A ROTA DO TURISMO RURAL DO ALTO, BAIXO ALENTEJO E SOTAVENTO ALGARVIO VENHA CONHECER CONNOSCO

 

FACE AO NÚMERO DE ESPAÇOS DE TURISMO RURAL E TURSMO NA NATUREZA QUE DECIDIRAM ADERIR À NOSSA ROTA E PARA TORNAR UMA LEITURA MAIS SIMPLES E DIRECCIONADA, RESOLVEMOS DIVIDIR A ROTA DO TURISMO RURAL EM SUB-REGIÕES.

ALENTEJO

EIS O QUE PODE E DEVE VISITAR NO ALENTEJO E SOTAVENTO ALGARVIO E ONDE PODE BENEFICIAR DE UMAS NOITE NO CONFORTO TENDO A NATUREZA COMO O SEU ESPAÇO ENVOLVENTE:

 

CONHEÇA PORTUGAL DE LÉS A LÉS, CADA CANTINHO DESTE PARAÍSO… VENHA CONNOSCO DESCOBRIR OS ENCANTOS QUE A NATUREZA NOS OFERECE E DESCUBRA ALGUNS EMPREENDIMENTOS DE TURISMO RURAL ONDE AS SUAS FÉRIAS OU PASSEIOS SE TORNAM AINDA MAIS AGRADÁVEIS!

ALENTEJO

 

 O ALENTEJO: VENHA CONHECER CONNOSCO!

O ALENTEJO É NOITE, É DIA, É ROMANCE, É GASTRONOMIA, É VERDE, É AZUL, É CÉU.
Aqui, o património natural é há muito combinado com o design e a modernidade, numa imensidão de ofertas para serem vividas e saboreadas com calma, minuto a minuto. Porque não há pressa, há passeios a cavalo e de charrete pela manhã ou ao fim da tarde.
ALENTEJO

 

O Alentejo tem uma clara vocação para o Turismo Activo e de Natureza. A beleza da paisagem convida aos passeios a pé, em btt e a cavalo, e as estradas municipais, apesar da ausência de ciclovias, são excelentes para cicloturismo. Nos rios, nas albufeiras e na costa são possíveis múltiplas actividades naúticas. As praias são de eleição. E o céu, com este fantástico clima, é ideal para o paraquedismo, o parapentismo, os passeios em ultra-leve e o balonismo.

alqueva

 

 

ENTRE ODEMIRA E OURIQUE

Bem-vindo ao Paraíso!

the-quinta-from-the-lake
CONTACTOS: Endereço Quinta do Barranco da Estrada, 7665-880 Santa Clara a Velha, Portugal O email info@paradiseinportugal.com Telefone (+351) 283 933 065

CONHEÇA A QUINTA DO BARRANCO DA ESTRADA, ONDE TUDO O QUE SONHOU ANS SUAS FÉRIAS, AQUI VAI ENCONTRAR!

QtaBarrancoEstrada-001-slider

Bem-vindo ao paraíso. A Quinta é um turismo de charme, um turismo rural em todos os aspectos, situado no sudoeste de Portugal. Junto de um belo lago, a Quinta está rodeada por uma paisagem intocável, que serve de lar para uma grande biodiversidade de animais selvagens e diversas aves raras. Com uma oferta variada de actividades e com uma cozinha baseada nas tradições portuguesas e internacionais, são por si só um bom motivo para passar umas férias diferentes, mas todos os que visitam a Quinta, apreciam a tranquilidade, o sossego e o profundo bem-estar.

breakfast-with-a-view

Faça um passeio, a pé, de bicicleta, de canoa ou de jipe e descubra maravilhas escondidas numa zona ainda totalmente selvagem. E aproveite a oportunidade, observe pássaros com um dos mais experientes ornitólogo de Portugal e amante da natureza.

passaro

Situada junto a um magnífico lago, no Alentejo, a Quinta é rodeada por uma paisagem de uma natureza espetacularmente intacta. Com uma grande diversidade de espécies selvagens e com uma enorme variedade de pássaros raros, tanto nos jardins como nas zonas envolventes.

0051

A Quinta é um refúgio sossegado, onde todos podem relaxar, num ambiente, calmo, familiar e hospitaleiro. As refeições caseiras, são todas confeccionadas com produtos locais e provenientes da horta biológica, baseada numa mistura deliciosa de cozinha portuguesa e internacional.

quinta_do_barranco_da_estrada_alentejo_portugal_5901_650x

Com 8 quartos duplos, uma suite familiar e uma suite de lua de mel, todos com casa de banho privativa e um pequeno terraço com vistas para o lago, a Quinta é sem dúvida um turismo de charme. As salas de estar com lareira, o alpendre com esplanada, os jardins floridos, o vasto arvoredo e um relvado que desce em direcção à água, são sem dúvida espaços de descanso encantadores.

CONHEÇA ESTE EMPREENDIMENTO DE  Daniela McClintock

A QUINTA DO BARRANCO DA ESTRADA É UM EMPREENDIMENTO DE DANIELA MCLINTOCK, QUE EXISTE DESDE 1987 COM TER.

hotel_1365079456

COM CAPACIDADE PARA ALOJAR 26 PESSOAS NA QUINTA, OS SEUS VISITANTES E HÓSPEDES PODEM BENEFICIAR DE REFEIÇÕES TÍPICAS COM A GASTRONOMIA REGIONAL E OS BONS VINHOS DO ALENTEJO.

PASSEIOS DE BICICLETA, CANOAGEM, BARCO À VELA, SAUNA, PING PONG, MASSAGEM SHIATSU E PASSEIOS GUIADOS DE ORNITOLOGIA, SÃO UM VASTO LEQUE DE ACTIVIDADES AO DISPÕR DOS HÓSPEDES.

1156344705

DANIELA ENTENDE QUE O TURISMO RURAL JÁ CONSTITUI UMA BOA ALTERNATIVA AO TURISMO «CONVENCIONAL».

APESAR DA AJUDA DOS MUNICÍPIOS DA REGIÃO, DANIELA ENTENDE QUE O ESFORÇO TAMBÉM TEM QUE VIR DOS OPERADORES DE TER PARA QUE SE CONSIGA «ENCHER A CASA».

VISITE A ZONA DA SERTÃ, MARAVILHE-SE COM A GASTRONOMIA DA REGIÃO, COM A NATUREZA E PRAIAS FLUVIAS E DEIXE-SE FICAR UNS DIAS NA QUINTA CASAL MAIO, ONDE O SOSSEGO, A NATUREZA SÃO AS PORTAS DE ENTRADA. APROVEITE AINDA AS OFICINAS QUE A QUINTA PROPORCIONA NAS AREAS DA ESCULTIRA, PINTURA, CERÂMICA E DESENHO!

SERTÃ1

Mancha branca entre o verde do pinhal e do olival, a vila da Sertã desenvolveu-se à sombra da torre do castelo e é banhada por duas ribeiras (a Grande e a Pequena) que se unem no Moinho da Rola e de onde partem juntas para o rio Zêzere.

SERTÃ
As vastas zonas florestais da chamada Zona do Pinhal, as paisagens deslumbrantes, os inúmeros ribeiros que desembocam nas albufeiras do Castelo de Bode, Cabril e Bouçã, e ainda a sua deliciosa gastronomia típica, são os pontos fortes desta região. As condições naturais permitem a prática de desportos náuticos, caça, pesca, caravanismo, montanhismo e canoagem, oferecendo uma perspectiva de desenvolvimento alternativo às tradicionais indústrias de produtos resinosos e de madeira. PRAIASERTÃ
No património histórico, além do castelo, destaca-se a Igreja Matriz e as pontes do Cabril e da Carvalha, integradas em belos cenários. É de destacar também a aldeia histórica de Pedrógão Pequeno, antiga sede do concelho, onde o desfiladeiro do Cabril e o rio Zêzere conferem uma beleza ímpar à paisagem.

AMANTES DA NATUREZA, DO DESPORTO, DA HISTÓRIA E ARTISTAS… ESTA É A CASA QUE SUGERIMOS PARA O REPOUSO AO VISITAREM A SERTÃ E A REGIÃO!

maiologo
Contactos: Morada : Quinta Casal Maio Casal Maio 6100-628 Sertã Portugal Lat : 39°50’19’’N Long : 8°06’58’’W Tel : 274 030 511 Telemóvel : 932 679 677 O email : quintacasalmaio@gmail.com

A QUINTA CASAL MAIO é Composta por 5 quartos dedicados ao turismo rural, de pleno conforto (ver www.quintacasalmaio.com)

10616336_560854517377477_4551899912805978468_n

Além da boa hospitalidade, ainda pode desfrutar de um parque de 16000 m² , composto de muitas variedades de árvores( Limoeiros, castanheiros, medronheiros, oliveiras, etc.), pinheiros e plantas caracteristicas desta zona do país, delineados por um lindissimo e refrescante riacho, aprazível para repouso, retemperamento da mente, ideal para a prática de caminhadas e BTT, e práticas sendo o meio bastante atrativo na oferta de produtos regionais bem como de todas as temáticas inerentes às tradições praticadas, gastronómicas, culturais e de lazer.

maio1

Aos amantes da natureza e da historia, desportistas e artistas iniciantes, ou experientes este casa é para vocês.

Localizada no centro de Portugal a Quinta Casal Maio foi totalmente restaurada, mantendo a sua traça arquitetónica de pedra de xisto e madeira, com deslumbrante vista entre montes e vales, de uma paisagem harmoniosa, onde o silêncio e a calma impera.

maio2

Pierre Rieux adquiriu este espaço em 2013. Em Agosto de 2014 terminou as obras e no ano seguinte obteve a acreditação e abertura da Quinta para o turismo rural.

A Quinta Casalmaio dispõe de 6 quartos com 14 camas: quartos individuais, todos equipados com casa de banho individual.

maio3

Numa oficina de 80m² pode praticar ,com o seu gosto e habilidade, quatro disciplinas artisticas (escultura,pintura,desenho e cerâmica)
Essas oficinas são organizadas diariamente, fim de semana ou em sessões de 5 dias, para niveis de iniciação ou avançado.

Além das belezas naturais, da componente gistórica, a Sertã é uma das zonas mais ricas a nível de Gastronomia. Quem se deloca à região, não pode deixar de provar os famoso Maranho  e bucho da Sertã.

maranhos

É pois, pela sua tradição gastronómica que todos os ano o municipio promove  no inciocio de Julho o Festival Gastronómico Maranho em Bucho, onde, além destes prato típicos, decorre também sempre a feira e mostra de produtos regionais e se promovem as tradições e cultura da região.

bucho

Em fevereiro decorre também na cidade, a Feira dos produtos da Sertã, onde o queijo e os enchidos da região, bem como alguns vinhos produzidos na Beira Interior estão sempre presentes.

estilaAntiga03

De uma raridade preciosa é a gastronomia deste Concelho. As iguarias mais conhecidas são o maranho, o bucho recheado e a sopa de peixe, mas os enchidos, o peixe do rio, a broa de milho, os cartuxos de amêndoa, os coscorões, as merendas doces, os queijinhos de cabra, o queijo fresco e a aguardente de medronho são igualmente de relevar.

 

CONHEÇA O ALTO ALENTEJO, VISITE O MARVÃO,CASTELO DE VIDE, ALTER DO CHÃO, NISA, PORTALEGRE E O CRATO. APRECIE A TRANQUILIDADE QUE AS SERRAS E OS PLANALTOS QUE ALI A NATUREZA DECIDIU CONTRIBUIR PARA LHE PROPORCIONAR MOMENTOS DE EXTREMA TRANQUILIDADE! DEIXE-SE REPOUSAR NA REGIÃO ONDE O MONTE DAS MARIOLAS O ESPERA PARA MOMENTOS INESQUECÍVEIS DE SOSSEGO. NÃO DEI XE DE CONHECER ALÉM DAS BELAS PAISAGENS, A CULTURA, AS TRADIÇÕES E A RICA GASTRONOMIA DA REGIÃO, ONDE NÃO FALTARÁ O BOM QUEIJO E MEL DE NISA,OS ENCHIDOS E O BOM VINHO! VENHA DAÍ CONNOSCO!

nisa_2009-01

DESCUBRA A BELEZA NATURAL DO ALENTEJO!

VIDE

«O Alto Alentejo é diferente de toda a paisagem do país, é uma mistura de alentejo e de beiras, a natureza é magnifica, cada estação tem as suas particularidades: No Outono  as folhas das arvores,principalmente, dos castanheiros transformam-se em várias cores: laranja, vermelho, amarelo, castanho, dourado, o cheiro a lenha a queimar, seja das lareiras das casas, como das queimadas que sentimos quando fazemos uma caminhada.marvao-portugal-2007
O Inverno tem um frio de rachar… mas um sol a brilhar como se nos lembrasse que não estamos nesta estação fria, chuvosa, triste… tudo brilha; A Primavera é a apoteose da natureza, tudo à nossa volta está florido, até os muros de pedra cobertos de um musgo verdejante e, o Verão é calor, é barragem, é diversão, é esplanada… Este Alto Alentejo, cheio de serras, planaltos, convida a desfrutar da natureza, e no Monte das Mariolas poderá do seu deck ou terraço contemplar a maravilhosa natureza do Alto Alentejo; desfrutar de banhos de sol ou deliciar-se com uma refeição típica da gastronomia alentejana; da sua cama de rede debaixo de um sobreiro leia um livro e oiça os pássaros a cantar ou simplesmente oiça a relva a crescer, tamanha é a tranquilidade deste espaço genuíno criado pela mãe natureza. Apareça! Desfrute! Viva!». EIS O CONVITE DE JORGE FERREIRA, PROPRIETÁRIO DO MONTE DAS MARIOLAS, QUE AQUI PARTILHAMOS COM OS NOSSOS LEITORES!
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
MONTE DAS MARIOLAS CONTACTOS: MORADA Lagens e Alto das Ferrarias /7320-201 Castelo de Vide TLM +351 918 356 469 /+351 919 507 271 GPS 39°25’11.7″N 7°26’03.0″W EMAIL geral@montedasmariolas.com
ROTEIROSEVENTOS R.E. – Há quanto tempo existe o vosso empreendimento como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?foto eira
JORGE FERREIRA J.F. – O Monte das Mariolas está a funcionar desde abril de 2015. A ideia surgiu na sequencia de desemprego do Jorge, na area da arquitectura e design e do trabalho precário da Marta, assistente social, e que gostavam de fazer umas escapadelas pelo país sempre em unidades de turismo rural.OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Informámo- nos dos apoios existentes e avançamos com o projecto. O nome Mariolas significa um conjunto de pedras sobrepostas que os pastores utilizavam para marcar o caminho de regresso. Como somos praticantes de percursos pedestres, achamos curioso ver estas marcas e decidimos avançar com este nome. Para alem de que o avô do Jorge tinha um casal (quinta) que era o Casal da Mariola.
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
OLY
R.E. – Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a quinta?
J.F. –  O Monte das Mariolas tem actualmente 5 casas e tem capacidade total de 16 camas: Três casas em piso térreo; Rolhas: 2 pessoas; Cabana: 2 pessoas e Planície: 4 pessoas; Duas em piso superior com terraço privativo: Eira: 4 pessoas e Pedras Altas: 4 pessoas.
Em relação aos serviços temos limpeza da casa, entrega de toalhas, utilização de utensilios e electrodomesticos da cozinha; utilização da piscina sazonal, acesso gratuito de wi-fi.
 foto deck rolhas
R.E. – Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?hortaultima
J.F. –  Acreditamos que o setor do turismo em Portugal está cada vez mais prospero, o litoral tem um bem precioso que é o mar, porem, o interior mesmo com o campo e o sol, precisa de ser mais divulgado, principalmente, pela comunicação social.  Uma grande aposta seria passar na TV o video promocional do Alentejo.
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
No interior do pais pensamos que a oferta turistica passa principalmente pelo turismo rural, grandes hoteis não faz muito sentido. Os turistas gostam de ver e de sentir as tradicoes, carateristicas, arquitetura, acolhimento das gentes e, sobretudo, de se sentirem envolvidos pela natureza. 
Para melhorar a oferta turistica rural, achamos que seria importante a criação de uma parceria entre as unidades de alojamento e de restauração e, também a existencia de uma empresa de atividades. Este triangulo: alojamento, restauração e atividades é essencial para promover e dinamizar a oferta turistica de uma região.  Não basta só o alojamento há que criar diversoes, entretenimento, ocupação, para os turistas. 
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
R.E. – A Câmara e o turismo da região têm contribuído para trazer o turismo à região?
 OLYMPUS DIGITAL CAMERA
J.F. –  Sim, existem alguns eventos da iniciativa da autarquia, porem, estão muito aquem de uma forte aposta no turismo.  Até ao momento, temos observado vários eventos mas sobretudo de carater desportivo, não deixam de ser uma mais valia, pois existe promoção e divulgação da região. Porem, fazem falta eventos de natureza cultural, ainda mais que temos uma vila com uma grande tradição judaica-cristã. Ou seja, faz falta uma empresa que crie diversas atividades, animações, ex:; concertos de musica classica e outros, teatros de rua, musicos de rua,…MARIOLAS11
Da parte exlusiva da autarquia, há que tentar melhorar o seu patrimonio historico que é um dos cartões de visita aos turistas. Temos um belissimo castelo, porem, as suas portas fecham às 18h em pleno verão, nao se entende estes horários.. se o turista pretender um guia para visitá-lo, o posto de turismo terá de verificar se dispoe de mais do que um tecnico para poderem fazer a visita. Muitos hospedes nos dizem que não tiveram acesso á visita.
O castelo também tem uma chapa de zinco que destoa toda a genese do mesmo e existe uma sala que daria para organizar diversos eventos mas está fechada???? 
Na praça central existe uma grande area que certamente daria para colocar quiosques, bares, esplanadas… Há que criar movimento, divertimento para os turistas. Temos um sol fabuloso, uma natureza de cortar a respiração…mas o turista precisa de muito mais para se distrair… ao fim de 2 dias de alojamento, tendo passado por Castelo de Vide e Marvão… vai se embora, achando que tudo está visto, quando ainda há tanto para desfrutar!!! 
Era importante criar um percurso que envolvesse não só Marvão, mas tambem Alter do Chão, Nisa, Portalegre, Crato.

VISITE ÉVORA E BEJA, O ALVITO, E DESCANSE NUM AUTÊNTICO OÁSIS QUE ENCONTRARÁ NA HORTA DA LAMEIRA

startbild-04-st
HORTA DA LAMEIRA Contacto Horta da Lameira — Agro-Turismo 7920-301 V.N. da Baronia Telefone/Fax: 284 475 286 Telemóvel: 96 539 83 82 Telemóvel: 93 848 81 56 E-mail: hortadalameira.agroturismo@gmail.com Página na Web: http://www.hortadalameira.com
A Horta da Lameira situa-se em pleno campo numa das zonas mais bonitas do Alentejo. O jardim com árvores centenárias, uma grande piscina, água em abundância e uma horta biológica fazem deste espaço um verdadeiro oásis, ideal para descansar e conviver com a natureza. Situada entre Évora e Beja, a Horta da Lameira é um óptimo ponto de partida para conhecer numerosas localidades e monumentos de interesse histórico e turístico que se encontram inseridos na paisagem bucólica da região.
LAMEIRA1

Horta da Lameira

«Em todas as coisas da natureza existe algo de maravilhoso.» – Aristóteles

A Horta da Lameira é um lugar ideal para mergulhar na natureza, que tanto oferece ao longo do ano:

Horizontes largos, campos ondulados e verdes no Inverno ou cobertos de flores na Primavera.

Um céu estrelado deslumbrante e a frondosa sombra de árvores centenárias no verão.

O voo das andorinhas, o canto dos rouxinóis, dos grilos, das cigarras e os sons do silêncio.

O cheiro das árvores em flor, das ervas aromáticas e da terra fresca.

O jardim, a piscina e a água refrescante.

Os frutos e legumes, o sabor genuíno da natureza.

Os deliciosos doces e a culinária de eleição.

LAMEIRA2

Brigitte Würthwein de Oliveira fala-nos um pouco mais da Quinta da Lameira,do que tem para lhe oferecer e aborda-nos também a sua perspectiva sobre a região e o Turismo rural:

ROTEIROSEVENTOS R.E. – Há quanto tempo existe o vosso empreendimento como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?

LAMEIRA

BRIGITTE OLIVEIRA (B.O.) – A Horta da Lameira, originalmente adquirida e restaurada para refúgio de férias e fins- de- semanas em meados dos anos 80, funciona, após uma segunda transformação, como Agro-turismo desde 1996. Criámos aqui raízes cada vez mais fundas, a sensação de espaço, a tranquilidade, a vida ao ritmo da natureza seduziu-nos de tal modo que decidimos abandonar a vida citadina e partilhar a nossa casa com os amantes do turismo rural.

LAMEIRA5.JPG

R.E. – Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a quinta?

B.O. – A Horta da Lameira dispõe de 3 quartos duplos, de um duplex que pode alojar até 4 adultos.Dispõe ainda de sala, biblioteca, e de uma cozinha de apoio na casa principal. Num edifício autónomo existe ainda uma grande sala de refeições onde são servidos os pequenos-almoços e  os jantares – mediante marcação prévia – que integram, tanto quanto possível, produtos oriundos da nossa horta, criados segundo métodos de agricultura biológica certificada.  Os quartos são espaçosos, equipados com casa de banho com duche, aquecimento central, TV e Wi-Fi gratuito. Um jardim com árvores centenárias e uma grande piscina oferecem condições ideais para descansar. Para os mais activos dispomos de bicicletas e de colecções de jogos para exterior e interior. Podemos ainda organizar provas de vinho, observação de aves com guia, participação num ensaia de cante e sessões de massagem.  LAMEIRA4.jpeg

R.E. – Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

B.O. -O TER é uma alternativa de alojamento já muito enraizada nas zonas rurais existindo entretanto uma oferta variada e de qualidade. No entanto, a procura na nossa zona tem sofrido algumas alterações nos últimos anos e concentra-se mais na época alta, pontes e feriados o que é menos benéfico para casas com capacidade de alojamento reduzida como é a nossa. Constatamos um aumento de procura por parte de estrangeiros, no nosso caso sobretudo de franceses, belgas e alemães.

O que seria desejável era uma maior cooperação entre as unidades de turismo rural, restaurantes agentes culturais locais, de animação, Câmaras etc. uma vez que a dimensão de cada unidade não permite grandes “voos”.

7

R.E. –  A Câmara e o turismo da região têm contribuído para trazer o turismo à região?

B.O. – A contribuição da Câmara podia ser melhor, os programas de actividade cultural talvez não sejam os mais adequados para aumentar a procura turística A entidade regional do turismo, por outro lado, tem feito um bom trabalho a vários níveis que terá seguramente contribuído para o aumento da oferta e procura turística na região.

CONHECER A REGIÃO:

Alvito

Pacata vila, sede de concelho, situada no Baixo Alentejo, Alvito respira paz de espírito e tranquilidade, por entre o seu casario branco de faixa amarela ou azul.
A presença humana nesta região data de longínquos tempos, existindo mesmo vestígios de ocupação desde o neolítico, assim como durante a idade do cobre, a idade do bronze e a idade do ferro.
ALVITO
Outrora uma importante localidade Alentejana, de franco crescimento durante a Época Moderna, estagnou o seu desenvolvimento na década de 60 do século XX e é hoje uma linda vila da planície do Baixo Alentejo, dona de um rico património presente a cada esquina.
A vila como que se desenvolve ao redor do seu bonito Castelo, do século XV, onde hoje em dia funciona a Pousada de Alvito. Conhecida como uma vila marcadamente Manuelina, possui nas suas ruas pormenores engraçados que o atestam, como arcos de recorte manuelino, sendo mesmo no Alvito que se pode encontrar a maior concentração de portais manuelinos de todo o baixo Alentejo. GRUTAS
O fervor religioso presente ao longo dos séculos pode ser constatado nas Igrejas de Nossa Senhora da Assunção, na de Santo António, na Matriz de Alvito, na da Misericórdia ou nas Capelas de Nossa Senhora das Candeias, de São Bartolomeu, não esquecendo o Convento de São Francisco ou no de Nossa Senhora dos Mártires.
Uma das grandes atracções desta vila situa-se por baixo da Praça do Rossio: as chamadas Grutas do Alvito, um conjunto de galerias subterrâneas resultantes da exploração de pedra desde o século XII.
Bem perto do Alvito, é digno de registo o Palácio de Água de Peixes, um edifício medieval, cuja construção remonta ao século XII.
A GASTRONOMIA EM ALVITO:

Em qualquer dos restaurantes do Concelho, Açorda de Cação, Migas, Ensopado de Borrego, Sopa de Beldroegas, Feijão com Catacuzes, Carrasquinhas.ERVAS DA BARONIA

Destaca-se  também a doçaria regional (pastéis de chila e grão), os licores e, em Vila Nova da Baronia, os deliciosos enchidos (Enchidos da Baronia) e os vinhos da Herdade das Barras.

O evento gastronómico de maior relevo é, desde 2007,  o Ciclo Gastronómico “As Ervas da Baronia”.

Em Fevereiro e  Junho realizam-se semanas gastronómicas em que participam os restaurantes do concelho, oferecendo pratos em torno de espargos, catacuzes e carrasquinhas (na 1ª semana) e beldroegas (na 2ª semana).

 

 

 

VISITE MÉRTOLA, A VILA MUSEU E OS SEUS ENCANTOS!

VISITE MÉRTOLA, A VILA MUSEU E OS SEUS ENCANTOS!

MERTOLA

CONHEÇA OS ENCANTOS DO TRIÂNGULO MARAVILHA EM MÉRTOLA, ONDE A VILA MUSEU SE CONJUGA COM O RIO GUADIANA E A MINA DE SÃO DOMINGOS. APROVEITE E FIQUE UNS DIAS A REPOUSAR NA TRANQUILIDADE DA HORTA DA QUINTÃ, ONDE, ALÉM DO CONFORTO, ENCONTRA OS PRODUTOS DE QUALIDADE PRODUZIDOS NA PRÓPRIA QUINTA PARA O SEU REPASTO.

HOTALOGO
CONTACTOS: Telefone: +351 286 616 500 Telemóvel: +351 965 523 153 Email: info@hortadaquinta.com Quinta Horta Grande 1075 Quintã Além Rio 7750-386 Mértola

CONHECER A REGIÃO

Com vestígios que remontam ao Neolítico, o Concelho de Mértola apresenta, actualmente, sítios arqueológicos que nos permitem regressar ao passado sem a ajuda da máquina do tempo.

mertola-guadiana-portugal

As escavações arqueológicas iniciadas em finais da década de setenta e as informações recolhidas no início do século pelo arqueólogo Estácio da Veiga deram a conhecer uma Mértola bem mais antiga do que as fontes escritas testemunhavam. Edifícios de grande monumentalidade permitem que qualquer visitante identifique a presença dos romanos na então Mirtilis e na Mina de S. Domingos.

MINA

Sobranceira ao rio Guadiana, a vila de Mértola, oferece ao visitante o encanto do seu casario branco disposto no socalco das ruas adornadas de laranjeiras e iluminadas pela luz intensa do sol. O povoado circundado pela velha muralha é marcado pela herança cultural de vários povos que aqui se cruzaram e lhe conferem, hoje, o rótulo de vila museu. Aqui, as razões para uma visita e estadia são muitas. O concelho revela-se, hoje, um daqueles lugares de tradição aconchego e tranquilidade onde apetece ficar e desfrutar! Seja Bem-Vindo a Mértola!

A RIQUEZA GASTRONÓMICA:

gastronomia

É impossível visitar a vila de Mértola e não ficar completamente rendido pela gastronomia apresentada. Além da fantástica gastronomia tradicional alentejana, a vila de Mértola é extremamente rica em pratos de caça, já que a zona é a mais rica no que diz respeito à caça brava, fazendo uso dessa ligação para a apresentação de pratos únicos e extremamente ricos.

DSC_09741

Destaque para o bolo de requeijão, o gaspacho alentejano, os nógados de Mértola, a açorda alentejana e as migas de Mértola. A caça brava apresenta um leque variado de gastronomia tradicional, principalmente com a presença de lebre, javali e especialmente perdiz vermelha brava que estão sempre presentes em qualquer menu da vila.DSC_0834

PELA SUA RIQUEZA GASTRONÓMICA, TODOS OS ANOS, O MUNICÍPIO PROMOVE, EM MEADOS DE ABRIL, A SEMANA GASTRONÓMICA. RECONHECIDA COMO A CAPITAL DA CAÇA, EM MEADOS DE OUTUBRO, TODOS OS ANOS DECORRE NESTA VILA O FESTIVAL DA CAÇA.

ALÉM DA RIQUEZA GASTRONÓMICA, NÃO DEIXE DE PROVAR OS EXCELENTES ENCHIDOS, O VINHO, O QUEIJO E O MEL QUE SE PRODUZ NA REGIÃO.

VISITE MÉRTOLA NUMA ESCAPADINHA E FIQUE UNS DIAS A DESFRUTAR DO SOSSEGO QUE A HORTA DA QUINTÃ TEM PARA SI!

HORTA

Localizada em pleno coração do concelho de Mértola, a “Horta da Quintã” é uma unidade de Turismo em Espaço Rural “Casa Campo” muito pouco convencional com princípios ecológicos que mistura a paisagem com uma decoração de inspiração regional num ambiente muito relaxante e ideal para uma fuga no Alentejo.

HORTAQUARTOS

«A principal razão para visitarem o meu espaço assenta na qualidade com serviço personalizado, desde a utilização de produtos da HORTA DA QUINTÃ, quer de origem vegetal, quer de origem animal, com preocupações ecológicas e de boas maneiras ambientais com inspiração regional, que mistura a paisagem e a decoração ideiais para uma fuga para o descanso, relaxamento e prazer, proporcionando o encantamento do triângulo maravilha ( Vila museu Mértola, Rio Guadiana e a Mina de São Domingos) . Neste eixo, fica a Horta da Quintã à vossa espera», EIS O CONVITE DE  JOSÉ OLIVEIRA.

 
  O site oficial www.hortadaquinta.com , facebook e booking», Conta-nos José Oliveira, proprietário da Horta da Quintã:
HORTA2
ROTEIROSEVENTOS R.E. – Há quanto tempo existe o vosso empreendimento como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?
JOSÉ OLIVEIRA (J.O.) –  O TER Casa de Campo   Horta da Quintã  está licenciada desde Fevereiro e foi aberta em Agosto de 2015.
HOTA1
   A ideia surgiu de  um projecto antigo que só agora foi possível realizar graças ao PRODER e à nossa insistência junto das entidades oficiais.
    O apostar no turismo rural é uma valência que potencia a região, existindo uma procura cada vez maior que dinamiza o espaço Horta da Quintã, pensado para proporcionar aos visitantes momentos únicos e proporcionado assim uma oportunidade de negócio.horta4
R.E. – Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a quinta?
J.O. –  A Horta da Quintã tem 3 quartos com pequeno almoço( regional) incluído com possibilidade de ter mais 3 quartos , se necessário, permitindo acesso livre a piscina natural, a spa e a ginásio.
Temos também acesso a wi-fi gratuito, ar condicionado, e condições de acesso em toda a casa para pessoas com mobilidade reduzida.
   Além do alojamento propriamente dito, temos vários Workshops (pão e bolos tradicionais; Cerâmica; pintura; azulejaria; e escultura)  e  vários pacotes( aventura; cultural;natural e empresa) bem como actividades relacionadas com a natureza(btt, paintball, passeios pedestres,  de viatura 4×4, observação de animais em pleno Parque Natural  do Vale Guadiana e passeios de canoa e barco no rio Guadiana, bem como outras actividade à medidas dos visitantes.
HORTA3COM HOME
R.E. – Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?hortaultima
casa
J.O. –  O sector está de boa saúde e recomenda-se, e penso que está a afirmar-se como alternativa ao mercado, como nicho de  de alta qualidade natural na sua maior dimensão.
A  Horta da Quintã tem apostado nestes pequenos espaços de vida, num atendimento personalizado e de alta qualidade com produtos  locais e da quinta de qualidade superior ( naturais) e temos tido o melhor feedback  por parte dos visitantes. Prova disso é a avaliação 9.9 no Booking.
exper
R.E. – A Câmara e o turismo da região têm contribuído para trazer o turismo à região?
 J.O. –  Sim, tornei-me associado do Turismo Alentejo e tenho tido apoio  do organismo, mantendo o contacto com operadores e publicidade de várias ordens. Relativamente à câmara de Mértola, estou no site da câmara e fui contactado para manifestar os meus anseios e necessidades relativamente ao envolvimento do órgão municipal. Considero que existe algum interesse pelo turismo na região, mas ainda falta muito trabalho e cooperação com os agentes locais de modo a unir esforços por um objectivo comum.
PRÓXIMO DO LITORAL ALENTEJANO E PERTO DO RIO GUADIANA, A 13 KMS DE MÉRTOLA, O MONTE DA EIRINHA PROPORCIONA-LHE UM AMBIENTE DE REQUINTE E COMODIDADE
logo
Contactos para Reserva: Telemóvel + 351 968 461 466 Telefone +351 286 675 341 Email montedaeirinha@gmail.com
«O turismo rural pode-se constituir como uma alavanca para o desenvolvimento local de muitas zonas rurais, em particular as de baixa densidade. Trata-se de um sector em franca expansão, que permite dinamizar as actividades económicas tradicionais e valorizar as especificidades culturais locais, proporcionando oportunidades de emprego aos jovens nas zonas rurais e travando ao mesmo tempo o êxodo rural», CONTA-NOS RICARDO BERNARDINO.
Casa do Monte
A CASA do MONTE
O Monte da Eirinha localiza-se no Baixo Alentejo, próximo da vila de Mértola (cerca de 13 km), entre as localidades de Moinhos de Vento de Cima e Moinhos de Vento de Baixo, na zona limítrofe do Parque Natural do Vale do Guadiana. O Monte da Eirinha é um conjunto típico da paisagem do Alentejo. Parcela de uma exploração agrícola, era o local, o nome assim o indica, onde as espigas recolhidas nas searas envolventes eram trabalhadas para delas se extrair o grão com o qual se fazia a farinha e, por fim, o pão. Agora é uma Casa de Campo, com todas as comodidades para o seu conforto, bem localizada, o local ideal para uns dias de lazer no sul alentejano, próximo ao rio Guadiana e do litoral algarvio. Os quartos são muito luminosos – devido a uma privilegiada exposição solar – e misturam elementos antigos e modernos, procurando criar um ambiente de requinte e comodidade.
Casa da piscina.JPG
ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Há quanto tempo existe o vosso empreendimento como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?
RICARDO BERNARDINO (R.B.) – O nosso empreendimento abriu ao público em 21 Maio de 2015 aproveitando a realização da 7ª edição do Festival Islâmico, evento que se realiza bianualmente na Vila de Mértola. A ideia surgiu de uma conversa entre amigos com espírito empreendedor que decidiram investir num sector com bastante potencialidade no concelho de Mértola, mas que apresenta algumas deficiências em termos de quantidade e qualidade dos alojamentos existentes. Tratou-se, portanto, de aproveitar a oportunidade que se identificou, num sector em clara expansão. O facto do turismo rural na modalidade de casa de campo puder ser co-financiado através do subprograma 3 do PRODER foi decisivo na hora de tomar a decisão de avançar para a concretização do nosso projecto.
Quarto
R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a quinta?
R.B. – O Monte da Eirinha é constituído por: Casa do Monte, com 5 quartos duplos (todos com casa de banho privativa), TV e ar condicionado, Internet, e (em partilha) sala de estar, cozinha, sala de refeições, além da área de recepção. A casa é rodeada por um amplo espaço ajardinado, onde os nossos hóspedes dispõem ainda de um espaço coberto equipado com barbecue, bancadas de apoio e lava-loiças. Casa da Piscina, com 3 quartos duplos (todos com casa de banho privativa), TV e ar condicionado, internet, e (em partilha) sala de estar, cozinha, sala de refeições e um pátio. Na zona exterior existe um quintal com piscina, uma pérgula, um alpendre e um espaço ajardinado onde se destacam algumas árvores de sombra.Sala de Estar
Espaço Bar, espaço destinado a serviço de bebidas no qual os hóspedes que desejem podem beber um copo pela noite fora sem perturbar os demais clientes. A mesma área pode, ainda, ser utilizada para jogos de mesa (cartas, damas, dominó, xadrez, etc.). Este espaço também dispõe de uma pequena cozinha onde se podem preparar alguns “petiscos”. Dispomos de serviço de pequeno-almoço. O Monte da Eirinha dispõe de 4 boxes para cães e 3 boxes para gatos, devidamente equipadas para proporcionar aos seus animais condições de conforto e segurança. Este serviço é gratuito para os animais de companhia dos hóspedes. O Monte da Eirinha tem parcerias estabelecidas com empresas de animação e de restauração que permitem uma marcação rápida destes serviços, beneficiando de preços com desconto.
R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?
R.B. – O turismo rural pode-se constituir como uma alavanca para o desenvolvimento local de muitas zonas rurais, em particular as de baixa densidade. Trata-se de um sector em franca expansão, que permite dinamizar as actividades económicas tradicionais e valorizar as especificidades culturais locais, proporcionando oportunidades de emprego aos jovens nas zonas rurais e travando ao mesmo tempo o êxodo rural.DSC_0083.JPG
Contudo, do nosso ponto de vista, é necessário uma maior organização do sector, de trabalho em rede, de promoção e divulgação (que nalguns casos pode ser conjunta, entre vários empreendimentos) tendo vista conseguir uma maior escala, afirmação e visibilidade para o sector. As parcerias com o sector da restauração, produtos locais, artesanato e da animação turística são também bastante importantes para melhorar e potenciar o turismo rural enquanto produto turístico.
Vista da piscina
R.E. –  A Câmara e o turismo da região têm contribuído para trazer o turismo à região?
R.B. – A Câmara Municipal e a região de turismo, têm efectuado alguns esforços no sentido de organizar e promover o sector. A recente criação e apoio às rotas e circuitos turísticos, cuja estruturação passa pela promoção e divulgação dos empreendimentos turísticos, pode de facto ser bastante interessante na medida em que inclui os turismos em espaço rural em produtos turísticos mais integrados e sustentáveis. 

NÃO PERCA A OPORTUNIDADE DE CONHECER E SE DELICIAR COM A GASTRONOMIA DA REGIÃO, REGADA COM OS BONS VINHOS ALENTEJANOS.

 

 

 

 

VISITE AS BELAS PAISAGENS DE CASTRO VERDE, CONJUGUE O MAR  (A CERCA DE 50KM) E O SOSSEGO DAS PLANÍCIES ALENTEJANAS. DELICIE-SE COM A RICA GASTRONOMIA DA REGIÃO E FIQUE UNS DIAS NO MONTE DA AMEIXA COUNTRY HOUSE

CV

A REGIÃO:

Castro Verde fica na zona sul do distrito de Beja, em plena planície alentejana. A localidade é conhecida pelas suas grandes feiras de gado, nomeadamente a Feira de Castro, (OUTUBRO)e pelas importantes minas de cobre de Neves Corvo. A região apresenta ainda condições naturais privilegiadas para a caça, dada a existência de uma fauna silvestre bastante rica.

CV

Castro Verde é uma lindíssima e histórica vila Alentejana, sede de concelho, situada no coração do chamado “Campo Branco”, por entre as planícies do Alentejo que encostam à serra do Caldeirão.

O fervor religioso de Castro Verde está presente nos seus importantes monumentos, que demonstram igualmente a ascensão da agricultura e pecuária na região, como é visível na Basílica Real ou Igreja Matriz do século XVI, a Igreja das Chagas do Salvador (século. XVII), a Capela da Misericórdia e os muitos templos que se podem encontrar nas redondezas da vila, como a Igreja de São Miguel dos Gregórios e a Ermida de São Pedro das cabeças, entre muitos outros.
Vale a pena conhecer o interessante Museu da Lucerna com um importante espólio Romano, ou visitar o Centro de Educação Ambiental do Vale Gonçalinho que centra a sua atenção na avifauna local.CV

A sua essência é maioritariamente rural, e assim se tem mantido ao longo dos séculos, com campos cultivados e de pastagens a perder de vista, e antigas explorações de minérios que ajudaram a fixar populações desde cedo.
A sede do concelho embelezou-se com arte pública, incluindo esculturas de Cutileiro e outros autores. À volta, existem diversas igrejas interessantes, desde Santa Bárbara, local de culto pré-romano, a Nossa Senhora de Aracoelli (em Salto, na fronteira com Mértola) ou São Pedro das Cabeças, ligada à lendária batalha de Ourique entre D. Afonso Henriques e os mouros.CV
Em Vale Gonçalinho, a Liga para a Protecção da Natureza instalou um centro de educação ambiental, que promove, por exemplo, actividades de observação da avifauna (onde se podem ver abetardas, por exemplo).

logo
Na gastronomia salientam-se os queijos artesanais, as carnes, os enchidos e o pão caseiro, indispensável para as tão apreciadas açordas e, ainda, uma rica e variada doçaria. No artesanato, a tónica vai para as mantas alentejanas, as cadeiras de buinho, as peças em ferro forjado e as violas campaniças.

logo
Monte da Ameixa, Piçarras 7780-258 – Castro Verde Classificação: Casa de Campo Telefone: +351 286010016 Email: bd.ameixa@gmail.com

O Monte da Ameixa Country House está localizado em Castro Verde. Fica situado no topo de uma colina e apresenta modernas casas de férias com vistas para a paisagem circundante. Os hóspedes beneficiam de acesso a uma piscina partilhada e desfrutam de espreguiçadeiras.

MONTE

O acesso Wi-Fi gratuito está disponível nestas casas de férias. Todas incluem ar condicionado e uma sala de estar com televisão por satélite.

No Monte da Ameixa Country House poderá ainda encontrar um jardim, um terraço e um bar. As outras comodidades da propriedade englobam um salão de estar partilhado, uma sala de jogos e um local para armazenar bagagens.

monte-da-ameixa-country

Os hóspedes poderão usufruir de uma variedade de actividades no local ou nos arredores, tais como caminhadas e passeios de bicicleta. A propriedade providencia estacionamento gratuito. Esta casa de campo está a 72 km do Aeroporto de Faro.

«Se são amantes da natureza, do silêncio e do sossego, não deixe de nos visitar. Poderá usufruir de uma estada em que a harmonia estará presente e em que terá todas as comodidades necessárias sem sair do local. 

monte-da-ameixa-country

Para quem desejar conhecer a região, existe uma vasta gama de igrejas, conventos e museus. Poderão realizar passeios pedestres enquanto apreciam as aves existentes numa zona protegida, o Vale Gonçalinho. Degustem a famosa cozinha alentejana nos variados restaurantes da região e não deixem de provar as saborosas sobremesas.», Eis o desfio que António Pedrosa, proprietario do MONTE DA AMEIXA COUNTRY HOUDE vos deixa.monte-da-ameixa-country

Existe uma grande discrepância de preços entre os turismos rurais e os outros tipos de alojamento, visto que, estes têm grande capacidade de alojamento e os turismos rurais sendo mais pequenos não conseguem combater as promoções existentes. Talvez fosse necessário uma lei que não permitisse os preços baixarem tanto. Haver um limite mínimo e um máximo de preços, AFIRMA ANTÓNIO PEDROSA, que numa breve entrevista nos deixa mais alguns promenores deste empreendimento magnífico.

monte-da-ameixa-country

ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Há quanto tempo existe o vosso empreendimento como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?monte-da-ameixa-country

ANTÓNIO PEDROSA (A.P.) – O Monte da Ameixa Country House abriu ao público no dia 1 de Março de 2015. 

Este projecto começou com a vontade de reconstruir o Monte da família que tinha sido deixado quando a mesma saiu da terra à procura de uma vida melhor. Depois da filha da proprietária ver a sua destruição em plena planície alentejana, decidiu regressar às origens e criar um sítio harmonioso e sossegado para os amantes da natureza e do silêncio. 

R.E.  –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a quinta?monte-da-ameixa-country

A.P. – O Monte da ameixa Country House possui 5 quartos duplos com possibilidade de colocação de cama extra e um apartamento com 2 quartos. Todos os alojamentos possuem WC privativo com secador e amenities, AC, TV, rádio, mini frigorífico, sofá e mesa de apoio e dão para uma esplanada/varanda com vista sobre a planície alentejana. O apartamento possui cozinha totalmente equipada e sala com lareira. É um hotel amigo dos animais, isto é, os clientes podem trazer os seus animais de estimação, ficando no quarto se o animal for de pequeno e médio porte ou no nosso canil se for um animal de grande porte. O Hotel possui uma sala comum com snooker, consola de jogos, mesa de jogos, TV, biblioteca e lareira. No exterior, existe uma piscina, uma esplanada e um espaço de jogos com matraquilhos, ténis de mesa, trampolim e um espaço dedicado aos mais pequenos. Há, também, a possibilidade, de aluguer de bicicletas e de caminhadas pelos arredores do Monte. 

MONTE

R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

A.P. – Em termos de procura na época alta, pensamos que o Turismo Rural já se encontra bastante presente na ideia dos turistas. Cada vez mais, existe uma procura por locais mais calmos e que possuam todas as comodidades necessárias. Existe uma grande discrepância de preços entre os turismos rurais e os outros tipos de alojamento, visto que, estes têm grande capacidade de alojamento e os turismos rurais sendo mais pequenos não conseguem combater as promoções existentes. Talvez fosse necessário uma lei que não permitisse os preços baixarem tanto. Haver um limite mínimo e um máximo de preços. 

MONTE

R.E. –  A Câmara e o turismo da região têm contribuído para trazer o turismo à região?

A.P. – O Alentejo interior é esquecido em termos de eventos. Temos câmaras que promovem feiras e eventos temáticos e que ajudam a ocupar os alojamentos da zona quando já têm alguma visibilidade, senão são eventos para as populações locais que não procuram onde ficar. É verdade que notamos pouco investimento na divulgação da região e que a câmara poderia promover mais, por exemplo, no fim de ano, não houve qualquer programa de festa, existindo 6 turismos pertencentes ao mesmo município.

EM JUROMENHA, PRÓXIMO DA BARRAGEM DO ALQUEVA, NO ALANDROAL… DESFRUTE DA REGIÃO, COM A SUA TRANQUILIDADE E USUFRUA DOS ENCANTOS QUE A CASA CENTRAL LHE TEM PARA OFERECER, APÓS UM DIA DE PASSEIO NA REGIÃO AS CARACTERÍSTICAS DESTE EDIFÍCIO PERMITEM-LHE OPTAR PELO ALUGUER DE UM OU VÁRIOS QUARTOS OU A TOTALIDADE DA CASA.

img10
CONTACTOS: TEL. 969 856 922 email: casacentral20@gmail.com

 

VENHA VISITAR JUROMENHA, A BARRAGEM DO ALQUEVA E APROVEITE O REPOUSO NA CASA CENTRAL!

casa

A Casa Central está situada em pleno coração da vila histórica de Juromenha, no edifício recentemente renovado onde, durante e largos anos, funcionou o Café Central.

DOMINGOS CORUCHE FALA-NOS UM POUCO DO EMPREENDIMENTO TURÍSTICO QUE DESENVOLVEU A CONTAR CONSIGO:

Este alojamento local possui dois quartos duplos/twin com casa de banho privada e um duplo e um triplo com casa de banho partilhada. Possui ainda uma cozinha, uma sala de estar e um enorme pátio exterior com instalações e equipamentos de apoio, no sentido de proporcionar aos utentes uma vivência mais completa do espaço.

casa

As características do edifício permitem várias combinações de aluguer, desde quartos, passando por partes ou mesmo a totalidade da casa.
A Casa Central reúne condições para a realização de eventos.

casa

A Casa Central deu inicio à sua actividade no dia 30 de Abril de 2015, sendo uma casa particular com condições de receber qualquer tipo de cliente e suas exigências. Está localizada num local de excelência junto das margens do grande lago, Alqueva. Tendo a Fortaleza a seu lado e na outra margem Espanha, que nos dias de hoje com os barcos taxi é muito fácil e barato alcançar. Inicialmente esta casa seria apenas uma casa de férias particular, mas com todas estas condições e procura, prontamente foi criado esta unidade de alojamento.
casa
 A Casa Central, não é um turismo rural, mas sim um Alojamento Local, o nível mais simples de hospedagem, mas com condições de ombrear com muitos hotéis bem como outro tipo de alojamento com qualificações em estrelas, como pode ser comprovado pela sua nota de 2015 em booking.com de 9.4 de 0 a 10.
Legalmente pode acolher 9 pessoas máximo.
img10
Como alternativa às ofertas de turismo, penso que será apenas o tempo a demonstrar que este tipo de turismo irá vingar e muito em breve, pois com a relativa juventude do nosso AL, percebi que é bastante a procura deste tipo de alojamento, estando no verão passado com um nível de ocupação de 90% todos os dias e com bastantes marcações para Primavera/Verão para 2016.
alandroal
Como reforço de aposta foi adquirida uma outra casa para recuperar, para dar continuidade a este projecto.
 Principalmente a Câmara tem apostado bastante nesta zona da região, promovendo todos os meses provas gastronómicas, incentivando os restaurantes a utilizarem os produtos da terra.
img16
O Município promove todos os tipos de alojamento em folhetos e sites. Por parte do turismo apenas de lamentar  a situação degradante da Fortaleza de Juromenha que a ver não passa de promessas a sua requalificação e a qual deixa bastante a desejar aos viajantes que acolhemos e escutamos.
Nova imagem

 

As características do edifício permitem várias combinações de aluguer, desde quartos, passando por partes ou mesmo a totalidade da casa.
A Casa Central reúne condições para a realização de eventos.

A REGIÃO:

Vamos conhecer a região a Norte da barragem de Alqueva. Começamos em Reguengos de Monsaraz, subimos até à bonita vila de Alandroal, visitamos a fortaleza de Juromenha. Pelo caminho passamos pela pequena aldeia de Capelins e a vila de Terena. Voltamos por Espanha, onde vamos conhecer as aldeias ribeirinhas do lado de lá da fronteira, Villareal e Cheles. Visitamos também a bonita cidade de Olivença.

18_juromenha_a

Alandroal pertenceu à Ordem de Avis que ergueu o seu castelo, tendo recebido foral em 1486. Vizinho do Guadiana, este concelho foi transformado pelo enchimento da barragem de Alqueva. As águas do maior lago artificial da Europa chegam perto da sede do concelho e da aldeia histórica de Terena.

PortaEntrada.Alqueva

Dada a sua posição vizinha da fronteira, esta região foi muito marcada por séculos de guerras entre Portugal e Espanha. Daí a importância da arquitectura militar no património concelhio: dois castelos medievais (Alandroal e Terena) e uma fortaleza seiscentista (Juromenha). CVP_A2233
O castelo do Alandroal foi construído em 1298, durante o reinado de D. Dinis, para defender a fronteira do Guadiana. Lá do alto, a vista sobre a planura é impressionante. A Praça da República é o centro da vila, dominado pela Fonte da Praça e pelos Paços do Concelho, ambos do séc. XVIII.
A Fortaleza de Juromenha, junto ao Guadiana, foi um dos castelos medievais conquistados aos mouros pelo primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques. Apesar de danificado permanece como um jóia da arquitectura militar, avistando-se do alto das suas muralhas soberbo panorama sobra as margens do Guadiana.

512039

Tal como qualquer região do Alentejo, Juromenha e Alandroal, não deixam de marcar a sua presença na gastronomia portuguesa. Venha visitar a região, delicie-se com as migas, pois pela sua importância e fama, o município promove o mês de Fevereiro como o Mês Gastronómico das Migas, onde vários restaurantes da zona respondem «presente a este desafio». em Março, promovem-se também os peixes do Guadiana, na MOSTRA GASTRONÓMICA DO PEIXE DO RIO.

dsc01299

Em Julho, Temos o Mês da Galinha do Campo. Visite a região, aprecie os sabores e saberes da região!

juromenha

Do Castelo de Juromenha avista-se Olivença e o rio Guadiana a transformar-se no grande lago – Alqueva.

Alqueva_Ribeira_Vinhas

Situada num ponto estratégico de travessia do rio Guadiana, a dois passos de Espanha e da vizinha Olivença, Juromenha sempre despertou o interesse dos vários povos que habitaram a Península Ibérica. Segundo tradição antiga, as suas primeiras muralhas foram levantadas no tempo dos romanos. Já no período muçulmano, Juromenha, então chamada de Chelmena, consolidou-se como um importante local estratégico de defesa de Badajoz.

home_juromenha

Já no século XX, a sua fortaleza, que acolhe também as Igrejas Matriz e da Misericórdia, o antigo Paço do Concelho, e uma antiga cadeia, foi classificada como imóvel de interesse público, tendo recebido novas obras de consolidação, que se iniciaram em 1950 e prolongaram até 1996.

UM MONTE ALENTEJANO… O CONTACTO COM A NATUREZA, A PROVA DE VINHOS… O SOSSEGO…. 162 HECTARES PARA PASSEAR, RESPIRAR AR PURO…. EIS O CENÁRIO PARA UMA ESTADIA INESQUECÍVEL NA HERDADE DAS FONTES DAS BÁRBARAS,UM EMPREENDIMENTO DA CASA AGRÍCOLA FRANCA PERDIGÃO,  EM CASTRO VERDE… VENHA DAÍ CONNOSCO CONHECER A REGIÃO E APRECIAR AS BELEZAS DO PARQUE DO GUADIANA

perdigao5.jpg

A HERDADE

O projecto turístico da Herdade das Fontes Bárbaras, inserido nos 162 hectares da propriedade agrícola, está situada num típico Monte Alentejano, onde pode desfrutar a Natureza no seu ambiente natural e puro e ainda observar a fauna local.

perdigao11.jpg

Nos anos 90, este espaço rural foi adquirido pelo actual proprietário que, procurando dinamizá-lo, introduziu a cultura da vinha, aproveitando a excelência das condições climáticas da zona, dedicando-se à produção de vinhos próprios, elaborados com as melhores uvas, na adega da Herdade.

BARBARAS VINHA

Para além da vertente vinícola a Herdade especializou-se na área do turismo rural e enoturismo. Um espaço que, pelo seu potencial, conforto e qualidade, oferece diferentes experiências, proporcionando a quem nos visita uma estadia inesquecível.

perdigao13.jpg

QUARTOS & CASA

Os hóspedes podem desfrutar de um dos 6 quartos disponíveis na “Casa Grande” (alojamento principal), ou usufruir da “Casa do Perdigoto” (alojamento independente). Todos os quartos da Herdade são climatizados, têm casa de banho privativa e incluem televisão de ecrã plano. Dispomos, ainda, de um quarto com acessibilidade para pessoas de mobilidade reduzida.

perdigao2

ACTIVIDADES & EXPERIÊNCIAS

perdigao1

A Herdade dispõe de uma piscina climatizada de água salgada. Os hóspedes poderão participar nas vindimas, provas de vinhos ou simplesmente caminhar, observar as aves, andar de bicicleta (gratuito) ou moto quatro ao longo da vasta propriedade, apreciando o seu cenário verde e tranquilo. Também tem à disposição uma sala de jogos, para miúdos e graúdos, com uma mesa de ténis, matraquilhos e videojogos para os mais novos.

ENTRADAS

 Além destas actividades, destacamos ainda:

ATIVIDADES & EXPERIÊNCIAS

A Herdade dispõe de uma piscina de água salgada aquecida. Os hóspedes poderão participar nas vindimas, provas de vinhos ou simplesmente caminhar, observar as aves, andar de bicicleta (gratuito) ou moto quatro ao longo da vasta propriedade, apreciando o seu cenário verde e tranquilo. Também tem à disposição uma sala de jogos, para miúdos e graúdos, com uma mesa de ténis, matraquilhos e videojogos para os mais novos.

perdigao7.jpg

E PORQUE NÃO EXPERIMENTAR ALGO DIFERENTE ?

PROVA DE VINHOS
Prova simples ou comentada com visita guiada à descoberta da vinha e da adega
CURSO DE INICIAÇÃO À PROVA DE VINHOS
Venha descobrir os segredos da prova, acompanhado por um dos enólogos da Herdade.
CANTE ALENTEJANO
Assista a um ensaio do Grupo Coral de Cante Alentejano
PASSEIOS DE MOTO QUATRO
Explore a herdade e percorra os maravilhosos trilhos que temos para sugerir
VOO DE BALÃO DE AR QUENTE
Faça o seu primeiro voo de balão de ar quente e desfrute de uma paisagem de cortar a respiração
PASSEIO DE JIPE
Explore a região, conheça a Rota do minério e faça uma pausa para actividades de Bird watching.
CONHECER A REGIÃO:
Beja_4
Situado a 31 Km de Beja e a 39 km de Mértola e com o aeroporto de Faro a 80Kms, a  Herdade das Fontes Bárbaras, torna-se num local de eleição para um fim de semana mais longo ou mesmo para uma semana a apreciar a beleza desta vasta região, onde o sossego da natureza e as maravilhosas paisagens lhe farão recuperar dos dias esgotantes do dia -a dia citadino.

Gastronomia

São típicos os pratos de carne. a açorda, o ensopado de borrego, os pezinhos de coentrada, as migas com carne de porco, a cabeça de borrego no forno e o fumeiro, enchidos e presunto.

Na doçaria salientam-se os encharcados, as trouxas de ovos, a sericaia. Um menção especial ao Queijo de Serpa.

DOS FESTIVAIS, DESTAQUE PARA O FESTIVAL DO PETISCO, EM BEJA, QUE DECORRE NO INICIO DE JUNHO E O SILARCA, FESTIVAL DO COGUMELO, SÃO ALGUNS DOS EVENTOS QUE TRAZEM MILHARES DE PESSOAS À REGIÃO.

260120141632-195-Petiscos_

Os valores do Mediterrâneo afirmam-se em Castro Verde através de um conjunto diversificado de Actividades culturais que integram a Planície Mediterrânica – Festival Sete Sóis Sete Luas. A iniciativa, da responsabilidade da Câmara Municipal de Castro Verde, procura contribuir para a promoção do património local assumindo as tradições como ponto da partida para a criação de novas linguagens artísticas e culturais.
imgLoader
Desde o artesanato, ao cante alentejano, às oficinas de dança de tradição europeia, à gastronomia, passando pelos concertos, muitas são as propostas que se juntam aos habituais concertos com artistas de outras paragens que integram a rede do Festival Sete Sois Sete Luas.

VISITE CUBA, NO BAIXO ALENTEJO, DISFRUTE UNS DIAS DO SOSSEGO E DA RIQUEZA GASTRONÓMICA DA REGIÃO E FIQUE UNS DIAS NO MONTE DO MATO DOS HOMENS

MATO
MORADA: Lugar do Mato dos Homens, 7940-351 Vila Alva. Beja – PORTUGAL

O concelho de Cuba situa-se no Baixo Alentejo a 18 km de Beja, capital de distrito ao qual pertence. Tem de superfície 171,32 km2 e cerca de 4728 habitantes (2006), sendo um dos mais pequenos do distrito.

cuba

É formado por quatro freguesias: Cuba, Faro do Alentejo, Vila Alva, Vila Ruiva e o lugar de Albergaria dos Fusos, que pertence a esta ultima freguesia.

Confina, a norte, com os concelhos de Évora, Viana e Portel; a leste, com o concelho da Vidigueira; a sul, com o concelho de Beja e, a oeste, com os concelhos de Ferreira do Alentejo e Alvito.fusos
Criado por alvará de D. Maria de 18 de Dezembro de 1782 o concelho de Cuba englobava então as freguesias de Pedrógão, Marmelar, Selmes e parte de S. Matias. Por esta altura as freguesias de Vila Alva, Vila Ruiva, Faro do Alentejo e Albergaria dos Fusos ainda constituíam concelhos independentes, situação que se manteve até 6 de Novembro de 1839, quando estes concelhos foram extintos.

Todos os ano, o município de Cuba aposta num cartaz arrojado para o Carnaval de Cuba. Não deixe de visitar a aldeia de Albergaria dos Fusos e a sua barragem, e a Ermida da Nossa Senhora da Represa.

Barragem de Alvito 3

No final de Maio, pode visitar Cuba e deliciar-se com o Festival do caracol, que ali junta milhares de aficcionados.

No inicio de Agosto, na Amareleja, pode deliciar-se com as ementas da Semana gastronómica.

Como vê, há sempre bons motivos para ir ao Alentejo… vamos lá::::

DESFRUTE DOS MIMOS QUE A CASA MONTE DO MATO DOS HOMENS TEM PARA LHE OFERECER. BENEFICIE DO SOSSEGO DO CAMPO, DELICIE-SE E PROVE OS MAGNÍFICOS VINHOS E AZEITES DO ALENTEJO E USUFRUA DE TODAS AS COMODIDADES QUE O MONTE TEM PARA SI!

MONTE1

O nosso Monte Alentejano está classificado como Turismo Rural – Casa de Campo  e possui uma Piscina de dimensões generosas, um Jacuzzi exterior e Máquinas de Ginástica no Exterior totalmente grátis.
Longe do Mundo, onde o som da natureza convida a momentos de verdadeiro prazer, a Ana e o Telmo, convida-o(a) a visitar-nos e a partilhar a nossa felicidade.

MATOO conceito de turismo rural diz-nos que é uma modalidade do turismo que tem por objectivo permitir a todos um contacto mais directo e genuíno com a natureza, as tradições locais, através da hospitalidade privada em ambiente rural e familiar. Além disto, é preciso ligar ao turismo rural  determinadas actividades que preencham os tempos de ócio, lazer e descontracção no meio ambiente existente fora e dentro de um cenário rural. É na sequência deste conceito que devem ser utilizados todos os recursos artísticos, culturais, históricos  e naturais de modo a estes serem divulgados, preservando os costumes rurais nas proximidades da propriedade rural. Desta forma, proporciona-se  ao hóspede o contacto com um ambiente calmo e tranquilo e em simultâneo a oferta de um naipe infindável de tradições culturais, gastronómicas, agrícolas e históricas que a região lhe oferece.O Alentejo é hospitalidade é a melhor gastronomia do mundo, proporciona passeios fantásticos para desfrutar a natureza, museus e castelos, tudo aliado ao bem estar proporcionado pela nossa excelente unidade de alojamento.

MONTE2
Os sabores da região aguçam o palato de quem degusta um vinho encorpado, um pão cozido num forno de lenha, o azeite de aroma frutado e as suculentas laranjas. Estes são alguns dos cartões de visita que convidam a conhecer o que de melhor se produz no Alentejo. O Alentejo dá-lhe os melhores momentos da sua vida. O Alentejo dá-lhe mesmo tudo!!!.
No Monte do Mato dos Homens vai encontrar o rústico alentejano aliado ao requinte e charme que a nossa casa proporciona a quem nos visita. É o bem estar e a hospitalidade pura! … que num qualquer momento e na companhia de um excelente vinho, se trocam experiências e conhecimentos e que faz com que a nossa vida fique mais rica. Visite-nos, estamos à sua espera!». EIS O CONVITE DE TELMO CARVALHO, QUE ACEITOU FALAR-NOS UM POUCO MAIS DO SEU MONTE E DO TURISMO RURAL EM GERAL,  onde aborda com bastante interesse o problema da sazonalidade e aponta algumas soluções para o combater.

MONTE

ROTEIROSEVENTOS R.E. –  Há quanto tempo existe o vosso empreendimento como turismo rural e como surgiu a ideia de apostar no turismo rural?

TELMO ALVES DE CARVALHO (T.A.C.) –  O nosso empreendimento existe há 3 anos, e a ideia sugeriu de forma natural pois já praticávamos Turismo Rural anteriormente, preferindo quase sempre este tipo de turismo ao turismo de massas (hotéis), onde não existe proximidade com as pessoas. A experiência no turismo rural dá-nos o contacto directo com as gentes da terra e nos torna mais ricos em conhecimento. Assim, com esta ideia, quisemos, não só rentabilizar um investimento continuo como também e principalmente dar aos nossos clientes e amigos aquilo que de melhor aprendemos e sabemos fazer, numa comunhão de lazer, gastronomia, conhecimento mútuo.

MONTE3

R.E. –  Qual a capacidade de alojamento, serviços e actividades de que dispõe a quinta?

T.A.C. – Actualmente possuímos 5 suites embora para o verão estejamos já a preparar para acrescentar mais duas.
As actividades que possuímos são:
AVENTURA – Passeios de Geocaching, Bicicletas, passeios TT, Arco e Flecha.
CULTURAIS – Rota do Fresco, Rota Histórica e Rota do Guadiana.
GASTRONÓMICA – Visitas ás Adegas da região e prova de vinhos e pratos típicos do Alentejo.MATO

R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

T.A.C. –  O sector vive com um problema grave de sazonalidade. Falta fazer chegar de forma concreta e objectiva ao exterior e ao país no seu geral embora, este ultimo, esteja a cada dia que passa com maior implementação. O problema da sazonalidade não se resolve com facilidade embora tenho vindo a desenvolver a teoria de que somente com a união em prol do turismo das Câmaras Municipais, esse assunto pudesse ficar minimizado. Os empreendimentos de Turismo Rural e afins, pelas suas características, são locais com poucas camas logo, estão fora do interesse de qualquer agente de viagens.MATO
As Câmaras dever-se-iam unir e oferecer pacotes que permitissem trazer do estrangeiro clientes que pudessem ser distribuídos pelas diferentes unidades hoteleiras. Isto faria sentido se, por exemplo, tudo o que são locais de visita estivessem abertos ao publico e isso aqui no Alentejo não acontece, principalmente nos fins-de-semana onde tudo fecha. Por outro lado, sinto que é difícil encontrar parcerias nos diferentes agentes do turismo, pelo menos aqui pelo Alentejo. Aqui as juntas de freguesia e as Câmaras Municipais deveriam promover mais essas situações.

R.E. –  A Câmara e o turismo da região têm contribuído para trazer o turismo à região?
MA
T.A.C. –  De forma alguma, não vejo nada de inovador, de diferente daquilo que já se fizesse há 10 ou 20 anos a esta parte e, não vejo como prioridade o turismo para as Câmara da minha Zona.

VISITE CASTRO MARIM, ENTRE O MAR E A SERRA, COM TAVIRA, VILA REAL SANTO ANTÓNIO ALI MESMO AO LADO

castelo-de-castro-marim

Casa De Campo Do Vale Do Asno A natureza à sua espera

wall
CONTACTOS: Vila Nova, Vale do Asno – Castro Marim +351 918 778 902 ou +351 914 274 193 casa.campo.v.asno@gmail.com GPS: Latitude : 37.20671 (37°12’24.157″N) Longitude : -7.52934 (7°31’45.641″W)

No calor do sol Algarvio, entre a praia e a serra, encontramos a “Casa de Campo do Vale do Asno”, localizada a noroeste de Altura, concelho de Castro Marim, e situada no centro de um pinhal instalado na beira serra.

Aqui tem a oportunidade de desfrutar o verdadeiro “Turismo Rural”, onde poderá apreciar um “Lago Ecológico“ e também uma pequena barragem existente na propriedade com cerca de 20 hectares.

LAGO

A razão deste projecto, para além da recuperação do património, foi a vontade de darmos a conhecer o Barrocal algarvio por vezes esquecido e desvalorizado, criando no nosso espaço uma sensação única para os amantes da Natureza.

Estamos à sua espera!

Esta Casa de Campo abriu em Junho de 2013 e:

A Razão de Ser

A Casa de Campo do Vale do Asno nasceu da vontade do actual proprietário em recuperar o património que lhe foi transmitido pelos familiares.

A propriedade, com cerca de 20 ha, antigo assento de lavoura, cujo coberto florestal era essencialmente constituído pelo arvoredo típico do Barrocal Algarvio, amendoeiras, figueiras, alfarrobeiras etc. foi-se desvanecendo ao longo dos tempos, pela idade e pelos fogos florestais.

2

A recuperação iniciou-se em 1982 com a construção de uma pequena barragem cujo espelho de água tem cerca de 1 ha de superfície. Posteriormente, em 1994, foi florestada e em 2013, após remodelação/ampliação da casa de família, abriu portas aos visitantes como Casa de Campo do Vale do Asno, por se situar no local do mesmo nome, disponibilizando 10 quartos e sala de convívio.

Situada num local de primazia, à cota 100 e a 5 km, por estrada, da linha da costa da Baía de Monte Gordo, dispõe de uma vista espetacular sobre parte dos concelhos de Castro Marim, Vila Real de Santo António e Espanha. A zona é considerada um destino de Golfe, partilha com o Campo de golfe Monte Rei,  existindo mais cinco campos num raio de 10 km.

portugal-golf-monte-rei-img12   O acesso é, nos últimos, feito por estrada em terra batida, sendo o restante em asfalto.

     Afastada do bulício citadino e da barafunda balnear, a Casa de Campo do Vale do Asno permite repousar de forma tranquila. A região, para além das famosas praias da baía de Monte Gordo e de variados locais de interesse para visitar,  oferece desde a boa fruta à gastronomia.

PRAIA MONTE GORDO

A CASA E CAMPO DO VALE DE ASNO DISPÕE DE 10 QUARTOS, COM PEQUENO ALMOÇO INCLUÍDO

7_1

J. Neto fala-nos um pouco do sector na região e do seu ponto de vista sobre o que ainda pode ser melhorado para uma melhor exploração do turismo rural, numa região em que o turismo convencional tem uma forte oferta e bastante divulgação.

Roteiroseventos R.E. –  Como está o sector, e o que poderia melhorar para que o turismo rural se afirmasse mais como uma alternativa às ofertas de turismo?

16

J. Neto – Bem, o turismo na região tem que ver com a marca sol. Desde Outubro até ao inicio de Março é para esquecer, aliás, parte destas casas encerra neste período. Agora o tempo começa a aquecer e o fax / mail começou a mexer. Em lugares, como é o meu caso, tenho área, florestada com pinhal, tenho água, barragem, existe a possibilidade de enveredar pela, cada vez maior, tendência ambiental, encaixando bungalows no meio do arvoredo, o que dá privacidade ao utilizador.

4

Esta situação explorada com propaganda dirigida à zona norte da Europa, nós temos o que eles não têm. um clima ameno de Outubro a maio, veja-se o caravanismo, autêntica invasão, com uma ajuda das entidades de turismo, poderia num futuro próximo tornar-se interessante. Contudo a entidade Turismo do Algarve parece só ver os grandes empreendimentos, mas estes pequeninos,que  são débeis, já vão sendo muitos e no dia em que se organizarem  irão exigir visibilidade.

12

R.E. – A Câmara e o turismo da região têm contribuído para trazer o turismo à região?

10

J. N.  – A câmara de Castro Marim já de apercebeu que tem no seu espaço vários turismos rurais e começou a apresenta-los em mostras onde vai. É bom. O Turismo entidade, não pode misturar esta pequenez com as grandes organizações existentes na região, têm que ser mostrados de forma mais especifica para se tornarem visíveis.

CONHEÇA A REGIÃO DE CASTRO MARIM E MONTE GORDO:

flamingos_sellers

Aninhada no sopé de uma pequena colina nas margens do rio Guadiana, a vila de Castro Marim apresenta um cenário tranquilo e bucólico de campos cultivados, prados, salinas cintilantes e sapais que contrastam com as modernas estâncias turísticas do litoral.

Esta serena paisagem insere-se na Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António – 2089 hectares de zonas húmidas protegidas no estuário do Guadiana que se estendem a sul de Castro Marim até à cidade de Vila Real de Santo António. Habitat natural de uma rica diversidade de fauna e flora, estes sapais também são um verdadeiro santuário de inúmeras espécies de aves aquáticas e migratórias, incluindo flamingos, alfaiates, pernalongas, garças e várias espécies de patos. Os amantes da natureza, os observadores de aves e os que gostam de passear de bicicleta e de caminhadas ficarão encantados com tudo o que há para explorar. Além de observarem as plantas e vida selvagem, poderão descobrir as técnicas seculares utilizadas nas salinas algarvias.

transferir

A fim de reavivar o espírito do passado, Castro Marim realiza anualmente no mês de Agosto os Dias Medievais, no interior das muralhas do castelo. Durante quatro dias, a vila enche-se de vida com torneios medievais, cuspidores de fogo, tiro ao arco, trovadores e sumptuosos banquetes, sendo esta a altura ideal para provar a gastronomia de Castro Marim – uma deliciosa combinação de sabores da terra e do mar. A Feira de Artesanato em Julho reúne muitos artesãos na vila, que mantêm vivas tradições seculares de tecelagem, cestaria e rendas.

dias medievais2015

 EM JUNHO, O MUNICÍPIO PROMOVE A FESTA DA CATAPLANA,um festival gastronómico que acontece entre 15 e 30 de junho e que é dedicado a um dos pratos algarvios mais apreciados.

cataplana

A iniciativa pretende promover e fomentar a economia e a gastronomia locais, atraindo mais visitantes no início da época balnear. Os 14 restaurantes aderentes irão apresentar, pelo menos, dois tipos de cataplana, com preços atrativos e diferenciadores. Apesar da de marisco ser das cataplanas mais procuradas, os restaurantes estão a preparar também cataplanas de polvo, bacalhau, tamboril, cabrito e lombinho de porco.

O património gastronómico é uma das nossas maiores riquezas. Ao turismo de sol e praia que a frente mar do concelho de Castro Marim oferece junta-se esta vertente gastronómica, que queremos dinamizar e promover melhor com este tipo de iniciativas. Este tipo de oferta acaba por funcionar como factor diferenciador daquilo do concelho de Castro Marim.

Festival-Caracol-2014-2

O Festival Internacional do Caracol 2015 em Castro Marim, que decorre  na Colina do Revelim de Santo António, apresenta como novidade o “Çahroi”, folhado com recheio de caracol.

Ao novo sabor, juntam-se outros já conhecidos que a par da cerveja, da doçaria regional e da música popular portuguesa, fazem do Festival do Caracol, um evento gastronómico ímpar para assinalar a abertura do verão 2015 no Revelim de Santo António.

Afirmar Castro Marim como destino dos melhores caracóis do Algarve e potenciar os produtos tradicionais, a cozinha e a cultura mediterrânicas é o grande objectivo da autarquia com a realização do Festival Internacional do Caracol.

SABOREIE UMA EXPERIÊNCIA DIFERENTE: SINTA O SABOR DO CAMPO NA PROXIMIDADE DO MAR: UM TURISMO DIFERENTE, COM EXPERIÊNCIAS SENSITIVAS E EMOCIONAIS… ESTEJA COMO SE NA SUA CASA E SINTA A NATUREZA… A LIBERDADE NA QUINTA DA FORNALHA

fornalha
CONTACTOS: A Quinta trata preferencialmente por email: E-mail: geral@quinta-da-fornalha.com no entanto há pessoas que preferem o telefone: Tlm: 917107147 / 919889366 Telef: 281541733 Se quiser pode ainda usar a velha maneira: Quinta da Fornalha 8950-186 Castro Marim

«Localizada perto de Castro Marim e a 3km da Praia Verde, a Quinta da Fornalha é dirigida a pessoas de todas as idades, amantes e respeitadoras da natureza; a famílias que queiram dar aos seus filhos uma experiência diferente; a casais que queiram sentir o sossego do campo e ao mesmo tempo a proximidade com a praia; a grupos de amigos… a todos aqueles que queiram conhecer uma maneira diferente de “turismo”.
A possibilidade de dar aos nossos clientes experiências sensitivas e emocionais: poder passear livremente na quinta, tocar, cheirar, sentir a natureza…ir à nossa horta biológica, colher os próprios alimentos e confeccioná-los na casa que será a “sua casa” enquanto estiver connosco», eis o convite de Pedro Leitão, da QUINTA da FORNALHA, que teve a simpatia de compartilhar connosco a sua visão sobre o sector:

Este nicho especifico de mercado não precisa de modo algum de ser massificado, mas sim protegido e valorizado.(Pedro Leitão)

fornalha


A poucos minutos da Reserva do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António e do Parque Natural da Ria Formosa, é local de estadia estratégico e privilegiado para quem gosta de caminhadas e observação de aves. 

fornalha

ROTEIROSEVENTOS (R.E.) – Como e quando surgiu a Quinta da Fornalha e a ideia de apostar no turismo rural (turismo de Natureza)?

PEDRO LEITÃO (P.L) – A Quinta da Fornalha, como propriedade agrícola, está na mesma família há várias gerações
e dedica-se principalmente à agricultura biológica e sustentável. Nesse sector desenvolve actividades nos ramos da Salinicultura e Fruticultura, há mais de 20 anos.
A parte relacionada com o Turismo surge em 2009, após a recuperação de 6 casas antigas existentes na quinta.
R.E. – Qual a capacidade de alojamento?
P.L. – O alojamento da Quinta da Fornalha é composto por casas completamente mobilidades e equipadas, todas com alpendre privado e respectivo mobiliário de exterior. Contamos com: um T3 (apenas disponível no Verão) um T2, um T1 e 3 Estúdios.
quintadafornalha_989
R.E. – Que programas e actividades tem a quinta para completar a estadia?
P.L. – Tentamos sempre que a estadia dos nossos clientes seja uma experiência dos sentidos. Para tal, oferecemos normalmente uma visita guiada à Quinta, para que todos os nossos clientes possam ficar a conhecer não só o espaço, como o nosso projecto. Para além disso, como somos uma unidade de self-catering, damos aos nossos clientes outro serviço: a possibilidade de colher os seus próprios vegetais criados na nossa horta biológica, o mesmo acontecendo com os nossos chás ou os frutos que estejam maduros.
fornalha1
R.E. – Que balanço faz do sector em Portugal e o que poderia contribuir para atrair mais interesse neste nicho de mercado?
P.L. – Pensamos que é um sector em expansão e que o que falta para atrair mais interesse é basicamente informação e desmistificação em relação ao que é viver, trabalhar ou passar férias em meio rural. De notar que este nicho especifico de mercado não precisa de modo algum de ser massificado, mas sim protegido e valorizado.
fornalha1
R.E. – Tem sentido um crescendo interesse pelo mundo agrícola e pelo campo, da parte dos visitantes?
P.L. – Sim cada vez mais. Notamos que as pessoas se interessam mais por este sector e que felizmente começa a haver um nicho muito especifico de clientes que nos procuram exactamente por aquilo que somos e oferecemos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s