  no seu interior.

As Pessoas

Maria Francisca de Almada de Azevedo Coutinho Magalhães Crespo, técnica de museologia, com um profundo conhecimento da porcelana e dos espaços museológicos da região, com especial destaque da Fábrica de Porcelana da Vista Alegre; e João Paulo Vidal de Vilhena Magalhães Crespo, engenheiro agrónomo, com uma forte ligação à região agrícola envolvente, são os anfitriões que se apresentam para bem receber, esclarecer e partilhar conhecimentos, experiências e vivências culturais granjeadas na sua inserção regional.

A Oferta Turística

No empreendimento turístico, uma especial referência a uma colecção particular de miniaturas de modelos reduzidos da marca Land Rover que, tanto quanto se tem conhecimento, é a maior a nível da península ibérica, com mais de um milhar de exemplares(!). jeep
A estas juntando-se três exemplares de viaturas restauradas, em perfeito estado de circulação e reconhecidas como de “interesse histórico”, de outros tantos modelos daquela mítica marca inglesa de automóveis (precursora do renascimento de uma mecanização agrícola europeia no pós-II guerra mundial). Modelos estes que inspiraram os nomes atribuídos aos quartos dos hóspedes da “Casa da Ria”: -Série I 86” c/soft-top, (de ciclo Otto), e  -SérieIIA 88” c/hard-top e -Série III  88” pick-up (ambos de ciclo Diesel).ria


Na envolvente local e regional do empreendimento há toda uma oferta de pontos de interesse e oportunidades turísticas a aconselhar e explorar pelos visitantes de que se salientam, pela sua proximidade e importância:
Espaços museológicos e religiosos: Museu histórico da Vista Alegre e a capela de N.ª Sr.ª da Penha de França (monumento nacional), em Ílhavo; Museu Marítimo, com o seu aquário de bacalhaus vivos, e Navio Museu St. André, em Ílhavo; Museu Etnográfico das Gafanhas, na Gafanha da Boavista, e Casa Gafanhoa, na Gafanha da Nazaré, em Ílhavo; Santuário de N.ª Sr.ª de Vagos; Museu do Brincar, em Vagos; Museu de Santa Joana, em Aveiro; Museu Etnográfico da Murtosa; Casa Museu Egas Moniz, em Avanca-Estarreja; Museu do Vinho da Bairrada, em Anadia; Museu Underground das Caves Aliança, em Sangalhos-Oliveira do Bairro; etc.casaria1
Turismo natural, de observação e de aventura: projecto BioRia com o seu centro interpretativo da biodiversidade dos ecossistemas lagunares da Ria de Aveiro no cais de Salreu, em Estarreja, a que se associam percursos, pedestres ou cicláveis por entre os campos agrícolas do Baixo Vouga Lagunar; a Reserva Nacional das Dunas de S. Jacinto; Coast-whatching; Bird-whatching; a vista deslumbrante do alto do farol de Aveiro; surf e bodyboard, nas ondas das praias Atlânticas da orla costeira; canyoning, cascading e rafting  no rio Vouga e seus afluentes; percursos pedestres, em BTT ou em veículo todo o terreno; etc. 

Praia de São Jacinto
Praia de São Jacinto, concelho de Aveiro, Portugal


Gastronomia e Enologia: inserida numa região com fortes saberes e sabores culinários tradicionais, são variadíssimas as especialidades que se aconselham aos turistas; desde o leitão assado “à Bairrada”, às enguias e caldeiradas, com acompanhamento por padas de Vale de Ílhavo e pelos vinhos e espumantes da Região Demarcada da Bairrada, terminando, de entre outras doçarias regionais, nos por de mais conhecidos e “reconhecidos” ovos-moles de Aveiro, o primeiro doce conventual a nível nacional reconhecido pela Europa como produto IGP-indicação geográfica protegida.ovosmoles
Diversificando a oferta: os palheiros da praia da Costa Nova do Prado, Ílhavo; o Ecomuseu da Marinha da Troncalhada (salinas de Aveiro); a arquitectura dos edifícios da Arte Nova, com especial referência nos concelhos de Aveiro e Ílhavo; os passeios em barco moliceiro pelos canais da Ria de Aveiro; a pesca, desportiva ou de lazer; a arte-xávega; etc.

Oferta turística bem diversificada, aliada a um conceito em “bem receber”, apontamentos convidativos para uns dias bem passados, sentindo e partilhando vivências e experiências únicas, singulares e inesquecíveis!

Numa pequena conversa com Maria Francisca Crespo, ficamos a conhecer um pouco mais deste empreendimento turístico que consegue finalmente aliar em Ílhavo a praia com a Natureza.

Casa da Ria - Turismo Rural, Ílhavo, rotas turisticas

 

ROTEIROSEVENTOS R.E –  Há quanto tempo existe a Casa da Rial enquanto casa de turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?

 

(MC:) A “Casa da Ria-Turismo Rural” existe desde Setembro de 2013, tendo surgido da ideia de ser pioneira no contexto regional como um serviço de alojamento a turistas, colmatando assim a inexistência deste tipo de oferta no espaço rural da área geográfica do concelho de Ílhavo. Turismo Rural que funciona assim como complemento da sua função principal de habitação própria e permanente dos seus proprietários.casa

 

R.E. – Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõem nos vossos turismos rurais?

(MC:)  Dispõe de 3 quartos com casas de banho individualizadas, dois com camas simples e o outro com cama de casal. Uma ampla sala de convívio e pequenas refeições, e a envolvente dos jardins exteriores completam a oferta disponibilizada aos visitantes. A hospedagem insere-se no tipo “b&b”, bed and breakfast.

 

R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

Casa da Ria - Turismo Rural, Ílhavo, rotas turisticas

(MC:) Penso que o sector começa a estar disponível do público em geral, para o que muito concorrem as plataformas de promoção via internet, sendo uma alternativa cada vez mais procurada por pessoas que realmente querem conhecer e “sentir” melhor as regiões que visitam, as suas gentes, as suas tradições e o seu acolhimento.

 

R.E. –  A Câmara e o turismo de Ílhavo e Municípios vizinhos têm contribuído para trazer o turismo à região?casadebanghoria

(MC:) A Câmara Municipal de Ílhavo tem feito um excelente trabalho na promoção do seu/nosso turismo regional, com uma oferta diversificada no conhecimento do seu território (exemplos: praias de ria e de mar-oceano atlântico), espaços museológicos (exemplos: museu marítimo de Ílhavo e museu da fábrica de porcelana da Vista Alegre) , eventos e iniciativas (exemplos: campeonatos de surf e bodyboard, festival do bacalhau), etc.

 

 

 

 

AROUCA, PELA SUA BELEZA E GASTRONOMIA, PROPORCIONA MOMENTOS DE EMOÇÃO AOS SEUS VISITANTES VISITE AROUCA.

 

big_1259860742

Situada numa ampla várzea verdejante, a 275 m de altitude, Arouca é sede de um concelho formado por 20 freguesias. Os inúmeros monumentos megalíticos e proto-históricos existentes neste território atestam a sua ocupação desde a pré-história.
As actividades mais importantes do concelho são a pecuária, a silvicultura e as indústrias ligadas ao sector do calçado, plásticos e confecção. O monte cónico da Senhora da Mó, 1,5 km a leste de Arouca, tem esplêndida vista sobre o vale e o casario.

 

 

AROUCA

Refiram-se, ainda, o monte de São Pedro-o-Velho, situado 15 km a sueste (altitude 1085 m) e a famosa queda do rio Caima, a Frecha da Misarela, em Albergaria da Serra.

MISERELA
Frecha da Miserela

É de destacar a Festa da Rainha Santa, no dia 2 de Maio e a romaria dedicada à Senhora da Mó, nos dias 7 e 8 de Setembro. Arouca destaca-se ainda pelo seu FESTIVAL DAS COLHEITAS (Setembro)  e pelo seu FESTIVAL DA CASTANHA (Outubro).

O Geopark Arouca, correspondendo à área administrativa do Concelho de Arouca, é reconhecido pelo seu excepcional Património Geológico de relevância internacional, com particular destaque para as Trilobites gigantes de Canelas, para as Pedras Parideiras da Castanheira e para os Icnofósseis do Vale do Paiva.

DSC00759
As Pedras Paridas

O valioso e singular Património Geológico inventariado, cobrindo um total de 41 geossítios, constitui a base do projecto Geoparque Arouca, aliados a uma estratégia de desenvolvimento territorial que assegurará a sua protecção, dinamização e uso. Em simultâneo e em complementaridade, associam-se outros importantes valores como os arqueológicos, ecológicos, históricos, desportivos e/ou culturais e ainda a promoção da etnografia, artesanato e gastronomia da região, tendo em vista a atracção de um turismo de elevada qualidade baseado nos valores da Natureza e da Cultura.big_1259860668
Muitos destes sítios de interesse encontram-se integrados na intensa Rede de Percursos Pedestres, num total de 13, numa perspectiva de valorização e divulgação e promoção deste inestimável património.

 

 

 

 

A REGIÃO DA BAIRRADA: ONDE A GASTRONOMIA, O VINHO, A NATUREZA E O MAR SE COMBINAM NA PERFEIÇÃO. 365 DIAS POR ANO ENCONTRA UM MOTIVO PARA VISITAR A REGIÃO E FICAR UNS DIAS NO SOSSEGO QUE A QUINTA DE SÃO LOURENÇO TEM PARA SI!

QUINTA DE SÃO LOURENÇO

Entre os ares e os sabores da Bairrada

QSL medalhão entrada
QUINTA DE SÃO LOURENÇO Nº 6, ANADIA TELEF: +351 231 528 168 FAX: +351 231 528 594 QSL@QUINTA-DE-S-LOURENCO.PT
As janelas abertas deixam entrar o cheiro do campo, levemente adocicado e seco. Em frente da casa estendem-se vinhas de cepas baixas, dispostas ao sabor das ondulações que as colinas desenham.
SONY DSC

A REGIÃO DA BAIRRADA TEM O «CONDÃO» DE LHE OFERECER NATUREZA PURA E MAR NUM RAIO DE 20 KMS. PELO PROGRAMA DIVERSIFICADO QUE A REGIÃO OFERECE, DESDE AS ESTÂNCIAS TERMAIS DA CURIA E LUSO, ÀS PAISAGENS DO BUÇACO, ATÉ ÀS PRAIAS DA TOCHA, MIRA NÃO FALTAM PROGRAMAS PARA UMA SEMANA DE LUXO NA REGIÃO DO LEITÃO, DOS VINHOS DA BAIRRADA E DO MARISCO E PEIXE À BEIRA MAR, ESTÁ CONVIDADO A VIR À BAIRRADA E DESFRUTAR DA QUINTA DE SÃO LOURENÇO

CURIA
CURIA

Na região da Bairrada, no seio da cultura tradicional da vinha, nasce a Quinta de São Lourenço. Casa do final do século XVIII, com bela traça arquitectónica, usufrui de uma paisagem única, acolhendo com conforto e tradição.
Em 1989, a casa é recuperada para turismo de habitação, oferecendo todas as condições, uma decoração elegante e arte de bem receber. Com uma gastronomia saborosa tradicional, numa atmosfera inspiradora em comunhão com o campo, o hóspede dispõe de diversas actividades de evasão, desde passeios a pé e de bicicleta, piscina, golfe ou refugiar-se nas águas termais do Luso ou da Curia.

QSL2

 

A Quinta de S. Lourenço, situada bem no centro de Portugal, permite fazer vários passeios pela região, designadamente, a Coimbra ou Aveiro. Na Serra do Caramulo, podem visitar-se o interessante museu do automóvel e as Termas do Vale da Mó. Se preferir os passeios à praia, a cerca de 20 quilómetros abre-se ao Atlântico a bonita praia de Mira e a 45 Km a praia da Figueira da Foz.

QSL

Para os gastrónomos, é bom lembrar que a Quinta de S. Lourenço fica a cinco quilómetros da Mealhada, terra repleta de restaurantes onde o prato por excelência é o leitão da Bairrada uma das 7 maravilhas da gastronomia portuguesa, EIS O CONVITE DE LÍGIA LEITÃO, PROPRIETÁRIA DESTE MAGNÍFICO ESPAÇO DE TURISMO RURAL!

 

leitão-mealhada

ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Há quanto tempo existe o vosso empreendimento como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?

QSL2

LÍGIA LEITÃO L.L  ▬ A casa começou a funcionar como unidade de TER em 1990.

Dado tratar-se de uma casa antiga e bastante grande, o seu restauro e posterior conservação requereu um grande investimento. Foi então que, as possibilidades oferecidas pelo turismo de habitação, na altura ainda pouco desenvolvido, se nos colocaram como um meio de manutenção e conservação da casa.

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a Quinta?

L.L. – A Quinta de S. Lourenço tem seis quartos: três têm cama de casal e casa de banho privativa; os outros três têm duas camas separadas e casa de banho privativa. Dispõe ainda de um apartamento T1 composto por quarto duplo, sala com sofá cama , TV, kitchenette e terraço.

QSL4

 

A sala de jantar, espaçosa e bonita, tem um terraço cheio de relva e flores. Na sala de estar, pode o hóspede aproveitar o aconchego da lareira e a televisão; ao lado, na sala de jogos, pode praticar snooker ou ler alguns dos livros da biblioteca. Na parte inferior da casa, situam-se alguns dos quartos, uma outra sala decorada com loiças típicas e uma grande lareira de aspecto rústico, ideal para longos serões e muitas conversas.

QSL9

Os jardins circundantes com árvores frondosas, muitas flores e o telheiro preparado especialmente para almoços e churrascos tornam as tardes de Verão uma delícia, devido à excelente gastronomia da região e aos vinhos produzidos na Quinta com as castas tradicionais da Bairrada. Na piscina, muito abrigada e com uma exposição solar privilegiada, podem tomar-se deliciosos banhos.

QSL7

R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

QSL6

L.L. – A casa funciona de 1 de Março a 31 de Outubro. Fora deste período não se justifica estar aberta pois as reservas não justificam as despesas inerentes .

QSL11

 

R.E. –  A Câmara e o turismo da região têm contribuído para trazer o turismo à região?

L.L. – Penso que a Direcção de Turismo a região centro e a Câmara Municipal de Anadia e Mealhada têm estado a tomar iniciativas nesse sentido.

A REGIÃO DA BAIRRADA, MUITO FAMOSA PELO LEITÃO, PROMOVE DURANTE O ANO VÁRIOS FESTIVAIS E FEIRAS DE PRODUTOS REGIONAIS QUE TRAZEM MILHARES DE PESSOAS À REGIÃO.

Moinhos de Cereais do Lograssol- Vacariça6.JPG_ico

 

DESTACAM-SE, PELA SUA TRADIÇÃO, A FEIRA DA VINHA E DO VINHO, NA ANADIA, QUE DECORRE EM JUNHO, E ONDE A REGIÃO SE ASSUME COMO A CAPITAL DO ESPUMANTE.

PARIA DE MIRA

 

A MEALHADA, JÁ CONHECIDA PELAS 4 MARAVILHAS ( PÃO, AGUA, LEITÃO E VINHO) PROMOVE EM MAIO 15 DIAS DO LEITÃO À MESA.

EM JUNHO, O MUNICÍPIO PROMOVE O FESTIVAL MEALHADA FEST, ONDE MAIS UMA VEZ SE PROMOVEM A 4 MARAVILHAS DA REGIÃO. NOTA AINDA PARA O FESTIVAL DA CERVEJA ARTESANAL, QUE SE INICIOU HÁ POUCO TEMPO E SE TEM REVELADO UM SUCESSO.

LEITAO

PARA FINALIZAR, UMA REFERÊNCIA OBRIGATÓRIA, POIS TRATA-SE DE UM DOS MAIORES FESTIVAIS DA REGIÃO, QUANDO CANTANHEDE, NOS FINAIS DE JULHO, PROMOVE A EXPOFACIC.

images
EXPOFACIC

ALÉM DO BOM VINHO DA BAIRRADA, DO MELHOR LEITÃO DO MUNDO, PROVE TAMBÉM O MEL PRODUZIDO NA REGIÃO, BEM COMO AS IGUARIAS ONDE O LEITÃO E O VINHO ESTÁ PRESENTE, COMO AS DELICIOSAS EMPADAS DE LEITÃO E OS OVOS MOLES DE AVEIRO.

 

 

CONHEÇA O CORAÇÃO DA BAIRRADA… DESFRUTE DA NATUREZA, DO MAR E FIQUE UNS DIAS LONGE DA CONFUSÃO CITADINA NA CASA DO AVÔ LOURO. EM COVÕES, CANTANHEDE. AQUI, OS SEUS ANIMAIS DE COMPANHIA TÊM UM LUGAR ESPECIAL PARA TAMBÉM PASSAR FÉRIAS EM FAMÍLIA!

LOGO AVÔ
CASA DO AVÕ LOURO CONTACTOS: Rua Joaquim Pereira Junior, 881 Labrengos 3060-286 Covoes +351 239 492 425 +351 912 861 468 mail@casadoavolouro.com Disponível todo o ano

Situada na zona de vinhos e Leitão de Covões-Cantanhede, no coração do campo, poderá encontrar a Casa do Avô Louro.
Totalmente renovada e com todas as comodidades e segurança.

AVO1

Ideal para um ou vários casais com filhos, grupo de amigos ou eventos especiais, todos encontrarão razões para apreciar uma estadia na Casa do Avô Louro.

Aproveite esta visita virtual para ver descrições, fotos, vídeos e testemunhos e contacte-nos para qualquer informação adicional.

A Casa do Avô Louro está disponível para alugar, durante todo o ano, por períodos mínimos de 2 noites ou de 1 semana, consoante as épocas (veja mais em Reservas).

Boa visita!

louro

A REGIÃO:

Cantanhede é o maior concelho do distrito de Coimbra, abrangendo uma área muito vasta das regiões da Bairrada, famosa pelo vinho e pelo leitão, e da Gândara, com as suas dunas de areia no litoral, pinhais e milheirais. É destas terras que se extrai a chamada pedra de Ançã, muito utilizada na escultura e arquitectura. Com uma grande importância na economia da região, é homenageada pelo município no Museu da Pedra.
A vila guarda também alguns monumentos de interesse, como a Igreja Matriz e o Convento de Nossa Senhora da Conceição.

GAND
A cerca de 8 km fica a antiga aldeia piscatória da Tocha com a sua extensa praia onde as redes e os barcos típicos se misturam com os veraneantes. Aqui encontram-se também os Palheiros de Tocha, típicas construções inicialmente utilizadas pelos pescadores que hoje acolhem muitos turistas.
Quem preferir um local mais tranquilo pode optar pela praia fluvial Olhos de Fervença que oferece uma cenário bucólico e uma agradável área de recreio e lazer.

OLHOS

FICAR EM CANTANHEDE PERMITE AOS AMANTES DO TURISMO CONCILIAR UNS DIAS DE MAR E CAMPO…. SITUADO JUNTO À COSTA, ESTA REGIÃO PERMITE FÁCIL DESLOCAÇÃO DESDE VAGOS ATÉ À FIGUEIRA, PERCORRENDO O LITORAL CENTRO E ONDE CASA PRAIA TEM OS SEUS ENCANTOS COM PAISAGENS MARAVILHOSAS…. VIRANDO UM POUCO MAIS PARA O INTERIOR, O VIAJANTE PODE DESCOBRIR OS ENCANTOS DE MIRA, GÃNDARA, OS EXTENSOS HECTARES DE VINHEDO, PASSEAR NA CIDADE DOS DOUTORES, E ATÉ DAR UM SALTO À MATA NACIONAL DO BUÇACO E LUSO… QUER MAR? QUER NATUREZA? QUER LEITÃO,  CHANFANA, OU PREFERE MARISCO? ESCOLHA! PROVE AINDA OS FAMOSOS BOLOS DE ANÇÃ!

Bolo de Ançã

 

 

 O CORAÇÃO DA BAIRRADA… A PRAIA DE MIRA E DA TOCHA ALI MESMO AO LADO… A GASTRONOMIA… O LEITÃO E OS BONS VINHOS DA BAIRRADA… GÂNDARA, FAMOSA PELOS SEUS NABOS, EIS O MUNDO RURAL JUNTO AO MAR… QUER PRAIA OU CAMPO? FIQUE NA CASA DO AVÕ LOURO E CONJUGUE UNS DIAS ENTRE O MAR E A NATUREZA!
são lourenço
«Longe de tudo, mas perto de nós, da natureza, junto a Praia, no coração da Gandara, mesmo juntinho a Bairrada, a Casa do Avo Louro tem tudo para umas ferias maravilhosas, no verão ou inverno tudo aqui é fantástico» 
Esqueça os piores momentos da sua vida e faça os melhores se tornarem inesquecíveis.
 Durante todo o ano poderás conhecer aquilo que a Casa do Avo Louro tem para te oferecer, sossego, sossego e sossego.
GAND1
Não existe nada mais importante para o nosso bem estar  que o sossego da Casa.
Nunca desistas do teu….
 
Não esqueças os amigos de 4 patas, aqueles que quando vais de férias nunca podes levar, ficando sempre para traz ….
Nunca os deixes também existe um espaço para eles.
 
Vem conhecer e traz os teus amigos contigo, estamos a tua espera», EIS O CONVITE DE ISABEL LOURO FERREIRA, QUE COMPARTILHAMOS COM TODO O PRAZER AOS NOSSOS LEITORES… VENHA DAÍ CONNOSCO!
GAND

ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Há quanto tempo existe A CASA DO AVO LOURO  como turismo  de habitação e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?

 

casa louro

 

ISABEL LOURO FERREIRA (I.L.F.) – A CASA DO AVO LOURO iniciou a sua actividade em Julho de 2015, a ideia surgiu porque aquela casa não podia de modo algum estar parada, tendo sido construída pelos meus pais (ambos já falecidos) decidimos dar continuidade a memoria deles. A Casa assim nunca correria o risco de mais ano menos ano cair aos bocados de tão velha ficar, um dia em conversa com uns amigos falamos da Casa e do turismo de habitação, decidimos então que seria uma ideia óptima, acabando assim por mostrar o que temos dentro do nosso país.
AVO1

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a quinta?

I.L.F. – A Casa tem 5 quartos, 3 casas de banho e alberga 10 pessoas ou mais. Espaço não falta.
Em relação a  actividades, estamos neste momento a pensar fazer uns passeios de todo o terreno em parceria com uns amigos que acompanham os hospedes, assim como estamos também a planear levar os nossos hospedes a fazer paintball, visto  termos na Ponte de Vagos o Fearzone que nos permite levar os hospedes ainda mais perto da natureza.
FEAR
A Casa recebe os amigos de 4 patas dos nossos hospedes, esses tem também um alojamento especial na Casa.
R.E. – Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?
I.L.F. – Portugal apesar de ser um país pequeno, tem coisas maravilhosas, fazer divulgação do que podem tem dentro de Portugal seria óptimo.
Esta divulgação passaria não só pela costa Portuguesa, mas pelo apelo a natureza e aquilo que ela nos pode trazer……..Paz Espírito alem de tudo o que tem magnifico..
 AVO1
R.E. –  A Câmara e o turismo da região têm contribuído para trazer o turismo à região?
 AVO1
I.L.F. – Sim claro a Câmara está deveras empenhada, aliás esta zona tem tudo para funcionar bem no Turismo.

 

 

 

 

 

 SEVER DO VOUGA É CAPITAL DO MIRTILO E OFERECE PAISAGENS CONVIDATIVAS AO TURISMO.  VISITE SEVER DO VOUGA E APRECIE A NATUREZA NO SEU ESTADO PURO… VENHA DAÍ CONHECER!

sever
Sever do Vouga

Nos limites do distrito de Aveiro, Sever do Vouga fica localizado junto à serra do Arestal, numa área bastante florestada, na margem direita do rio Vouga. A sua história está documentada desde o século IX, embora apenas tenha recebido foral manuelino em 1514.
No concelho, rico em Natureza, merecem referência a cascata da Cabreia, em Silva Escura, e a praia fluvial da Quinta do Barco nas margens do Vouga, em Pessegueiro do Vouga. No património histórico, sobressaem diversos vestígios arqueológicos, como o Forno dos Mouros ou o Castro de Cedrim, bem como alguns pelourinhos, como o cruzeiro barroco da Igreja Matriz ou as várias alminhas espalhadas pelo concelho.

cabreira
A Serra da Cabreira

No que concerne a gastronomia, os partos de vitela e caça são as principais especialidades locais, pois estamos à porta de Lafões. as trutas são também uma referência na região.

feira

Dos eventos gastronómico e festivais de produtos regionais, destacamos, o Festival da Lampreia e,  em Junho, a Feira nacional do Mirtilo, que acarreta centenas de milhares de pessoas a Sever do Vougamirtil.jpeg

Os melhores Locais a visitar em Sever do Vouga, Aveiro

  • Cascata da Cabreia
  • Desafios – Desporto e Aventura, Lda.
  • Feira das Velharias
  • Igreja Matriz de Nossa Senhora da Assunção
  • Igreja Matriz de Pessegueiro do Vouga
  • Parque da Serra do Arestal
  • Pedra da Moura
  • Praia Fluvial Quinta do Barco
  • Rota da Lampreia e da Vitela

 

 

VISITE SEVER DO VOUGA, APRECIE A VASTA E RIQUÍSSIMA GASTRONOMIA DA REGIÃO, APRECIE AS BELAS PAISAGENS QUE A NATUREZA ALI NOS OFERECE  E ABRIGUE-SE DURANTE UNS DIAS EM PLENA NATUREZA NO REFÚGIO DA CABREIA

REFUGIO

“O local ideal para quem procura alguns dias de descanso, e o contacto direto com a natureza.”

 

 

«Localizada na Aldeia de Silva Escura em Sever do Vouga, integrada numa região de grande beleza natural, o Alojamento Refúgio da Cabreia é o local ideal para quem procura alguns dias de descanso e o contacto directo com a natureza. Usufruindo desta nossa região, não pode deixar de degustar a gastronomia local: a vitela e cabrito assada no forno a lenha, a lampreia do rio Vouga e para sobremesa os doces e gelado de mirtilo, não fossemos a Capital do Mirtilo!»,  EIS O CONVITE DE JOSÉ SANTOS PARA VISITAR A REGIÃO E A SUA CASA

vista do refugio1

“A Cascata da Cabreia, situada na freguesia de Silva Escura, concelho de Sever do Vouga e distrito de Aveiro, é um lugar onde a frescura e o repouso marcam presença. Um lugar de eleição na região centro de Portugal.”

 

CASCATA

Esta cascata com origem nas águas do rio Mau ganha velocidade e força numa encosta rochosa de 25 metros de altura, oferecendo ao visitante de tudo um pouco: a frescura provocada pela queda de água na bacia fluvial e uma vegetação densa, onde o tom verde se estende até perder de vista, proporcionando uma atmosfera relaxante onde os sons da natureza imperam.

 

cascatacabreia6

Para os que gostam de andar de braço dado com a natureza, foram por cá recuperados trilhos pedestres, moinhos e pontes.

Se realmente se sentir atraído pela descoberta deste recanto, basta rumar à Cascata da Cabreia, apaixonar-se por aquele lugar.”

 

CONHEÇA UM POUCO MAIS DO REFÚGIO DA CASCATA, O LOCAL IDEAL PARA FICAR UNS DIAS A REPOUSAR NO SEIO DESTAS MARAVILHOSAS PAISAGENS!

REFUGIO2

ROTEIROSEVENTOS –  Há quanto tempo existe o Refúgio da Cabreira como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?

REFUGIO1

JOSÉ SANTOS (J.S.) – O Alojamento Local Refúgio da Cabreia existe há cerca de um ano, e surgiu de uma ideia de dinamizar uma propriedade rural pertencente à minha família, associado ao gosto de viajar, conhecer e conviver com outras pessoas. A localização geográfica da propriedade, muito próximo da Cascata da Cabreia, vistas fantásticas e a inexistência de alojamentos próximos, fez deste local o lugar de eleição para a construção de uma Pequena Cabana.

images

 

 

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõem nos vossos turismos rurais?

J.S. – O Refúgio da Cabreia é uma pequena Cabana com uma decoração típica da região e funciona em regime de alojamento completo da propriedade. Tem uma capacidade para 4 pessoas sendo que está completamente equipada para que tenham todo o conforto durante a estadia.

cozinha

Está localizada no alto de uma colina, um lugar privilegiado com vistas para a Aldeia de Silva Escura montanhas envolventes, e a apenas 5minutos a pé da Cascata da Cabreia.

Na Região existem periodicamente várias actividades organizadas por associações de dinamização local, e por empresas de Desportos Radicais, nomeadamente: Caminhadas, Canoagem, Rapel, Paintball, BTT , Kartcross …Lugar da Cabreia - Foto 03

Para quem pretende actividades livres, podem optar por percorrer os vários trilhos pedestres e desfrutar das paisagens e flora únicas, existem vários percursos pedestres assinalados na Região, fazer BTT, pescar, tomar banho nas belíssimas praias fluviais existentes ou para os mais culturais visitar o património religioso e outros monumentos da Região.

Ao nível gastronómico a Região tem muito para oferecer, começando com a Vitela e Cabrito assados no Forno a lenha, passando pela famosa Lampreia do Rio Vouga e terminando nos Doces de Mirtilo.

mirtilo2

 

 

R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

 

J.S. – Nos últimos tempos tem-se assistido a uma procura crescente de turismo rural, quer como forma de investimento, quer como destino turístico alternativo. Do meu ponto de vista o Turismo Rural poderá vir a ser um factor de dinamização das regiões rurais, com criação de emprego e desenvolvimento do pequeno comércio e restauração local. Contudo deverá existir um plano consistente e sustentável deste desenvolvimento que cumpram a regulamentação em vigor e garantam os níveis de qualidade do alojamento. Para que isso aconteça deverá existir uma actuação concertada do governo local e central de forma a organizarem e dinamizarem o sector.

REFUGIOQUARTO

 

R.E. –  A Câmara e o turismo de Sever e Municípios vizinhos têm contribuído para trazer o turismo à região?

 

J.S. – A Câmara Municipal e a Região de Turismo do Centro têm feito um excelente trabalho no sentido de organização e promoção de eventos na Região, são parceiros fundamentais para o alojamento local e rural. Estes eventos são importantes pois divulgam as potencialidades da região e consequentemente atraem visitantes. Contudo no meu ponto de vista, deveriam ser criados networkings entre os proprietários de alojamentos, comerciantes e empresas de turismo e aventura de forma a trabalharem de forma conjunta e mais organizada. Uma das ideias para este networking seria a criação de um portal de alojamento da região…

 

 

 

VISITE  A REGIÃO DE LAFÕES E CONHEÇA MANOUCE, ONDE PARECE QUE O MUNDO GUARDOU UM POUCO DO PARAÍSO PARA O HOMEM APRECIAR A NATUREZA.

 

 

manhouce

A freguesia de Manhouce é uma das maiores do concelho de S. Pedro do Sul. Fica no seu extremo ocidental, no limite com o concelho vizinho de Oliveira de Frades e ainda com o distrito de Aveiro (concelho de Vale de Cambra). Situa-se em pleno maciço da Gralheira, na zona limítrofe da Beira Alta e Beira Baixa. No que respeita ao povoamento inicial da área que hoje alberga a freguesia de Manhouce, os vestígios arqueológicos são em grande número e permitem fazer remontar a épocas pré-históricas esse povoamento inicial. É o caso das cinco mamoas do sítio de Alto do Barro Vermelho. Apesar de terem uma cronologia indeterminada, revelam uma grande antiguidade. A primeira e segunda mamoas encontram-se no limite com Vale de Cambra e têm pequenas dimensões, sendo muito numerosos os elementos líticos recolhidos. A terceira mamoa era maior do que as anteriores e estava revestida de blocos graníticos e quartzo, tendo albergado, no passado, uma cista megalítica. A quarta, de pequenas dimensões, está bem conservada e também terá albergado em tempos uma sepultura tipo cista; e a quinta revela ainda a presença de dois dos esteios originais. O sítio arqueológico de Alto do Espinhaço é composto por duas mamoas pré-históricas. Superficialmente, as mamoas são constituídas por lajes e blocos de xisto e quartzo.

SONY DSC

A REGIÃO DÃO LAFÕES, É TALVEZ UMA DAS REGIÕES MAIS EXTENSAS E COM UMA MAIOR VARIEDADE DE PAISAGENS E OFERTAS TURÍSTICAS DO NOSSO PAÍS

GRALHEIRA

OLHANDO PARA A ZONA DE CASTRO DAIRE, TEMOS A REGIÃO DA GRALHEIRA E MONTEMURO, QUE NOS OFERECEM VISTAS DE NATUREZA NO SEU ESTADO PRATICAMENTE VIRGEM E ONDE  O HOMEM TEM A SENSAÇÃO DE TER VOLTADO UNS SÉCULOS ATRÁS NA SUA VIDA, PELA BELEZA E PELO SOSSEGO DA REGIÃO.

OLHANDO EM DIRECÇÃO AO SÃO MACÁRIO, NÃO PODEMOS DE FORMA NENHUMA ESQUECER-NOS DA ALDEIA EM XISTO NO FUNDINHO DA MONTANHA : ALDEIA DA PENA.

TODA ESTA REGIÃO SERRANA, QUE SE ESTENDE DO OUTRO LADO, ATÉ AO CARAMULO, NÃO PODEMOS DEIXAR DE REFERIR O ASPECTO GASTRONÓMICO DESTA REGIÃO, ONDE A VITELA DE LAFÕES É RAÍNHA DA GASTRONOMIA, MAS ONDE O CABRITO E O VINHO DÃO TÊM SEMPRE DE ESTAR PRESENTES.

NÃO NOS PODEMOS ESQUECER DOS FAMOSOS PASTEÍS DE VOUZELA PARA SOBREMESA OU PARA O LANCHE!

 

ALDEIA DA PENA

 

Região de maravilhosos recantos, enquadrados por serras, como o Caramulo ou a Gralheira/Montemuro, e rios como o Dão e o Paiva, Dão-Lafões está situada num território charneira da Região Centro, entre o litoral e o interior, e conta com um valioso património milenar, que vai desde a pré-história aos dias de hoje, com vestígios da época Romana e Medieval.

Em Dão Lafões concentra-se, ainda, um grande número de estâncias termais como o Carvalhal, Caldas da Felgueira, Cavaca, São Pedro do Sul, Sangemil e Alcafache. Aqui, é possível sentir o benefício que as águas podem trazer à saúde e experimentar uma diversidade de programas terapêuticos e de bem estar termal.

08.png

 

 

 

 

VISITE A SERRA DO MONTEMURO, A REGIÃO A GRALHERA, E APRECIE OS DOURO AOS SEUS PÉS. CONHEÇA CASTRO DAIRE, CINFÃES, APRECIE A RICA GASTRONOMIA DA REGIÃO, DESDE O CABRITO, AOS ENCHIDOS REGADOS COM OS VINHOS VERDES PRODUZIDOS NA REGIÃO DE CINFÃES E DEIXE-SE ENCANTAR COM O SOSSEGO E TRANQUILIDADE QUE A CASA DO ARCO, NO MEZIO LHE PROPORCIONA

GRALHEIRA
A SERRA DA GRALHEIRA, MONTEMURO

Situada em pleno coração da serra de Montemuro, a aldeia de Mezio, em Castro Daire, apresenta uma paisagem tipicamente serrana, severa e árida.

MEZIO
MEZIO

As ruas de Mezio são apertadas e sinuosas, entre as muitas casas rústicas que a compõem, na sua maioria de granito, que vale a pena apreciar. Por aqui passa um percurso pedestre longo – Caminho de Santiago – do qual é possível percorrer apenas uma parte, e assim conhecer a parte mais serrana e verde desta localidade. Não deixe de apreciar os diversos moinhos que se encontram na aldeia.

arco1

No património religioso, visite a Igreja Matriz, a Capela da Senhora das Antas, o Cruzeiro do Senhor do Bom Fim e o Cruzeiro do Senhor dos Aflitos. O artesanato e o prato mais típico de Mezio são os atrativos mais conhecidos da aldeia. Depois de um passeio, não deixe de provar o afamado arroz de feijão com salpicão, no Restaurante do Mezio. Aqui também pode degustar outros produtos típicos locais como os enchidos e o presunto, o cabrito assado no forno, o arroz doce, o pão padeira, a broa de milho ou a torresmada.

montemuro
MONTEMURO, A SERRA MAIS DESCONHECIDA DE PORTUGAL

 

A REGIÃO DE MONTEMURO, PELA SUA LOCALIZAÇÃO, PERMITE AOS TURISTAS E VISITANTES PASSAR UMA SEMANA NA REGIÃO, ONDE NÃO FALTARÃO LOCAIS A VISITAR. NA FRONTEIRA COM O DOURO E COM A REGIÃO DE LAFÕES, A VARIEDADE GASTRONÓMICA E A VARIEDADE DE PAISAGENS VÃO DE CERTEZA CATIVAR A SUA PAIXÃO PELA REGIÃO. CONHEÇA A CASA DO ARCO E FIQUE UNS DIAS A MARAVILHAR-SE COM O QUE A CASA E A REGIÃO TEM PARA SI!

CASA
CASA DO ARCO CONTACTOS Casa do Arco – Casa de Campo +351 938477727 Rua da Fonte, Travessa 25 de Abril, nº 3, Cimo de Aldeia, Mezio Mezio, Região do Centro, 3600-401, Portugal jmorgado6@gmail.com

«Ao optarem pelo alojamento na CASA DO ARCO, terão a oportunidade de visitar a Região do Montemuro e passar a conhecer aquela que é uma das Serras mais desconhecidas do país mas também uma das, ambientalmente, mais bem conservadas. Por aqui existem ainda muito recantos por descobrir, algumas espécies (animais e vegetais) raras ou únicas. Por outro lado, a cerca de 10 minutos da Casa do Arco, encontra-se o Rio Douro e toda uma paisagem e realidade diferentes, mas, igualmente, surpreendentes e únicas.cinfaes_640px

A viagem pelo Rio Douro constitui uma experiência inesquecível. Para quem procure um local que permita romper com a azáfama dos “tempos modernos”, com o rebuliço e as correrias dos grandes centros urbanos, ter a Serra e o Rio a uma pequena distância, a Casa do Arco, julgamos nós, que  será uma excelente escolha.», EIS O CONVITE DE JOAQUIM MORGADO, QUE TEMOS TODO O PRAZER EM PARTILHAR E REFORÇAR O MESMO, PELA CERTEZA QUE TEMOS DO AGRADO QUE LHE IRÁ PROPORCIONAR!

 

arco

 

ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Há quanto tempo existe o vosso empreendimento  como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?

CASA

JOAQUIM MORGADO (J.M) – A Casa do Arco concluiu o processo de licenciamento em agosto de 2012, mas apenas no ano seguinte iniciamos o acolhimento efectivo do hóspedes.

11951227_1106099969407880_8937394545301762162_n

A ideia partiu de duas premissas: as características do edifício que, na nossa opinião, apresentava aptidões para o TER (Turismo em Espaço Rural, na modalidade de Casa de Campo) e a pouca oferta deste serviço na Região. A somar a estas, a nossa vontade de contribuir para o desenvolvimento da economia local, associando-nos a outras iniciativas já existentes na localidade, designadamente a Associação Etnográfica e Social do Montemuro e a Ervital .

MEZIO

 

 

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a quinta?

Casa do Arco-Cozinha

 

J.M. – A Casa do Arco, neste momento, tem capacidade para alojar um mínimo de dez pessoas. É composta por 5 quartos com cama de casal, uma sala rústica, uma sala de estar e uma cozinha de grandes dimensões e totalmente equipada. A curto prazo iremos aumentar a capacidade em mais dois quartos familiares, com a possibilidade de acomodarem duas camas em cada um destes, ou seja, passará a ter capacidade para alojar até dezoito pessoas.

CASA

A casa dispõe de internet gratuita, aquecimento central, TV por cabo. Aos hóspedes é oferecida a possibilidade de prepararem infusões de sabores únicos, usando ervas biológicas produzidas nas encostas da Serra do Montemuro, onde a Natureza se manifesta no seu estado mais puro.

A pedido, realizado previamente, os hóspedes poderão montar a cavalo, fazer visitas à empresa  Ervital  – produção e processamento de plantas aromáticas e medicinais em modo de produção biológico, assim como conhecer o artesanato e gastronomia locais.